Quanto rendem R$ 350 mil no Tesouro Direto? Veja simulação

Tesouro Direto segue três possíveis rentabilidades: pré-fixada, pós-fixada e híbrida

Ao comparar os diferentes produtos de investimentos, um desejo de muitos investidores é entender quanto, na prática, significa aquela taxa de rentabilidade em valores reais. Por exemplo, quanto rendem R$ 350 mil no Tesouro Direto?

Para te ajudar com essa resposta, nós utilizamos a Calculadora de Renda Fixa. Uma ferramenta da Inteligência Financeira que utiliza o método preditivo do íon Itaú para simular o seu investimento em diferentes produtos e modelos de rentabilidade.

A calculadora analisa 10 mil cenários possíveis e chega a três previsões: a projeção média; a projeção pessimista, com a média dos 10% piores cenários; a projeção otimista, com os 10% melhores cenários.

Lembrando que se tratam de projeções com condições atuais de mercado sujeitas a mudanças. Portanto, não se trata, de forma alguma, de garantia ou recomendação de investimento, combinado? Da mesma maneira, você deve sempre se atentar ao seu perfil de investidor e tolerância a riscos.

Como funciona o Tesouro Direto?

Investir no Tesouro Direto significa comprar títulos de dívida emitidos pelo Tesouro Nacional. Ou seja, “emprestar” dinheiro para o poder público utilizar em seus programas e serviços, que vai devolver de acordo com condições que variam de título para título.

Portanto, antes de mais nada, é importante observar que o Tesouro Direto não é algo uniforme. Trata-se de uma relação de títulos e três modalidades distintas de investimento. A saber, títulos prefixados, pós-fixados ou híbridos.

Nos títulos pós-fixados, o rendimento acompanha a taxa básica de juros, a Selic. Nos prefixados, a taxa de rentabilidade é aquela que consta no título no momento da aplicação. Por fim, nos híbridos o rendimento segue a taxa prefixada mais a variação da inflação, medida pelo IPCA.

Agora, vamos aos dados de rentabilidade de acordo com a simulação atual.

Quanto rendem R$ 350 mil no Tesouro Direto

De acordo com a Calculadora de Renda Fixa, um investimento de R$ 350 mil no Tesouro Selic rende aproximadamente R$ 36.695,98 em um ano.

Por outro lado, no Tesouro Prefixado a estimativa é que o rendimento seja de cerca de R$ 40.880,00.

Por fim, no Tesouro IPCA+ a projeção é de uma rentabilidade aproximada de R$ 34.917,63.

Comparação entre o Tesouro Direto e outros produtos da renda fixa

A ferramenta da Inteligência Financeira compara ainda quanto rendem R$ 350 mil no Tesouro Direto com outros produtos na renda fixa.

Leia a seguir

Leia a seguir

Pela projeção média, os produtos mais rentáveis são as letras de crédito. Um investimento de R$ 350 mil em LCI e LCA prefixadas, estima-se, rende cerca de R$ 44.511,76 em um ano.

A menor rentabilidade estimada, por outro lado, é a da poupança. A projeção aponta que o mesmo valor em um depósito na caderneta rende hoje aproximadamente R$ 21.595,00 nos próximos 12 meses.

Tributação e marcação a mercado

Dois pontos importantes ainda a serem considerados. Títulos do Tesouro Direto estão sujeitos à tabela regressiva do imposto de renda. Portanto, seguem uma tributação que começa em 22,5%, para investimentos de até 6 meses, e chegam a 15%, após 2 anos de permanência.

Outro ponto importante é a existência da marcação a mercado. O Tesouro Selic tem rentabilidade diária, ou seja, caso você saia antes do vencimento você não perde o rendimento acumulado.

Já no Tesouro IPCA+ ou no Tesouro Prefixado, os títulos são marcados a mercado diariamente. Isso significa que caso você precise sair antes do vencimento, seu retorno dependerá do valor do título no momento da aplicação. Renato Eid detalhou como a marcação a mercado funciona nesta coluna para a Inteligência Financeira.