Ações do Banco Inter (INBR32) caem quase 90% em um ano e meio: é hora de comprar?

Veja as recomendações dos analistas sobre as perspectivas para a fintech

Primeiro banco a oferecer 100% dos serviços digitais no Brasil, o Banco Inter (INBR32), antigo BIDI11, registrou crescimento ao longo dos anos e expandiu o número de clientes.

Apesar da história dos bancos digitais ser recente, o Inter surgiu em 1994, em Belo Horizonte. Anteriormente, seu nome era Intermedium Financeira, à época operando consignados e empréstimos a empresas. 

A fintech pertence à família Menin, também controladora da MRV Engenharia (MRVE3) e da CNN Brasil. Assim, o banco foi inaugurado em 2015, já com o nome de Inter. E se tornou a primeira instituição financeira do país a se consolidar como um banco totalmente digital. 

Como foi a expansão do Inter

Também nessa toada de expansão, em 2018 o Banco Inter foi para o mercado acionário, realizando o IPO (abertura de capital). Então, naquele ano o Inter arrecadou 1,4 milhão de correntistas. Posteriormente, e em pouco tempo, o banco cresceu, realizando três follow on de cerca de R$ 8 bilhões.

Vale lembrar que follow on é o nome dado quando uma empresa que já possui capital aberto emite mais ações para serem negociadas no mercado.

Além disso, no último balanço, o banco Inter (INBR32) comunicou o encerramento do período com 23 milhões de clientes.

Por que as ações do Banco Inter caíram?

Apesar dos ganhos nos últimos trimestres, alguns fatores fizeram o valor das ações INBR32 despencar. Por exemplo, o aumento dos juros no cenário internacional e adoção de regras mais rígidas pelo Banco Central sobre os bancos digitais.

Em julho do ano passado, o papel do Banco Inter (INBR32), ainda com o nome de BIDI11, chegou a valer R$ 85. Contudo, na cotação do dia 19 de dezembro de 2022, por exemplo, os papéis valiam apenas R$ 9,86.

Para a Zetta, entidade que reúne as maiores fintechs do país, a nova regulação do Banco Central “diverge da proposta original do Banco Central”. Isto é, a regulação que exigirá crescente alocação de capital entre 2023 e 2025.

De acordo com analistas do mercado, a pressão do setor estaria por trás das medidas no BC. E o principal: a redução acentuada no valor dos papéis está relacionada aos juros. É o que diz Rafael Ragazi, sócio e analista de ações da casa de análise Nord Research.

“A queda não se deu por conta da piora dos fundamentos do banco Inter (INBR32), mas a acontecimentos exógenos. A intensificação no movimento de alta dos juros fez com que a Bolsa como um todo caísse. Mas as empresas de crescimento caíram ainda mais”, afirma. 

E por que isso tudo está acontecendo?

Por que o Inter está enfrentando esse cenário? Primeiramente, é preciso entender que empresas de crescimento são aquelas companhias novas que ainda podem crescer. Assim, precisam de capital para investir em si mesmas, e com juros altos, a dinâmica se complica.

E para se tornar mais acessível ao mercado internacional, o Banco Inter (INBR32) decidiu, em 2022, sair da Bolsa de Valores brasileira. Dessa forma, mudou seus papéis para a Nasdaq, nos Estados Unidos. 

Por que BIDI11 mudou para INBR32?

As ações do Banco Inter deixaram de chamar BIDI11 com a saída do Banco Inter da B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Afinal, passaram a ser negociadas por aqui como BDR (Brazilian Depositary Receipts), agora como INBR32.

A companhia informou que a migração se dava por conta da reorganização societária, visando a implementação da estratégia de negócios e de crescimento. No entanto, mesmo com a migração, as ações continuaram a cair.

Segundo Rafael Ragazi, da Nord, é preciso lembrar também que o Fundo Ponta Sul liquidou grande parte da posição no início deste ano. Ou seja, quando as ações começaram a despencar, aprofundando a queda do INBR32.

Apesar dos desafios, Pedro Queiroz, assessor de renda variável da SVN, a situação do banco é mehor que a dos concorrentes. “Estamos vivendo um aperto monetário brusco, mas mesmo assim o Inter (INBR32) tem um índice remuneração superior aos seus pares, consegue gerar receita e desenvolve um market place”, comenta.

Vale a pena investir em INBR32?

Apesar do banco ter registrado prejuízo líquido de R$ 29,6 milhões no terceiro trimestre de 2022, ele ainda é considerado um top pick (“melhores escolhas”) da XP Investimentos quando o assunto é fintech.

Para a XP, o preço-alvo para INBR32 é de R$ 18 para 2023. Ou seja, um potencial de crescimento de 83% sobre o fechamento de 19/12.

“Vemos o Inter bem posicionado para continuar consolidando sua posição como um dos neobanks mais dominantes no Brasil, em grande parte devido ao seu extenso portfólio de serviços e produtos e sua sólida perspectiva de crescimento para os próximos ano”, diz a XP.

Já para Standard and Poor ‘s, a situação não é tão positiva e a perspectiva mudou de estável para negativa.

“A perspectiva negativa indica a possibilidade de um rebaixamento nos próximos 12 meses, uma vez que acreditamos que a base de ativos do Banco Inter deva continuar se expandindo vigorosamente. Isso, na ausência de uma recuperação da lucratividade e da geração interna de capital do banco, corroeria seus fortes índice de capitalização”, diz a agência de classificação de risco.

Para o BTG Pactual, os resultados foram fracos no terceiro trimestre. Mas mantém o preço-alvo da ação de R$ 23, alta de quase 140% sobre o valor de 19 de dezembro de 2022.

“Enquanto continuamos a ver “valor” no que o Inter criou e vemos a qualidade dos ativos como um destaque positivo neste trimestre, acreditamos que melhorar o ROE no curto prazo está se tornando cada vez mais urgente”, diz o BTG.

O Itaú BBA deu downgrade de outperform (desempenho acima da média do mercado) para market perform (na média do mercado).

“A qualidade do crédito não foi um problema significativo para o Inter neste ano, por outro lado, a entrega ficou aquém de nossas estimativas em termos de crescimento da carteira de crédito, receitas e lucratividade”.

Dividendos do Banco Inter (INBR32)

Este ano o Banco Inter pagou R$ 38,1 milhões em dividendos. Na ocasião, foram pagos R$ 0,014779293 por cada ação. 

Como comprar ações do Banco Inter (INBR32)?

As ações do Banco Inter  (INBR32) são negociadas na B3 e são comercializadas sob os ticker (INBR32).

Portanto, para comprar os papéis você precisa ter conta em corretoras ou distribuidoras de títulos e valores mobiliários cadastradas e autorizadas na B3. Assim, a negociação pode ser feita de forma eletrônica até mesmo por meio de aplicativos em seu celular.