Como investir R$ 50 para ter um retorno rápido?

Analistas apontam investimentos baratos, simples, rentáveis e seguros

O número de brasileiros que aplicam tem crescido ano a ano, mas ainda tem muita gente achando que é preciso muito dinheiro para investir. Como veremos, isso não é verdade! Assim, neste texto, a Inteligência Financeira vai te mostrar como investir R$ 50 por mês e ter retorno rápido. E com segurança.

Contudo, é sempre bom lembrar as regras básicas: quite primeiro suas dívidas, saiba qual é o seu perfil de investidor e deixe claro seu objetivo. Você quer dar entrada em um carro? Reformar a casa? Planejar a viagem dos sonhos? Vale tudo. Só não vale não mapear bem direitinho seus sonhos.

Dessa forma, você consegue estabelecer prazos e uma meta, facilitando seu planejamento financeiro para ganhar dinheiro investindo R$ 50 por mês.

Vale a pena investir na poupança?

Outro detalhe tão importante quanto: deixar o dinheiro na sua conta corrente ou na poupança pode significar perder dinheiro.

Aliás, a inflação de 2022 ficou em 5,79%, e mesmo a poupança, que rendeu 7,90%, não é recomendada.

E por quê? Dos últimos cinco anos, em três deles a caderneta rendeu menos do que a inflação. Ou seja, quem deixou o dinheiro na poupança viu a grana minguar.

Dá pra ganhar dinheiro investindo R$ 50 todo mês?

Sim! Pois bem, vamos começar pela renda fixa. A renda fixa é um tipo de investimento para quem quer correr menos riscos. Portanto, se você tem até R$ 250 mil para aplicar, o risco, na verdade, é bem baixo.

Isso porque existe uma instituição chamada Fundo Garantidor de Crédito (FGC) que assegura esse valor por corretora/banco e por CPF, caso o local onde você aplicou o recurso feche as portas. 

Assim, se você tem mais do que essa quantidade para investir, basta diluir em várias entidades, até o valor máximo de R$ 1 milhão e estará protegido.

Como escolher o melhor investimento para o seu bolso?

Essa pergunta fizemos para o analista de investimentos Rodrigo Cohen, que responde no vídeo logo abaixo:

Como investir 50 reais em renda fixa?

Como Rodrigo Cohen explicou no vídeo acima, você tem uma série de possibilidades no mercado financeiro. Mas vamos explorar abaixo algumas delas – mais especificamente aquelas que você pode começar com R$ 50:

Tesouro Direto

O mais conhecido título de renda fixa é o Tesouro Direto. Rende mais do que a poupança, é seguro e permite aplicações investindo R$ 50 por mês. Os investimentos podem ser feitos pelo aplicativo dos bancos, corretoras ou diretamente no site do Tesouro Direto

Além disso, é fácil de operar. “Hoje o Tesouro Selic 2029 está pagando 13,75% ao ano + 0,1753%, com vencimento em março de 2029. Lembrando que o rendimento acompanhará a variação da taxa Selic, hoje em patamares elevados e que, segundo o relatório Focus do Bacen, tem perspectiva de ser reduzida nos próximos anos”, afirma Eduardo Dellavolpi Ribeiro, planejador financeiro e consultor.

Aliás, ele lembra que investimentos no Tesouro Direto estão sujeitos à cobrança de Imposto de Renda pela tabela em vigor: hoje 22,5% até 6 meses, 20% até 12 meses, 17,5% até 24 meses e 15% a partir desse prazo. 

“Outra taxa é a custódia, paga semestralmente a B3 no valor de 0,20% a.a. sobre o valor investido. No entanto, os títulos do Tesouro Selic são isentos até R$ 10 mil de saldo”, afirma.

Ele fez as contas e mostrou que, investindo R$ 50 ao mês neste tipo de aplicação, você juntaria cerca de R$ 5 mil em torno de 70 meses (5 anos e 8 meses); e R$ 10 mil ao longo de 110 meses (cerca de 9 anos). Valores já descontados da inflação.

