Fundos multimercados

O fundo multimercado investe o dinheiro dos cotistas em diversos produtos. Ao contrário de outros fundos, que muitas vezes precisam cumprir percentuais específicos de aplicações em ativos e classes, o multimercado não tem o compromisso de concentração e, por isso, têm autonomia para definir uma estratégia mais ágil e arrojada.

Essa flexibilidade não significa que quem faz a gestão de fundos multimercados recebe um cheque em branco dos cotistas. Como no caso das companhias listadas na Bolsa de Valores, as informações sobre estratégias e regras estão nas apresentações dos fundos. O conteúdo público é fundamental para os investidores entenderem e calcularem o risco que pretendem tomar. Também é importante buscar informações sobre o gestor do multimercado e o histórico de desempenho. 

As diferentes modalidades de fundos multimercados

 A Anbima nos ajuda a entender um pouco mais os fundos multimercados. Vamos aos principais conceitos:

Alocação 

Os fundos multimercados buscam retorno no longo prazo, investindo em diversas classes de ativos (renda fixavariável, câmbio) e também em cotas de fundos de investimento. Eles estão divididos em: 

  • Balanceados: têm estratégia de alocação já determinada, e devem mostrar o mix de investimentos e as políticas de rebalanceamento. Os fundos nesta subcategoria não podem ter exposição superior a 100% do patrimônio líquido (PL), nem permitem alavancagem. 
  • Dinâmicos: a estratégia de alocação é flexível, reagindo às condições de mercado e ao horizonte de investimento. É permitida a aquisição de cotas de fundos que possuam exposição financeira superior a 100% do seu respectivo PL. Admitem alavancagem.

Estratégia

O gestor dos fundos multimercados define o plano e a política de investimentos para atingir as metas do fundo e admite alavancagem. Está dividido em: 

  • Macro: baseado em cenários macroeconômicos de médio e longo prazos. 
  • Trading: explora oportunidades de ganhos a partir de movimentos de curto prazo. 
  • Long and Short – Direcional: fazem operações de ativos e derivativos ligados ao mercado de renda variável, montando posições compradas e vendidas. O resultado deve vir da diferença entre essas posições. 
  • Long and Short – Neutro: fazem operações de ativos e derivativos ligados ao mercado de renda variável, montando posições compradas e vendidas, com o objetivo de manterem a exposição financeira líquida limitada a 5%. 
  • Juros e Moedas: buscam retorno no longo prazo via investimentos em ativos de renda fixa, admitindo-se estratégias que impliquem risco de juros, risco de índice de preço e risco de moeda estrangeira. Excluem-se estratégias que impliquem exposição de renda variável (ações e outros). 
  • Livre: sem compromisso de concentração em alguma estratégia específica. 
  • Capital Protegido: buscam retornos em mercados de risco procurando proteger, parcial ou totalmente, o principal investido. 
  • Estratégia Específica: adotam planos de investimento que impliquem riscos específicos, como commodities ou futuro de índice. 

Investimento no exterior

Essa categoria de fundos multimercados aplica em ativos no exterior em parcela superior a 40% do patrimônio líquido. 

Pague para entrar e para sair dos fundos multimercados

Listamos abaixo as taxas e impostos incidentes sobre os multimercados: 

  • Taxa de administração: é cobrada pelo fundo sobre o total investido. O valor é usado para remunerar o responsável pela gestão dos ativos; 
  • Taxa de performance: usada para gratificar o gestor quando o fundo supera o benchmark estabelecido; 
  • O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF): vai ser cobrado se o resgate for feito em menos de 30 dias da data do aporte no fundo. A alíquota varia de 96% a 0% dos rendimentos, conforme o dia de retirada do dinheiro; 
  • O Imposto de Renda (IR): segue a tabela regressiva de acordo com o prazo. A mordida do leão varia de 22,5% a 15%, quando o resgate é feito 720 dias após o aporte; 
  • Come-cotas: IR retido antecipadamente pelo Fisco sempre no último dia útil de maio e novembro. O valor é descontado no cálculo final de imposto devido no momento em que ocorre o resgate. 

