Bolsa de Valores

Direto ao Ponto

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores é um ambiente de negociações financeiras. Nela, investidores realizam operações de compra e venda de ações, títulos de dívidas, dólar, juros futuros e commodities. Existem várias Bolsas de Valores espalhadas pelo mundo. NASDAQ, B3 e Australian Securities Exchange são algumas delas.

Veja este e outros vídeos explicando o bê-a-bá das finanças e investimentos no nosso canal do Youtube: youtube.com/sigaif

Na prática, para que serve a Bolsa de Valores? 

Vamos usar um exemplo para que você entenda a importância da Bolsa. Em novembro de 2020, a Méliuz, startup de cashbacks, fez a sua estreia na B3, a Bolsa de Valores brasileira. Ou seja, ela realizou uma oferta pública inicial de suas ações, também chamada de IPO. A partir disso, investidores interessados na empresa podem comprar ou vender esses ativos. Assim como a Méliuz, todas as companhias que desejam comercializar suas ações devem fazer o mesmo — seja no Brasil ou no exterior. A Bolsa de Valores é o lugar onde empresas e investidores “se encontram” para fazer negócios. 

Como tudo começou? 

A história da Bolsa é antiga. A palavra “bolsa” passou a ter um significado comercial e financeiro a partir do século XII, na Bélgica. Na cidade de Bruges, reuniões de mercadores e comerciantes eram feitas na casa da nobre família Van der Burse, que tinha como brasão um símbolo com três bolsas desenhadas. O local ficou conhecido como “a casa das Bolsas”. A partir daí, o termo Bolsa de Valores começou a ganhar força. 

Pouco tempo depois, as primeiras “Bolsas de Valores” foram criadas, de maneira informal, para a negociação de moedas e metais preciosos. A ideia era concentrar essas movimentações — que antes aconteciam na rua e outros locais abertos —, em um só lugar. Em 1531, nasceu a Bolsa da Antuérpia, na Bélgica, considerada por muitos como a primeira Bolsa de Valores oficial. Ali, eram negociados empréstimos.  

Mais tarde, cerca de dois séculos depois, surgiram as primeiras negociações de ações que temos notícias. Na época, a Companhia Holandesa das Índias Orientais disponibilizou seus papéis na Bolsa de Amsterdã. A partir disso, outras Bolsas de Valores foram criadas pelo mundo. 

Quatro fatos para você saber mais sobre Bolsa de Valores 

  1. Até o final dos anos 2000, a Bolsa de Valores funcionava por pregão viva voz. Diversos operadores se reuniam em um grande salão e recebiam as solicitações dos investidores, realizando as operações pessoalmente. As famosas cenas de filmes e as gritarias deixaram de existir com a modernização do processo e novas plataformas. 
  1. A Bolsa de Valores de Nova York, ou NYSE (New York Stock Exchange), é a maior Bolsa de Valores do mundo, com valor de mercado que ultrapassa US$ 22 trilhões. Outras Bolsas relevantes estão no Japão, Reino Unido e China. 
  1. O físico Isaac Newton se envolveu em uma das primeiras “bolhas” da história do mercado financeiro, com as especulações em torno da South Sea Company. Em 1720, os títulos da empresa estavam supervalorizados e despencaram. Newton investiu em ações da South Sea, mas acabou perdendo tudo. 
  1. Em países dos Estados Unidos e Europa, além de empresas de setores mais tradicionais, clubes e franquias ligadas ao esporte estão listados na Bolsa de Valores. Assim, os investidores podem se tornar sócios de seus times favoritos. 

