IF HOJE: IGP-M fica em 0,02% em novembro e desacelera para 17,89% em 12 meses

O IGP-M é o segundo índice inflacionário mais importante do país, depois do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), e é utilizado no reajuste de contratos de aluguel

Foto: Pixabay

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) variou 0,02% em novembro depois de ter subido 0,64% em outubro. A taxa veio abaixo da projeção do mercado, que esperava uma oscilação de 0,21% na passagem de mês. Com o resultado de novembro, o índice acumula agora alta de 16,77% no ano. Considerando o acumulado de 12 meses, a marca de novembro ficou em 17,89%, o que representa uma desaceleração frente a outubro, quando acumulou taxa de 21,73% no período de 1 ano.

O IGP-M é conhecido como “inflação do aluguel” por servir de parâmetro para o reajuste de diversos contratos, como os de locação de imóveis.

“Apesar dos aumentos registrados para diesel (6,61% para 9,96%) e gasolina (2,79% para 10,17%) na refinaria, as quedas nos preços de grandes commodities – com destaque para minério de ferro (-8,47% para -15,15%), soja (-0,18% para -2,85%) e milho (-4,52% para -5,00%) – favoreceram a manutenção da inflação ao produtor em terreno negativo”, destaca André Braz, Coordenador dos Índices de Preços do FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que acompanha o atacado, caiu 0,29% em novembro, após alta de 0,53% em outubro. A principal contribuição veio do subgrupo alimentos processados, em que a taxa passou de 0,92% para -0,50% no período.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que segue o varejo, oscilou 0,93% em novembro ante 1,05% em outubro. A maior influência para a desaceleração partiu do grupo “educação, leitura e recreação” (2,93% para 0,34%). O comportamento do item passagem aérea também foi destaque. A taxa passou de 22,84% em outubro para 1,62% em novembro.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 0,71% em novembro contra 0,80% em outubro. Os três grupos componentes do INCC registraram as seguintes variações na passagem de mês: materiais e equipamentos (1,68% para 1,23%), serviços (0,36% para 0,49%) e mão de obra (0,10% para 0,28%).

Por que importa?

O IGP-M é o segundo índice inflacionário mais importante do país, depois do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O IGP-M é utilizado no reajuste de contas de luz e de contratos de aluguel, e geralmente tem movimentos de alta e baixa maiores que os do IPCA por considerar os preços de toda a cadeia produtiva, sendo mais afetado pela alta do dólar e escassez de insumos.

Como impacta seus investimentos?

O mercado deve avaliar se os novos dados do IGP-M indicam uma tendência consistente de desaceleração da inflação, o que pode afetar o ritmo de subida da taxa Selic nas próximas reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central). Com isso, os juros futuros podem cair.

Fique por dentro

Vendas na Black Friday

As vendas na Black Friday de 2021 não cresceram o suficiente para superar a inflação em relação a 2020. O setor de eletrônicos foi o mais afetado este ano, dada a alta do dólar e falta de produtos, como chips. Na internet, o volume de vendas subiu 5% em relação à mesma data em 2020, para R$ 4,2 bilhões, mas o número de pedidos recuou 9%, de acordo com dados preliminares da consultoria Nielsen/Ebit.

Nova variante do coronavírus

A nova variante do novo coronavírus, batizada de ômicron, é a que mais ameaça a imunização pelas vacinas até o momento. Sequenciada na África do Sul, onde se tornou a variante dominante, ela já foi identificada em outros países, inclusive na Bélgica de passageiro que voltava do Egito.

Por conter 50 mutações, sendo que 30 delas são na proteína do vírus que as vacinas atacam, ela foi classificada direto como “variante de preocupação” pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Para tentar barrar sua disseminação, diversos países restringiram voos vindos da África. Com sua política de “tolerância zero”, a China cancelou centenas de voos e fechou escolas em Xangai, sua maior cidade, depois da identificação de três casos de Covid-19. Na sexta (26), o Brasil proibiu a entrada de quem esteve nos últimos 14 dias na África do Sul, Botsuana, Suazilândia (Eswatini), Lesoto, Namíbia ou Zimbábue.

A fabricante de vacinas Moderna já está testando três possíveis reforços da vacina para conter a ômicron. A BioNTech, por sua vez, testa a sua vacina em parceria com a Pfizer contra a nova variante.

Para acompanhar hoje

07h: zona do euro divulga dados da confiança de empresas e consumidores e da confiança nos serviços e indústria em novembro;

08h: FGV divulga IGP-M de novembro

08h25: Banco Central divulga boletim Focus

22h: O grupo de mídia chinês Caixin e o instituto de pesquisas Markit divulgam o PMI (Índice dos Gerentes de, na sigla em inglês) industrial e de serviços da China em novembro.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 09h06
IGP-M desacelera para 0,39% na segunda prévia de maio, aponta FGV

Houve recuos nos preços ao produtor, ao consumidor e nos custos da construção

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 07h26
Freio na economia chinesa deve fazer Brasil crescer menos

Analistas projetam expansão menor em 2023 e inflação global maior, também devido à guerra na Ucrânia e à alta de juros nos EUA

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 12h23
Sondagem da XP vê inflação no fim de 2022 maior do que projeção do último Focus

Divulgação do relatório do Banco Central está paralisada por causa da greve dos servidores