Bitcoin

Bitcoin é a primeira criptomoeda criada no mundo. Ele é baseado em uma rede descentralizada, chamada de blockchain, e não depende de nenhum banco para circular

Até agora, o bitcoin ainda não tem leis que o regulamente. Então, ele é uma moeda autônoma e, portanto, diversos fatores podem influenciar na valorização ou desvalorização, como veremos logo abaixo.

A lei da oferta e procura e acontecimentos econômicos são eventos que mexem com a cotação do bitcoin. Além disso, por ser ainda novo no mercado, o bitcoin é mais suscetível a oscilações. Só para você ter uma ideia, em um período de 12 meses, entre 2020 e 2021, o bitcoin valorizou 837%. No dia 20 de março de 2020, um bitcoin custava US$ 6.198,78. Um ano depois, ela bateu em US$ 58.126,10. Mas, assim como sobe como um foguete, a moeda digital também pode cair, como um foguete. 

 Como surgiu o bitcoin? 

O bitcoin nasceu em 2008 depois de Satoshi Nakamoto – que não se sabe quem é, se é uma pessoa ou um grupo de pessoas, como você vai ver logo abaixo –  publicar um estudo sobre uma rede de blocos criptografada no fórum de discussão The Cryptography Mailing. O documento apresentava uma proposta de como funcionaria a moeda virtual. O objetivo era criar um meio de realizar transações monetárias peer to peer (p2p), ou seja, de pessoa para pessoa, de maneira segura e sem intermédio de nenhuma instituição financeira. Em paralelo, também surgia o blockchain, rede criada como parte da implementação da nova moeda. Em janeiro de 2009 aconteceu a primeira transação em bitcoin. 

Por que o mundo está olhando para o bitcoin? 

Os bitcoins em específico e as criptomoedas de um modo geral atraem investidores do mundo todo por uma série de razões. Os entusiastas veem as moedas digitais como um câmbio do futuro e estão correndo para comprá-las, acreditando que vão se tornar cada vez mais valiosas. Outros defensores gostam do blockchain, que é a tecnologia que envolve as criptomoedas

Moeda do futuro ou ouro de tolo? 

Os bitcoins e as outras criptomoedas podem aumentar de valor, mas muitos investidores as veem como mera especulação. Para que você lucre, alguém precisa pagar mais pela moeda e ela, de fato, não produz um bem em si, pelo menos não por enquanto. É o que no mercado é a “teoria do mais tolo”, expressão amplamente usada nas Bolsas de Valores.

Funciona assim: você pode ganhar dinheiro se comprar um ativo que está sobrevalorizado porque sempre haverá “alguém mais tolo” disposto a pagar mais.

Para aqueles que veem as criptomoedas, como o bitcoin, como a moeda do futuro, deve-se observar que uma moeda precisa de estabilidade para que os comerciantes e consumidores possam determinar o que é um preço justo para as mercadorias. Bitcoin e outras criptomoedas sofrem muita volatilidade.  

Como comprar bitcoins? 

Para comprar bitcoins ou qualquer outra criptomoeda, você precisará abrir uma conta em uma exchange (corretora) e ter uma carteira digital (ou wallet, no jargão deste mercado), que é um aplicativo para armazenar sua moeda. A partir daí, você transfere seu dinheiro real (também chamado de moeda fiat) para comprar criptomoedas, como bitcoin ou ethereum ou qualquer outra. Há um número crescente de corretoras que oferecem criptomoedas, como a Binance, Foxbit, Mercado Bitcoin, entre outras.

O golpe mais famoso no Brasil 

Um dos casos mais famosos no Brasil é o do empresário Cláudio Oliveira, conhecido como “Rei do bitcoin”, preso em Curitiba pela Polícia Federal em julho de 2021, suspeito de desviar R$ 1,5 bilhão de clientes. 

6 curiosidades para você saber sobre os bitcoins: 

  1. Depois do bitcoin, outras criptomoedas surgiram no mercado. Porém, a regulamentação desses ativos não existe, mas a moeda não é ilegal. Brasileiros podem comprar e vender bitcoins, e declarar os ganhos com o investimento. Países como Japão e Estados Unidos já estão mais avançados neste sentido, com definições legais sobre o tema. Por outro lado, a moeda se tornou ilegal em lugares como Bolívia e Equador.  
  1. Uma das mais famosas falhas do bitcoin aconteceu em 2010. No dia 15 de agosto, um hacker conseguiu criar 184 bilhões de bitcoins. O “bug” foi corrigido rapidamente e o sistema foi redefinido para a configuração anterior. Até hoje não se sabe quem foi o responsável pelo ataque, que colocou em risco a integridade e valorização da moeda que surgia na época.  
  1. Ninguém sabe quem criou o bitcoin. Satoshi Nakamoto é apenas o pseudônimo usado pela pessoa ou grupo de pessoas que publicou o primeiro estudo sobre o assunto. Em 2015, Nakamoto foi indicado ao Prêmio Nobel de economia, mas não foi o vencedor.  
  1. A primeira transação comercial de bitcoins foi em 22 de maio de 2010, para a compra de duas pizzas. Na época, um programador gastou 10 mil bitcoins na refeição. Anos depois, essa mesma transação valeria milhões. O dia ficou conhecido como “Bitcoin Pizza Day” e é celebrado todos os anos. 
  1. As criptomoedas de um modo geral enfrentam críticas por uma série de razões, incluindo seu uso para atividades ilegais, alta volatilidade e alguma vulnerabilidades da infraestrutura. No entanto, elas também foram elogiadas por sua portabilidade, divisibilidade, resistência à inflação e transparência. 
  1. A Comissão de Valores Mobiliários permitiu, em 2018, que fundos brasileiros fizessem investimentos indiretos em criptomoedas no exterior, comprando derivativos ou cotas de outros fundos. Essas carteiras são distribuídas por corretoras e plataformas de investimento para aplicações a partir de baixos valores. 