Glossário  Bolsa de Valores Ir para: Verbetes

Conheça os termos mais importantes para enriquecer a sua Inteligência Financeira

Direto ao Ponto

Mercado fracionário

O lote padrão de uma empresa listada na Bolsa de Valores tem 100 ações. No mercado fracionário, este lote é "quebrado" e o investidor pode comprar de uma a 99 ações.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Direito de subscrição

Direito de subscrição é a preferência dada ao acionista para adquirir mais ações, quando uma empresa decide fazer uma nova captação (follow on).…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Bookbuilding 

Bookbuilding é o processo que determina o preço pelo qual uma ação é lançada no mercado via IPO (initial public offering). Os bancos que coordenam a oferta tomam como referência a demanda e o preço que os investidores institucionais estariam dispostos a pagar pelo ativo.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Grupamento de ações (ou inplit)

O grupamento de ações acontece sempre que uma empresa decide unir, ou, como preferem os analistas, condensar suas ações. O objetivo é reduzir a volatilidade dos papéis e os riscos inerentes a eles. …

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto

Desdobramento de ações (ou split)

Desdobramento de ações (ou split) acontece quando uma empresa divide suas ações. O investidor que já tem as ações em carteira continua com o mesmo volume em dinhiero, mas com uma maior quantidade de ações.…

Leia Mais Ir para:
Swiper Próximo
Swiper Anterior

Você também pode gostar

Valor Econômico

Publicado em 26.jan.2022 às 13h41

Stone se organiza para reconquistar o investidor

A Stone se transformou numa das mais badaladas empresas de pagamentos. No entanto, nos últimos 12 meses, suas ações acumulam queda de 81%. Agora, o CEO Thaigo Piau quer reverter este quadro.

Redação IF

Atualizado em 26.jan.2022 às 09h26

CVM suspende corretoras; saiba como escolher empresas idôneas

Sete empresas não tinham autorização para estar no mercado: Raw Trading, International Capital Markets Pty, IC Markets (EU), Markets, KOI Global LLC, Ventura Group e Orotrader

Redação IF

Publicado em 26.jan.2022 às 08h58

Nubank é ultrapassado pelo Bradesco, depois de perder posto de maior banco latino para Itaú

Valor de mercado da fintech no fim do pregão desta terça era de US$ 33,46 bi, atrás do "bancão", com US$ 34,32 bi

Valor Econômico

Publicado em 26.jan.2022 às 08h18

Estrangeiro já pôs R$ 20 bilhões na Bolsa em 2022

Com ajuda de cenário externo, fluxo está positivo no ano

Lucas Andrade

Atualizado em 26.jan.2022 às 07h55

Como a tensão entre Rússia e Ucrânia pode afetar a economia e os investimentos

A deflagração de um confronto militar entre os dois países pode piorar principalmente o cenário para a inflação na Europa

Redação IF

Atualizado em 26.jan.2022 às 08h00

Afinal, o que dizem os especialistas sobre a Bolsa? Você deve comprar ações ou esperar mais um pouco?

O Ibovespa deve subir, mas com fortes emoções; veja o que levar em consideração

Valor Econômico

Atualizado em 24.jan.2022 às 21h03

Lucro da IBM sobe 72,6% no 4º trimestre, para US$ 2,33 bilhões

A companhia encerrou 2021 com lucro de US$ 5,74 bilhões, sendo de US$ 6,35 por ação; já a receita atingiu US$ 57,35 bilhões no ano

Mais lidas hoje

  1. Redação IF

    Redação IF

    Atualizado em 26.jan.2022 às 11h26
    Ferramenta lançada pelo Banco Central permite saber se você tem dinheiro a receber dos bancos

    Segundo o BC, há ao menos R$ 8 bilhões parados nas instituições financeiras – conheça o passo a passo para fazer a consulta e saber se você é credor

  2. Redação IF

    Redação IF

    Atualizado em 22.jan.2022 às 12h01
    Neymar compra NFTs por R$ 6 milhões; saiba como funciona esse investimento

    Craque passa a fazer parte de um clube restrito a bilionários, que têm direito a festas particulares

  3. Valor Econômico

    Valor Econômico

    Publicado em 24.jan.2022 às 08h37
    Cade dá aval para Joesley e Wesley Batista assumirem controle da J&F Participações

    A J&F é a controladora do Banco Original do Agronegócio e do Banco Original

  4. Valor Econômico

    Valor Econômico

    Atualizado em 07.jan.2022 às 08h27
    Conheça os fundos de investimento que lucram milhões com shows de artistas adorados pelo público

    Saiba quem são os gestores (e como são remunerados) por trás de nomes como Gusttavo Lima, Seu Jorge, Alexandre Pires, Maurício Manieri e Daniel