Tesouro Direto

Direto ao Ponto

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa criado entre o Tesouro Nacional e a B3. É pelo Tesouro que investidores podem comprar e vender títulos públicos, tornando-se assim, credores do governo federal. O Tesouro Direto é um dos tipos de investimento mais conhecidos em renda fixa.

É muito simples investir em Tesouro Direto. Basta escolher entre os seguintes tipos disponíveis: 

  • Tesouro Prefixado (antigo LTN): tem taxa de juros estabelecida na hora em que o investidor faz a aplicação. 
  • Tesouro Prefixado com juros semestrais (antigo NTN-F): título com rentabilidade prefixada, definida no momento da compra e que paga juros a cada semestre.
  • Tesouro IPCA+ com juros semestrais (antigo NTN-B): com rentabilidade que varia de acordo com a taxa de inflação IPCA mais juros a cada seis meses que são definidos na compra deste título.
  • Tesouro IPCA+ (antigo NTN-B Principal): tem rentabilidade que varia com o IPCA, mais juros já definidos. Porém não tem pagamento de juros semestral.
  • Tesouro Selic (antigo LFT), com rentabilidade que acompanha as movimentações da taxa Selic. 

Como o Tesouro Direto começou? 

O Tesouro Direto foi lançado em 2002 com o objetivo de permitir com que pessoas físicas comprassem papéis do governo federal por uma plataforma digital. O programa surgiu como uma alternativa mais barata para os investidores, já que as aplicações começam em R$ 30.  

Tudo funciona de maneira virtual. Cada título tem rentabilidade, prazo de vencimento e remuneração definidos. A compra de um título do Tesouro Direto funciona como um empréstimo ao governo. O investidor aplica o dinheiro e, em troca, recebe uma remuneração por esse empréstimo ao final do vencimento do título. 

O Tesouro Direto é um investimento de baixo risco, já que o pagamento é garantido pelo Governo Federal. Por isso, ele é bastante procurado por investidores iniciantes ou aqueles que querem rentabilizar a reserva de emergência.  

Seguro e fácil 

Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais seguros do mercado, já que está atrelado ao Tesouro Nacional, que administra os recursos públicos. O risco de calote é mínimo. Além de seguro, ele também é um dos investimentos mais acessíveis, já que é possível começar com pouco dinheiro e de qualquer lugar onde haja internet. 

Glossário  Investimentos Ir para: Verbetes

Conheça os termos mais importantes para enriquecer a sua Inteligência Financeira

Direto ao Ponto

Mercado fracionário

O lote padrão de uma empresa listada na Bolsa de Valores tem 100 ações. No mercado fracionário, este lote é "quebrado" e o investidor pode comprar de uma a 99 ações.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Letra de câmbio

Letra de câmbio (LC) é um título de renda fixa, que pode ter rentabilidade pré, pós-fixada ou híbrida e é emitida por financeiras, que usam o dinheiro para emprestar para outros clientes.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Bancos de investimento (BI)

Bancos de investimento (BI) são instituições financeiras especializadas em operações estruturadas, emitindo ativos como debêntures, e prestando assessoria financeira, como nos processos de abertura de capital na Bolsa de Valores.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Direito de subscrição

Direito de subscrição é a preferência dada ao acionista para adquirir mais ações, quando uma empresa decide fazer uma nova captação (follow on).…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Swing trade

Swing trade é uma operação feita na Bolsa de Valores, na qual o investidor compra e vende ações em pregões diferentes, com intervalo de dias ou semanas.…

Leia Mais Ir para:
Swiper Próximo
Swiper Anterior

Você também pode gostar

Leonardo Guimarães

Atualizado em 07.dez.2021 às 19h52

O que não fazer com seus investimentos em 2022

Elaboramos dicas essenciais para 2022, que será um ano desafiador e vai exigir preparo dos investidores

Redação IF

Atualizado em 07.dez.2021 às 12h04

Poupança deve voltar a ter rendimento pela regra antiga após reunião do Copom; entenda como funciona e onde investir

Com uma Selic acima de 8,5% ao ano, poupança passará a ter retorno fixo de 0,5% ao mês + TR, ou 6,17% ao ano. Mesmo rendendo mais, aplicação segue perdendo para a inflação

Redação IF

Publicado em 06.dez.2021 às 16h17

Saques na poupança superam depósitos em R$ 12,3 bilhões em novembro

Foi o quarto mês seguido com saída líquida de recursos da modalidade de investimento

Valor Econômico

Atualizado em 06.dez.2021 às 08h07

Poupador não se anima com Tesouro Prefixado

Segundo o Tesouro Nacional, esses foram os papéis que menos venderam nos últimos meses

Isabella Carvalho

Publicado em 03.dez.2021 às 17h13

Cinco dicas para escolher um fundo de investimento

Só durante a pandemia foram lançados 3.201 fundos. Com tantas opções no mercado, você deve analisar alguns pontos para fazer a melhor seleção

Anne Dias

Atualizado em 03.dez.2021 às 18h39

“Meu erro é não parar para estudar mais sobre o que fazer com o dinheiro”

O filósofo Magnus Cesar Bouchardet tem uma paixão: a bicicleta. E um problema: a má organização das finanças

Leonardo Guimarães

Atualizado em 06.dez.2021 às 10h24

Queda de 0,1% do PIB pode mudar a trajetória da Selic e, radicalmente, a dos seus investimentos

Desaceleração do PIB no terceiro trimestre pode parecer pequena, mas o fraco desempenho da economia afeta o seu bolso

Valor Econômico

Atualizado em 03.dez.2021 às 07h41

Com loja parada, ação de grandes redes cai

Expectativas começam a ser reduzidas e investidor vem “precificando” um mês de dezembro difícil