Bill Gates, que revolucionou a tecnologia, agora investe sua fortuna em… fazendas

Como o bilionário, você também pode ganhar dinheiro com o agro

Bill Gates agora investe em fazendas. Invista também.
– Ilustração: Marcelo Andreguetti

Pontos-chave

  • Investimento requer uma estratégia de longo prazo
  • O que mais chama a atenção dos analistas é a solidez do mercado

Um dos homens mais ricos do mundo e fundador da Microsoft, Bill Gates colocou boa parte da sua fortuna em um setor específico. Errou quem imaginou que fosse tecnologia. O bilionário aposta alto no setor da agricultura e se tornou o maior proprietário de terras rurais dos Estados Unidos. Hoje, ele tem um patrimônio líquido de quase US$ 121 bilhões, com um portfólio de terras agrícolas em 18 Estados.

Durante uma entrevista, o fundador da Microsoft disse que a ciência de sementes e o desenvolvimento de biocombustíveis foram os principais motivos das aquisições de terras. Segundo Bill Gates, o setor agrícola é importante por várias razões: lidar com dificuldades climáticas e resolver problemas relacionados à emissão de carbono, por exemplo.

No Brasil, o agronegócio tem apresentado bons números. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro cresceu 8,36%, no ano passado, enquanto o PIB nacional avançou 4,6%. A participação do setor alcançou 27,4% no PIB do país, a maior desde 2004.

Se até o homem da tecnologia investe em agro, você também pode considerar garantir um pedacinho (mesmo que infinitamente menor) do setor. “Ainda existem grandes investimentos a serem feitos no agro mundo afora. Olhando para o Brasil, tem muita tecnologia e maquinários para serem levados para o campo, o que vai se traduzir em produções maiores ao longo dos próximos anos. Para o investidor, é interessante ter uma reserva do patrimônio em agro”, ressalta Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos.

Opções para todos os perfis

A boa notícia é que você não precisa ter uma fazenda para ganhar dinheiro com agro. Para quem quer investir, o mercado oferece produtos como Certificados de Recebíveis Agrícolas (CRAs), as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs), os Fiagros (Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais) e as ações de companhias listadas na B3.

“Agro é uma das tendências de médio e longo prazo, assim como a tecnologia e o envelhecimento da população.”

GUSTAVO CRUZ, ESTRATEGISTA DA RB INVESTIMENTOS

Cada um dos produtos tem suas características e é indicado para um determinado perfil de investidor. Os Certificados de Recebíveis Agrícolas, por exemplo, são títulos de renda fixa emitidos por instituições securitizadoras com o objetivo de financiar o setor agrícola.

Já os Fiagros, lançados no ano passado, são inspirados nos fundos imobiliários, com adaptações para o cenário rural. Como um ativo de renda variável, a rentabilidade varia. De acordo com dados da Economatica, o Riza Agro-Fiagro Imobiliário (RZAG11), primeiro Fiagro que estreou na B3, acumula 4% de retorno desde a estreia, em outubro do ano passado, e 5,23% em 2022. Entre os piores resultados está o Fiagro Bbgo (BBGO11), que registrou até março deste ano um retorno negativo, de − 13,30%.

“O ideal é que perfis conservadores ou moderados foquem em ativos de renda fixa, como os CRAs ou LCAs. Já os Fiagro ou outros fundos que investem no setor são voltados para perfis mais agressivos, pois são investimentos voláteis“, ressalta Gustavo. A dica é ficar atento aos prazos: o investimento em agro geralmente requer uma estratégia de longo prazo. “Nem sempre você vai investir em recursos que vão trazer resultados em um ano. Mas, acredito que tenham muitas oportunidades e que esse é um setor muito sólido”.  


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Manhã Inteligente Publicado em 19.maio.2022 às 10h26
Guerra na Ucrânia, queda das ações da Amazon, Madonna e NFTs

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli falam sobre os assuntos que podem afetar seus investimentos nesta quinta (19)

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h12
Grandes investidores ampliam dinheiro em caixa para maior patamar desde atentados de 11 de setembro

Preferência por dinheiro vivo coincide com enfraquecimento significativo das expectativas quanto aos lucros das empresas

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h03
Nos EUA, esta pode ser uma década perdida para ações

Aumento de custos e aperto monetário devem pressionar margens de empresas dos EUA