Fundos multimercados

Direto ao Ponto
Fundos multimercados

O fundo multimercado investe o dinheiro dos cotistas em diversos produtos. Ao contrário de outros fundos, que muitas vezes precisam cumprir percentuais específicos de aplicações em ativos e classes, o multimercado não tem o compromisso de concentração e, por isso, têm autonomia para definir uma estratégia mais ágil e arrojada.

Essa flexibilidade não significa que quem faz a gestão de fundos multimercados recebe um cheque em branco dos cotistas. Como no caso das companhias listadas na Bolsa de Valores, as informações sobre estratégias e regras estão nas apresentações dos fundos. O conteúdo público é fundamental para os investidores entenderem e calcularem o risco que pretendem tomar. Também é importante buscar informações sobre o gestor do multimercado e o histórico de desempenho. 

As diferentes modalidades de fundos multimercados

 A Anbima nos ajuda a entender um pouco mais os fundos multimercados. Vamos aos principais conceitos:

Alocação 

Os fundos multimercados buscam retorno no longo prazo, investindo em diversas classes de ativos (renda fixavariável, câmbio) e também em cotas de fundos de investimento. Eles estão divididos em: 

  • Balanceados: têm estratégia de alocação já determinada, e devem mostrar o mix de investimentos e as políticas de rebalanceamento. Os fundos nesta subcategoria não podem ter exposição superior a 100% do patrimônio líquido (PL), nem permitem alavancagem. 
  • Dinâmicos: a estratégia de alocação é flexível, reagindo às condições de mercado e ao horizonte de investimento. É permitida a aquisição de cotas de fundos que possuam exposição financeira superior a 100% do seu respectivo PL. Admitem alavancagem.

Estratégia

O gestor dos fundos multimercados define o plano e a política de investimentos para atingir as metas do fundo e admite alavancagem. Está dividido em: 

  • Macro: baseado em cenários macroeconômicos de médio e longo prazos. 
  • Trading: explora oportunidades de ganhos a partir de movimentos de curto prazo. 
  • Long and Short – Direcional: fazem operações de ativos e derivativos ligados ao mercado de renda variável, montando posições compradas e vendidas. O resultado deve vir da diferença entre essas posições. 
  • Long and Short – Neutro: fazem operações de ativos e derivativos ligados ao mercado de renda variável, montando posições compradas e vendidas, com o objetivo de manterem a exposição financeira líquida limitada a 5%. 
  • Juros e Moedas: buscam retorno no longo prazo via investimentos em ativos de renda fixa, admitindo-se estratégias que impliquem risco de juros, risco de índice de preço e risco de moeda estrangeira. Excluem-se estratégias que impliquem exposição de renda variável (ações e outros). 
  • Livre: sem compromisso de concentração em alguma estratégia específica. 
  • Capital Protegido: buscam retornos em mercados de risco procurando proteger, parcial ou totalmente, o principal investido. 
  • Estratégia Específica: adotam planos de investimento que impliquem riscos específicos, como commodities ou futuro de índice. 

Investimento no exterior

Essa categoria de fundos multimercados aplica em ativos no exterior em parcela superior a 40% do patrimônio líquido. 

Pague para entrar e para sair dos fundos multimercados

Listamos abaixo as taxas e impostos incidentes sobre os multimercados: 

  • Taxa de administração: é cobrada pelo fundo sobre o total investido. O valor é usado para remunerar o responsável pela gestão dos ativos; 
  • Taxa de performance: usada para gratificar o gestor quando o fundo supera o benchmark estabelecido; 
  • O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF): vai ser cobrado se o resgate for feito em menos de 30 dias da data do aporte no fundo. A alíquota varia de 96% a 0% dos rendimentos, conforme o dia de retirada do dinheiro; 
  • O Imposto de Renda (IR): segue a tabela regressiva de acordo com o prazo. A mordida do leão varia de 22,5% a 15%, quando o resgate é feito 720 dias após o aporte; 
  • Come-cotas: IR retido antecipadamente pelo Fisco sempre no último dia útil de maio e novembro. O valor é descontado no cálculo final de imposto devido no momento em que ocorre o resgate. 

Glossário  Investimentos Ir para: Verbetes

Conheça os termos mais importantes para enriquecer a sua Inteligência Financeira

Direto ao Ponto
Ifix

O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) foi criado em 2012 pela B3 para mostrar o retorno médio dos fundos imobiliários.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
NFTs

NFTs (tokens não fungíveis) são certificados de propriedade de um ativo que não pode ser substituído nem compartilhado.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
LIG

LIG (Letra Imobiliária Garantida) é um ativo de renda fixa destinado a financiar o mercado habitacional. …

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
Acionista

Acionista é o investidor pessoa física ou jurídica que tem uma ou mais ações – ou até frações - de uma empresa.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
Alavancagem

Alavancagem é o empréstimo tomado por investidores e empresas que queiram movimentar um valor superior ao que se tem em conta.…

Leia Mais Ir para:
Swiper Próximo
Swiper Anterior

Você também pode gostar 🔽

Redação IF Atualizado em 15.ago.2022 às 07h19
Gestores de ativos apostam alto em criptomoedas, apesar de queda do mercado

Movimentação de casas tradicionais em investimentos, como Abrdn, BlackRock, Schroders e Charles Schwab, sinaliza maior aceitação de ativos digitais

Valor Econômico Publicado em 14.ago.2022 às 14h30
Conheça oportunidades e tendências para investimentos ‘verdes’

Especialistas dizem que temas como créditos de carbono, bioeconomia e impacto social devem estar cada vez mais presentes nas discussões sobre dinheiro

Itaú Meu Negócio