Renda fixa

A renda fixa é uma classe de ativos que tem regras e prazos para remunerar seus investidores.

Uma história para você entender a renda fixa 

O que é renda fixa? Vamos ilustrar com uma história fictícia, mas que acontece aos montes.

Marcelo se preparou para dar os primeiros passos na sua jornada de investimentos. Então, ele separou um dinheiro para fazer sua aplicação – que funcionará como sua reserva de emergência.

Como um investidor iniciante e menos disposto a assumir alguns riscos, Marcelo preferiu começar pela renda fixa. Entre as opções disponíveis, optou pelo Tesouro Prefixado 2024. Assim, já soube qual seria o rendimento e quanto receberia no vencimento do título. A taxa no momento da aplicação foi de 7,99% ao ano.

Ilustração sobre investimentos em Renda Fixa
Ilustração: Marcos de Lima

Afinal, o que é a renda fixa?

Portanto, renda fixa é uma forma de investimento que tem retorno já estabelecido. É um jeito de você emprestar dinheiro para empresas, bancos ou até para o governo, sabendo na largada quando e depois de quanto tempo vai receber o investimento com juros.

Como funciona a renda fixa? 

A renda fixa funciona como um “empréstimo”.

Ao aplicar neste tipo de investimento, o investidor empresta dinheiro para instituições, bancos e até mesmo para o governo.

Esse valor é usado para o financiamento de projetos, pagamento de dívidas ou outras atividades. Na renda fixa existem os títulos prefixados e os pós-fixados. No caso dos títulos prefixados, o investidor já sabe, antecipadamente, qual será o rendimento.

Para obter esse valor, ele deve manter o título até o seu vencimento. Se retirar o dinheiro antes, a rentabilidade pode sofrer variação.

Exemplos de renda fixa

Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA são alguns exemplos de títulos dessa classe de ativos. Só para você entender as diferenças:

  • LCI, ou Letra de crédito imobiliário é um papel no qual você empresta dinheiro ao banco ou a uma instituição. O foco aqui são investimentos em créditos imobiliários;
  • LCA, Letra de crédito do agronegócio, você financia o setor agrícola via bancos;
  • CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é uma modalidade de empréstimo bastante conhecida, feita por grandes e médios bancos;
  • Debêntures, que são papéis que viram empréstimos para empresas.

A rentabilidade dos títulos pós-fixados de renda fixa dependem do desempenho de um determinado indexador econômico.

Você até consegue estimar o retorno do seu que investir, mas só saberá exatamente quanto vai embolsar no dia do resgate – desde que você respeite essa data.

O que influencia a rentabilidade da renda fixa?

Taxa Selic, CDI e IPCA são os índices que podem influenciar essas taxas. 

Ainda existem os fundos híbridos, que misturam características dos dois tipos. Nesse caso, uma parte do investimento tem rentabilidade prefixada e a outra, pós-fixada. Os rendimentos são atrelados a um determinado índice, mas entregam um “bônus” oscilatório.

Como investir em títulos de renda fixa?

Há vários meios de você comprar papéis que tenham uma renda fixa, como via corretoras e bancos.

Mas é preciso sempre ficar atento às taxas de administração cobradas, para que você não perca mais do que ganhe.

Por que não investir em renda fixa?

Nem tudo são flores nessa classe de ativos. A classe tem algumas desvantagens, e você deve conhecê-las para não ser pego de surpresa:

  • Restrição para fazer saques: se você não respeitar o prazo de vencimento, pode perder rentabilidade;
  • Impostos: há incidência de Imposto de Renda, fique atento;
  • Marcação a mercado: os ativos não são estáticos. O valor deles flutua, ainda que pouco, mas flutua.

Por que investir em renda fixa?

E sim: há flores nesse caminho. Algumas vantagens da classe de ativos são:

  • Você sabe quanto vai receber no vencimento;
  • o risco de perder dinheiro é baixo;
  • em caso de a instituição quebrar, alguns ativos estarão protegidos pelo FGC.

Três curiosidades 

  1. Renda fixa é a categoria de investimento mais popular no Brasil. A caderneta de poupança, principalmente, ainda tem muito destaque. De acordo com o Raio X do Investidor Brasileiro 2021, feito pela ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), quase um a cada três investidores tem dinheiro na caderneta. 
  1. Investimentos em renda fixa podem ser feitos com pouco dinheiro. Com R$ 30 é possível comprar um título público, por exemplo. Outras opções para quem busca investir em renda fixa com valores baixos são CDBs (Certificado de Depósito Bancário) e LCIs (Letras de Crédito Imobiliário). 
  1. Quando o assunto é reserva de emergência, a renda fixa é a opção mais procurada. Nela, é possível guardar dinheiro com alguma rentabilidade e menos riscos.  

Explore mais termos
Swiper Anterior
Swiper Próximo

Direto ao Ponto Balanço patrimonial

Balanço patrimonial é um relatório que descreve as situação financeira de uma empresa e todas suas movimentações no período, normalmente um trimestre. Em resumo: um balanço de uma empresa é como uma "selfie sem filtro" das informações contábeis que o acionista investidor deve acompanhar.…

Leia Mais Ir para: Balanço patrimonial
Direto ao Ponto Swing trade

Swing trade é uma operação feita na Bolsa de Valores, na qual o investidor compra e vende ações em pregões diferentes, com intervalo de dias ou semanas.…

Leia Mais Ir para: Swing trade
Direto ao Ponto Teto de gastos

Teto de gastos é um mecanismo que surgiu em 2016 e passou a ser aplicado em 2017, que nasceu com a missão de evitar o aumento da relação dívida pública/PIB. As despesas e os investimentos do governo ficam, assim, limitados aos mesmos valores gastos nos 12 meses anteriores terminados em junho e corrigidos pelo IPCA.…

Leia Mais Ir para: Teto de gastos
Direto ao Ponto Open finance

O open finance é uma iniciativa do Banco Central (BC) para compartilhar seus dados entre instituições financeiras. Tudo só pode ser feito com a sua permissão. Você, então, passa a receber ofertas de tarifas bancárias, opções de investimentos e uma gama de serviços de outros bancos, sem ser cliente deles até então.…

Leia Mais Ir para: Open finance
Direto ao Ponto Contratos futuros

Contratos futuros, contratos de futuros ou apenas futuros são a forma de se negociar um ativo que será liquidado em uma data futura. O preço reflete na cotação do papel, que oscila diariamente de acordo com a oferta e a demanda e com os movimentos do mercado financeiro. …

Leia Mais Ir para: Contratos futuros
Direto ao Ponto Zerar posição

Zerar posição acontece sempre que você vende todos os seus investimentos. No mercado de ações, por exemplo, quando você zera sua posição, você está emitindo uma ordem de venda de todos os papéis que você tem em carteira.…

Leia Mais Ir para: Zerar posição