Explore mais termos
Swiper Anterior
Swiper Próximo

Direto ao Ponto Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD)

A PNAD, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é o indicador que mostra a força de trabalho no curto, médio e longo prazos em todo território nacional e regionalmente.…

Leia Mais Ir para: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD)
Direto ao Ponto B3

A B3, sigla para ‘Brasil, Bolsa e Balcão’, é a bolsa de valores do Brasil, onde se negocia títulos de renda variável.…

Leia Mais Ir para: B3
Direto ao Ponto LIG

LIG (Letra Imobiliária Garantida) é um ativo de renda fixa destinado a financiar o mercado habitacional. …

Leia Mais Ir para: LIG
Direto ao Ponto O que é CDB (Certificado de Depósito Bancário)?

A sigla CDB significa Certificado de Depósito Bancário. CDB é um título de renda fixa emitido por bancos. É como um empréstimo que o investidor faz a um banco com um prazo predeterminado e cuja taxa de remuneração varia de CDB para CDB. …

Leia Mais Ir para: O que é CDB (Certificado de Depósito Bancário)?
Direto ao Ponto ADR (American Depositary Receipt)

ADR, ou recibos depositários de ações, é um ativo negociado em dólar nos Estados Unidos, mas emitido em outros países.…

Leia Mais Ir para: ADR (American Depositary Receipt)
Direto ao Ponto Payroll

Payroll é um relatório mensal que traz indicadores e dados sobre o mercado de trabalho americano.…

Leia Mais Ir para: Payroll

Você também pode gostar
POR
André Franco 24 maio. 2024, 15:44
Sem alta infinita: Bitcoin e Ethereum ainda dependem de fatores macroeconômicos

Mesmo com os números favoráveis dentro do mercado de ativos digitais, Bitcoin e Ethereum ainda guardam uma relação de respeito com o velho dinheiro

4 min.
POR
Redação IF 23 maio. 2024, 18:40
SEC aprova primeiros ETFs de ether à vista nos EUA

Ao contrário do que ocorreu com os ETFs de bitcoin, no entanto, os fundos de ether não começarão a serem negociados imediatamente

POR
Renato Jakitas 23 maio. 2024, 07:00
Fundos de cripto têm valorização de mais de 100% em 12 meses; gestores acreditam que alta do bitcoin se sustenta no ano

Nos últimos doze meses, as assets especializadas em compra e venda de criptoativos acumulam retornos consideravelmente acima do mercado tradicional, que opera juros, inflação, ações e câmbio

POR
Redação IF 21 maio. 2024, 11:33
Bitcoin sobe 5,6% e ether dispara quase 23% com ETFs cada vez mais próximos da aprovação

Analistas consideram que é muito provável que a aprovação aconteça agora e a disparada ocorre principalmente porque é algo que o mercado não estava esperando

4 min.
POR
Redação IF 17 maio. 2024, 11:29
Bitcoin sobe 5% na semana e caminha para retomar US$ 70 mil nos próximos dias

Analistas de criptomoedas seguem atentos à entrada de dinheiro novo nos fundos negociados em bolsa (ETFs) e à política monetária nos EUA

2 min.
POR
Renato Jakitas 16 maio. 2024, 07:00
ETF de bitcoin: por que todo investidor deve ficar de olho

Investidores comentam e buscam cada vez mais esse formato de investimento. Mas, afinal, os fundos passivos de bitcoin valem a pena?

7 min.
POR
Redação IF 03 maio. 2024, 18:40
Bitcoin dispara a US$ 62 mil, mas tem queda acumulada de 1,6% em 7 dias

Analistas avaliam que dados do payroll bem mais fracos do que se esperava acabam passando a mensagem aos investidores de que o Fed precisará fazer algum movimento de corte de juros

4 min.
POR
Anne Dias 30 abr. 2024, 12:55
Onde o brasileiro investe? E por que ele investe?

Essa e outras questões foram levantadas na 7ª edição da pesquisa Raio X do Investidor Brasileiro, da Anbima; veja o levantamento - e saiba se seu perfil está na média do país

POR
Redação IF 29 abr. 2024, 19:07
Cripto: bitcoin recua em mais um dia de consolidação após o halving

Nesta semana, mercado aguarda a decisão de política monetária do Fed na quarta-feira e o relatório de geração de empregos, o payroll, na sexta-feira

2 min.
Clique e veja mais