Sem sinal de elevação de juros nos EUA, dólar cai para menos de R$ 5,60

O Ibovespa, principal índice da B3, ficou praticamente estável enquanto uma alta de 13,3% das Americanas compensou uma queda de 7,6% da Vale

Tabela de conteúdos

Investidores ficaram aliviados nesta quarta-feira (3) após o Fed (banco central dos Estados Unidos) apontar que não deve subir juros tão cedo. Apesar de a autoridade monetária ter divulgado o início do temido tapering —redução de estímulos econômicos envolvendo a injeção de dinheiro no mercado via compra de títulos—, Jerome Powell, presidente do Fed, disse que o processo não envolve uma alta de juros no momento. Nos EUA, a taxa básica de juros é de 0 a 0,25% desde o início da pandemia.

Juros baixos beneficiam ativos de risco, como ações. Assim, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, chegou a subir 1%, mas acabou fechando perto da estabilidade, com leve ganho de 0,06%, aos 105.616 pontos.

O real também se favorece da diferença de juros para os EUA, que permanece alta. Com a Selic a 7,25% e com perspectiva de alta, o dinheiro rende mais no Brasil, o que torna uma operação conhecida como carry trade mais rentável. Nela, se pega um empréstimo em um país de juro baixo, como os Estados Unidos, e o investe em um país de juros altos, como o Brasil. Com isso, mais dólares entram no país, o que reduz a taxa de câmbio.

O dólar comercial fechou em queda de 1,43%, a R$ 5,5892. O dólar turismo está a R$ 5.8111.

Vale

As ações da Vale foram o destaque negativo da sessão, puxando o Ibovespa para baixo. Os papéis recuaram 7,59%, a R$ 66,83 cada um, refletindo a queda de 7,4% do contrato de referencia do minério de ferro na terça (2), quando a B3 esteve fechada por feriado.

Lojas Americanas

As ações da Lojas Americanas, por outro lado, tiveram a maior alta da sessão, subindo 13,33%, a R$ 5,78 cada uma. A controladora, hoje chamada apenas Americanas SA, trouxe mais detalhes sobre a fusão das bases acionárias de Lojas Americanas e B2W. A estimativa é de uma sinergia de R$ 2,3 bilhões até 2024. Tirando o custo da operação, a sinergia líquida prevista é de R$ 1,6 bilhão em valor presente.

Grupo Soma

O Grupo Soma foi outro destaque da sessão, com as ações em alta de 8,90%, a R$ 14,80, após a coluna Pipeline, do jornal Valor Econômico noticiar que a Arezzo entrou em contato com o Grupo Soma para comprá-lo. Os papéis da Arezzo fecharam em alta de 5,33%, a R$ 80,06.

COP26

O Brasil assinou o Compromisso Global sobre Metano durante a COP26, na terça (2). O objetivo é reduzir 30% das emissões globais do gás até 2030, em comparação com os números de 2020. O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o país terá um prazo para adaptar sua agropecuária ao acordo, mas não especificou números. Segundo fontes ouvidas pelo jornal Folha de S.Paulo, a pressão dos EUA nas últimas semanas foi decisiva para a adesão.

Leia a seguir

Leia a seguir