O que acontece se você investir R$ 50 em fundos DI?

Já Walter Fogolin, head de Produtos da InvestSmart, aponta os fundos DI como uma outra alternativa. Esses fundos têm que manter pelo menos 95% da carteira em ativos atrelados à Selic.

Eles estão na categoria de fundos de renda fixa e são para quem busca segurança. Ele fez as contas de quanto tempo levaria para alcançar R$ 5 mil em uma aplicação que renda 1,10% ao mês, investindo R$ 50 todos os meses.

“Considerando a rentabilidade de um fundo DI, que está hoje em torno de 1,10% ao mês, seriam necessários 68 meses, ou cerca de 5 anos e meio, para chegar ao valor de R$ 5 mil”, afirma. Demora? Sim. Mas é seguro e possível

E se você investir R$ 50 na bolsa?

Idean Alves, sócio e chefe da mesa de operações da Ação Brasil Investimentos, diz que para investir em ações, é preciso procurar por empresas consolidadas.

“Para quem está começando, é importante pensar em empresas consolidadas e que pagam bons dividendos, como elétricas, Copel (CPLE3, CPLE6), Taesa (TAEE11), Equatorial (EQTL3), entre outras. Estas empresas são de serviços com demanda já contratada, e que reinvestem e distribuem dividendos todos os anos”, diz.

Outra opção no mercado acionário são as ações da Itaúsa. A recomendação é do Leandro Petrokas, Diretor de Research e sócio da Quantzed. “Holding do Banco Itaú (ITSA3, ITSA4), com participação em outras empresas. Negócio diversificado que paga dividendos. É uma opção para sua carteira, com baixa volatilidade”.

Mas dá para investir na bolsa sem ter que ficar monitorando os papéis? Walter cita os fundos de ações.

Esses fundos investem o dinheiro das cotas em um grupo de ações listada na Bolsa de Valores. Pesquise um bom gestor de fundo, reconhecido no mercado, e deixe que esse trabalho fique a cargo de quem entende do assunto.

Aliás, entre as regras, o fundo precisa aplicar ao menos 67% do valor das cotas em ações. Mas lembre-se, como é renda variável, os seus ganhos podem subir mais que a renda fixa, mas também podem minguar.

É preciso mais paciência e sangue frio. Estes investimentos são para pessoas mais arrojadas.

Agora, sempre fique de olho na liquidez dos investimentos. Como? A gente te explica no vídeo abaixo:

É possível investir R$ 50 reais em fundos imobiliários?

Outra forma de investir em renda variável, mas com menos volatilidade que as ações, são os fundos imobiliários. Neste tipo de investimento, você aposta no crescimento desse setor, e lucra quando ele cresce.

Hoje diversos fundos estão cotados abaixo do valor patrimonial. É que com a da alta da Selic, muitos deles se desvalorizaram ao longo do último ano com a migração dos investidores para a renda fixa. Assim, são uma boa oportunidade e investimentos com uma certa margem de segurança para o investidor. 

“Existem fundos com cotas precificadas abaixo de R$ 10,00, por exemplo, o MXRF11, fundo de CRIs (Certificado de Recebíveis Imobiliários), e que são uma ótima opção de investimento”, explica Eduardo.

Aliás, esse tipo investimento paga dividendos mensais, isentos de IR. Mas, se na hora da venda, houver lucro sobre o preço pago nas cotas, você pagará 20% de IR sobre o ganho. 

Outra coisa, é bom lembrar que na renda variável, nada é garantido. “Sobre investimento em renda variável. é impossível estimar retornos futuros , afinal, apresenta riscos e requer cuidado. Deve compor uma parcela da carteira de qualquer investidor, mas de acordo com seu perfil, experiência e apetite ao risco”, lembra Leandro.