Explore mais termos
Swiper Anterior
Swiper Próximo

Direto ao Ponto Bancos múltiplos

Bancos múltiplos são instituições financeiras que oferecem uma série de serviços financeiros e fazem operações de várias outras instituições, como investimentos, crédito imobiliário, financiamentos. Eles são regulados pelo Banco Central e podem atuar no varejo e no atacado.…

Leia Mais Ir para: Bancos múltiplos
Direto ao Ponto Fundo de investimento imobiliário

Fundo de Investimento Imobiliário, ou simplesmente FII, é um investimento coletivo que reúne pessoas com um mesmo objetivo: investir em negócios imobiliários. Fundos de renda (tijolo) e fundos de recebíveis (papel) são os dois principais tipos de fundo imobiliário. …

Leia Mais Ir para: Fundo de investimento imobiliário
Direto ao Ponto Fundo Garantidor de Créditos (FGC)

O FGC funciona como um muro de contenção para o sistema bancário como um todo, limitando um efeito dominó que poderia ser gerado no caso de quebra de um dos integrantes.…

Leia Mais Ir para: Fundo Garantidor de Créditos (FGC)
Direto ao Ponto Balança Comercial

A diferença entre o valor adquirido com as exportações e o valor gasto com as importações em um país é chamado de balança comercial.…

Leia Mais Ir para: Balança Comercial
Direto ao Ponto Dovish e hawkish

Dovish e hawkish são expressões em inglês utilizadas pelo mercado financeiro para qualificar a política monetária de um país. Dovish, ou dove, é uma política monetária estimulativa, de juros baixos. Já hawkish, ou hawk, se refere a uma política de juros altos para conter a inflação. …

Leia Mais Ir para: Dovish e hawkish
Direto ao Ponto BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financia projetos que tenham caráter socioeconômico.…

Leia Mais Ir para: BNDES

Você também pode gostar
Daniel Navas Publicado em 12.jan.2024 às 19h30
FOFs: quais fundos de fundos devem se destacar em 2024?

Conheça mais a respeito desse investimento, suas vantagens, riscos e se o produto é indicado para todos os perfis de investidor

Pedro Knoth Publicado em 09.jan.2024 às 19h31
Fundo Verde, de Luis Stuhlberger, bate CDI em 2023 e cita ‘compra de inflação’ como detrator da carteira

Em relatório consolidado de 2023, Fundo Verde destaca a alta de final de ano do Ibovespa: 'O fundo aproveitou o rally'

Renato Jakitas Publicado em 03.jan.2024 às 06h00
Em ano para se esquecer, fundo multimercado sofre com resgate e retornos abaixo do CDI; o que esperar de 2024?

Em 2023, pouco menos de um terço dos multimercados conseguiram superar o índice de referência do mercado; o que aconteceu com essa classe de ativos?

Sophia Camargo Publicado em 25.dez.2023 às 08h00
Quais foram os melhores investimentos de 2023?

Quatro especialistas elegeram, entre a renda fixa e a variável, os destaques do ano

Pedro Knoth Publicado em 22.dez.2023 às 06h00
IFIX: veja as tendências do índice de fundos imobiliários para 2024

Gestores ouvidos pela Inteligência Financeira dizem que índice de fundos imobiliários tem gatilhos de valorização para 2024

Pedro Knoth Publicado em 15.dez.2023 às 15h12
Ritmo de corte da Selic pode aumentar se Fed adiantar queda nos juros, diz CIO do Itaú

Nicholas McCarthy explica que BC não deve aumentar o ritmo de corte da Selic a não ser que Fed antecipe queda nos juros dos Estados Unidos

4 min.
Katherine Rivas Publicado em 11.dez.2023 às 10h48
Previdência privada: como se aposentar com uma renda mensal de R$ 5 mil?

Investimento tem mais benefícios do que apenas incentivos fiscais; saiba quais

Raphael Coraccini Publicado em 09.dez.2023 às 07h00
LCI ou previdência privada: o que é melhor?

Entenda as características de ambos os investimentos antes de tomar uma decisão

Isabella Carvalho Publicado em 21.nov.2023 às 17h48
Quando é hora de pôr o pé no freio nos investimentos?

Saiba o que considerar antes de migrar para ativos mais conservadores

íon Itaú Publicado em 01.nov.2023 às 08h30
Crédito ‘turbinado’, mais bolsa dos EUA e menos moeda chinesa: como pensa a Absolute?

Em entrevista exclusiva ao íon, o cofundador Tiago SantAnna explica a filosofia da Absolute Investimentos, que completou uma década neste ano com destaque para posições fora do consenso

11 min.
Clique e veja mais

Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Continue acompanhando a gente aqui no nosso site, pelo seu e-mail e nas nossas redes sociais. Informação é investimento!

A partir de agora, enviaremos a você as últimas notícias e análises para orientar seus investimentos com inteligência. Não esqueça de checar se nossa mensagem de boas vindas caiu na sua caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira a mensagem para a sua caixa de "Entrada". Obrigada!
Caso ainda não esteja recebendo nossas mensagens, cheque sua caixa de spam e permita o recebimento dos emails da Inteligência Financeira.

Verifique se o e-mail com o vídeo caiu na caixa de "Spam" ou "Promoções". Se isso acontecer, transfira essa mensagem para a sua caixa de "Entrada".

< Voltar ao site