Ativo financeiro

O ativo financeiro é o mesmo que investimento ou produto financeiro. Há diversos ativos no mercado, como ações, títulos públicos e privados, BDRs, ADRs, ETFs.

A função do ativo financeiro é te ajudar a construir, pelo menos manter ou aumentar seu patrimônio, ou mesmo gerar renda periodicamente. Todo investidor deve observar sempre a liquidez  de seus ativos, o retorno que eles oferecem, além de ter atenção à volatilidade do papel. Já em contabilidade, a palavra “ativo” significa um valor que indica quais são os bens e direitos que uma empresa possui.

Quais são os ativos financeiros disponíveis

Você pode escolher ativos que fazem parte de duas classes: a renda fixa ou a renda variável.

O que é a renda fixa?

A renda fixa funciona como um “empréstimo”. Ao aplicar neste tipo de investimento, o investidor empresta dinheiro para instituições, bancos e até mesmo para o governo. Esse valor é usado para o financiamento de projetos, pagamento de dívidas ou outras atividades.

E a renda fixa é uma boa alternativa para qual cenário? Sandra Blanco, estrategista-chefe da Órama Investimentos, te explica na Entrevista da Semana que está logo abaixo:

Na renda fixa existem os títulos prefixados e os pós-fixados. No caso dos títulos prefixados, o investidor já sabe, antecipadamente, qual será o rendimento. Para obter esse valor, ele deve manter o título até o seu vencimento. Se retirar o dinheiro antes, a rentabilidade pode sofrer variação. Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA são alguns exemplos de títulos prefixados. 

O que é a renda variável?

A renda variável é uma classe de ativos que não tem retorno estabelecido. Ao contrário da renda fixa, na variável o investidor não consegue ter uma estimativa do quanto vai ganhar com a aplicação. Ações, fundos multimercados e fundos imobiliários são alguns exemplos de investimentos em renda variável.

Como os ativos se dividem?

Existem basicamente três grupos de ativos principais:

1. Títulos públicos

O Tesouro Direto oferece papéis emitidos pelo Tesouro Nacional e o investidor se torna credor do Governo Federal. O investimento é considerado de baixíssimo risco e, porque o pagador é uma instituição sólida como o governo, o pagamento é garantido. Por isso, esses títulos são considerados seguros. A liquidez é bastante alta, porque o governo garante a recompra, e o investidor pode começar com apenas R$ 30. O pontapé para entrar nessa modalidade de investimento é ter conta em alguma corretora de valores e estar cadastrado no site do Tesouro Direto.

2. Títulos privados

Os títulos privados são papéis emitidos por empresas privadas. Os principais exemplos são CDBs (pré, pós ou híbrido), CRI (Certificados de Recebíveis Imobiliários), CRA (Certificados de Recebíveis do Agronegócios), LCI (Letra de Crédito Imobiliário), LCA (Letra de Crédito Agrícola), debêntures, Letras Financeiras, Letras de Câmbio e Letras Hipotecárias.

Os títulos privados são investimentos de maior risco se comparados aos títulos públicos, uma vez que as empresas privadas estão mais sujeitas a crises e falências. Mesmo assim, podem ser investimentos mais atraentes uma vez que os títulos privados, em geral, visam aumentar o seu poder de compra, enquanto que os títulos públicos tradicionalmente visam manter o seu poder de compra contra a corrosão da inflação.

3. Ações

As ações fazem parte da classe de ativos de renda variável. O investidor de ações pode ganhar dinheiro (ou perder) no momento da venda. Mas ele também pode receber proventos. Basicamente existem três tipos de ações: preferenciais (seus detentores têm a preferência no recebimento de proventos, mas não têm direito a voto nas assembleias), ordinárias (têm direito a voto) e units (formadas por preferenciais e ordinárias).

A função do ativo financeiro é te ajudar a construir, manter ou aumentar seu patrimônio, ou mesmo gerar renda periodicamente. Todo investidor deve observar sempre a liquidez de seus ativos, o retorno que eles oferecem, além de ter atenção à volatilidade do papel. Já em contabilidade, a palavra “ativo” significa um valor que indique quais são os bens e direitos que uma empresa possui.

Explore mais termos
Swiper Anterior
Swiper Próximo

Direto ao Ponto Anbima

Anbima é a sigla para Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, uma organização sem fins lucrativos que representa bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras.…

Leia Mais Ir para: Anbima
Direto ao Ponto Alavancagem

Alavancagem é o empréstimo tomado por investidores e empresas que queiram movimentar um valor superior ao que se tem em conta.…

Leia Mais Ir para: Alavancagem
Direto ao Ponto Acionista

Acionista é o investidor pessoa física ou jurídica que tem uma ou mais ações – ou até frações - de uma empresa.…

Leia Mais Ir para: Acionista
Direto ao Ponto Joesley Day

Joesley Day foi o nome dado ao histórico pregão de 18 de maio de 2017, em que a Bolsa de Valores despencou e o dólar disparou sob impacto da delação do empresário Joesley Batista, então presidente do grupo JBS, uma das empresas do grupo J&F.…

Leia Mais Ir para: Joesley Day
Direto ao Ponto Fintech

Fintech é uma empresa que desenvolve produtos financeiros digitais.…

Leia Mais Ir para: Fintech
Direto ao Ponto Recuperação judicial

RJ é uma medida extrema para evitar a suspensão das atividades e a consequente falência de uma empresa. Recuperação judicial funciona principalmente para negociar as dívidas com os credores.…

Leia Mais Ir para: Recuperação judicial

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 23.fev.2024 às 18h33
R$ 3,649 bi em títulos: vendas do Tesouro Direto sobem 13% em janeiro

O recorde mensal histórico do Tesouro Direto ocorreu em março do ano passado, quando as vendas somaram R$ 6,842 bilhões

Redação IF Publicado em 09.fev.2024 às 17h22
Banco do Brasil (BBAS3) passa a permitir investimento em Tesouro Direto pelo WhatsApp

BB afirma que é a primeira instituição financeira do mundo a permitir aplicações em títulos do governo local através do aplicativo de mensagens

Rafael Balsemão Publicado em 07.fev.2024 às 15h31
Quanto rende o CDB de liquidez diária?

Saiba tudo sobre um dos produtos de renda fixa mais procurados do mercado; veja se ele rende mais do que o Tesouro Selic, que também é indicado para acumular reserva de emergência

6 min.
Rodolfo Olivo Publicado em 04.fev.2024 às 08h00
Duelos épicos: quem venceria a disputa entre os titãs Warren Buffett e a taxa Selic?

Entender quem venceria esses duelos épicos permite analisar o mundo dos investimentos – e assim obter insights importantes sobre estratégias de investimentos

5 min.
Clique e veja mais

Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Continue acompanhando a gente aqui no nosso site, pelo seu e-mail e nas nossas redes sociais. Informação é investimento!

A partir de agora, enviaremos a você as últimas notícias e análises para orientar seus investimentos com inteligência. Não esqueça de checar se nossa mensagem de boas vindas caiu na sua caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira a mensagem para a sua caixa de "Entrada". Obrigada!
Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Verifique se o e-mail com o vídeo caiu na caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira essa mensagem para a sua caixa de "Entrada".

< Voltar ao site