Volatilidade

É a variação de um ativo. Quando um investimento tem alta volatilidade, significa que seu preço varia muito e de maneira rápida. Se a volatilidade é baixa, aquele ativo não costuma ganhar ou perder preço com frequência e rapidez.

Vamos para a Bolsa de Valores para entender melhor o conceito: uma ação estreou cotada a R$ 10 e fechou o dia negociada a R$ 5. Dois dias depois, o fechamento do pregão mostrou que o mesmo papel valia R$ 15. Esse período foi de extrema volatilidade, já que o preço da ação foi de queda de 50% a valorização de três vez o valor do último pregão. Entender como funciona a volatilidade permite que você estime melhor os riscos envolvidos em cada investimento e projete as possibilidades de perdas e ganhos com maior precisão.

Volatilidade na prática

Pensar que nem todos os investimentos são voláteis é um erro. Qualquer investimento tem volatilidade, o que muda é a intensidade. Os investimentos de renda fixa são os menos voláteis do mercado, mas o rendimento desses ativos muda, mesmo que lentamente, já que a economia é dinâmica.

Por outro lado, temos ativos extremamente voláteis, como as criptomoedas. Enquanto elas ganham espaço no mundo dos investimentos, os especialistas alertam investidores a tomarem cuidado com a alta variação dos preços das moedas digitais. Não é raro ver o Bitcoin caindo mais de 10%, perdendo milhares de dólares em valor em poucas horas. O contrário também acontece.

No mercado acionário, onde o termo volatilidade é muito usado, não existe uma regra para todas as ações. Cada papel tem seu grau de volatilidade. Ações de grandes bancos costumam ser menos voláteis, enquanto os papéis ligados ao setor aéreo – especialmente durante a pandemia – têm a fama de voláteis.

Quanto mais volátil, menor o rendimento?

Não necessariamente. A volatilidade não determina se um ativo é rentável ou não. Um ativo que teve forte variação pode, no fim do investimento, trazer retorno positivo. O contrário também é possível. Um investimento volátil é aquele que tem mais chances de variar, e não o que tem maiores chances de render mais ou menos.

Explore mais termos
Swiper Anterior
Swiper Próximo

Direto ao Ponto Diversificação

Diversificar é ter uma boa quantidade de ativos em carteira. Mas quanto? Não há um número redondo, mas os especialistas em finanças pessoais falam em algo entre 10 e 15 ativos. …

Leia Mais Ir para: Diversificação
Direto ao Ponto Selic

É a taxa básica de juros da economia e é por ela que o Banco Central controla a inflação. A Selic influencia os juros que são cobrados em empréstimos e financiamentos - e ela ainda baliza os investimentos.…

Leia Mais Ir para: Selic
Direto ao Ponto Derivativos

Derivativo é, como o próprio nome nos faz lembrar, um ativo que deriva de outro via um contrato padrão de negociação…

Leia Mais Ir para: Derivativos
Direto ao Ponto Open finance

O open finance é uma iniciativa do Banco Central (BC) para compartilhar seus dados entre instituições financeiras. Tudo só pode ser feito com a sua permissão. Você, então, passa a receber ofertas de tarifas bancárias, opções de investimentos e uma gama de serviços de outros bancos, sem ser cliente deles até então.…

Leia Mais Ir para: Open finance
Direto ao Ponto Dow Jones

Dow Jones Industrial Average, conhecido como Dow Jones, é um dos principais índices acionários do mundo. Ele acompanha o desempenho das 30 principais ações listadas na Bolsa de Valores dos Estados Unidos e é um dos termômetros mais utilizados por investidores para se medir o sentimento de Wall Street. …

Leia Mais Ir para: Dow Jones
Direto ao Ponto Ticker de ações

Ticker de ações (ou ticker) é o código formado por quatro letras maiúsculas e um número, que compõem o nome de uma ação na B3, nossa Bolsa de Valores.…

Leia Mais Ir para: Ticker de ações

Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Continue acompanhando a gente aqui no nosso site, pelo seu e-mail e nas nossas redes sociais. Informação é investimento!

A partir de agora, enviaremos a você as últimas notícias e análises para orientar seus investimentos com inteligência. Não esqueça de checar se nossa mensagem de boas vindas caiu na sua caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira a mensagem para a sua caixa de "Entrada". Obrigada!
Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Verifique se o e-mail com o vídeo caiu na caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira essa mensagem para a sua caixa de "Entrada".

< Voltar ao site