Renda variável

A renda variável é uma classe de ativos que não tem retorno estabelecido. Ao contrário da renda fixa, na variável o investidor não consegue ter uma estimativa do quanto vai ganhar com a aplicação. Ações, fundos multimercados e fundos imobiliários são alguns exemplos de investimentos em renda variável.

A renda variável costuma ser escolhida por investidores mais experientes, que já tenham uma reserva de emergência garantida e estão dispostos a correr alguns riscos. Ao mesmo tempo em que a rentabilidade das aplicações em renda variável são mais altas, as chances de perder dinheiro também aumentam. 

As ações estão entre os investimentos em renda variável mais conhecidos. Esses papéis são negociados em uma Bolsa de Valores e representam uma pequena parte de uma empresa de capital aberto. Dessa forma, estão sujeitos ao desempenho e especulações em torno dela. Neste mesmo ambiente da Bolsa também podem ser negociados ETFsOpções e Câmbio. 

renda variável

Os investimentos nesse tipo de ativo permitem que investidores se tornem sócios de grandes empresas, comprem cotas de fundos e tenham um portfólio diversificado com potencial de retorno maior, comparado a outros investimentos. Ao contrário da renda fixa, que é composta por títulos prefixados, pós-fixados e fundos híbridos, a renda variável não possui seus ativos divididos em categorias. 

Três pontos que você precisa saber sobre renda variável

  1. A rentabilidade e o retorno dos investimentos em renda variável podem ser influenciados por uma série de fatores. No caso das ações, os preços estão relacionados ao desempenho da empresa, do mercado, mudanças na economia e até mesmo em acontecimentos políticos. Já nos Fundos Imobiliários, outro exemplo desse tipo de investimento, a taxa Selic e pandemia, que esvaziou os escritórios, também impactaram na cotação dos títulos. 
  1. Uma parcela pequena dos investidores brasileiros investe em renda variável. De acordo com o Raio X do Investidor Brasileiro 2021, feito pela ANBIMA, apenas 3,3% dos investidores negociam ações, enquanto apenas 1 em cada 10 opta por investimentos em moeda estrangeira, e 1% em moedas digitais. Ou seja, os brasileiros ainda preferem aplicações com menos riscos. 
  1. Existem diversas opções para aqueles que querem investir em renda variável. Algumas das mais conhecidas são: ações, ETFs, fundos cambiais, mercado futuro, commodities, câmbio, derivativos e fundos imobiliários

Explore mais termos
Swiper Anterior
Swiper Próximo

Direto ao Ponto Blue Chip

Blue chips (ou large caps) são empresas listadas na Bolsa de Valores e que têm valor de mercado acima de R$ 40 bilhões.…

Leia Mais Ir para: Blue Chip
Direto ao Ponto Balança Comercial

A diferença entre o valor adquirido com as exportações e o valor gasto com as importações em um país é chamado de balança comercial.…

Leia Mais Ir para: Balança Comercial
Direto ao Ponto BDR (Brazilian Depositary Receipt)

BDR (Brazilian Depositary Receipt) é um recibo com o qual o investidor tem acesso a ações de empresas estrangeiras pela B3, sem ter que abrir conta em corretora de outro país.…

Leia Mais Ir para: BDR (Brazilian Depositary Receipt)
Direto ao Ponto Fed (Federal Reserve)

Federal Reserve Bank (FED) é o Banco Central dos Estados Unidos e é o responsável pela política monetária daquele país.…

Leia Mais Ir para: Fed (Federal Reserve)
Direto ao Ponto Fundo Garantidor de Créditos (FGC)

O FGC funciona como um muro de contenção para o sistema bancário como um todo, limitando um efeito dominó que poderia ser gerado no caso de quebra de um dos integrantes.…

Leia Mais Ir para: Fundo Garantidor de Créditos (FGC)
Direto ao Ponto Renda fixa

A renda fixa é uma classe de ativos que tem regras e prazos para remunerar seus investidores.…

Leia Mais Ir para: Renda fixa

Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Continue acompanhando a gente aqui no nosso site, pelo seu e-mail e nas nossas redes sociais. Informação é investimento!

A partir de agora, enviaremos a você as últimas notícias e análises para orientar seus investimentos com inteligência. Não esqueça de checar se nossa mensagem de boas vindas caiu na sua caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira a mensagem para a sua caixa de "Entrada". Obrigada!
Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Verifique se o e-mail com o vídeo caiu na caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira essa mensagem para a sua caixa de "Entrada".

< Voltar ao site