IF HOJE: após Copom, mercado aumenta previsão de juros e corta a de inflação

Na semana passada, o Banco Central decidiu elevar a taxa básica Selic para 9,25% ao ano

Crise econômica no Brasil, Inflação, Baixo poder de compra
Foto: Unsplash

O boletim Focus desta segunda-feira (13) mostra como os economistas do mercado financeiro ajustaram suas estimativas para a inflação e os juros após o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de novembro ficar ligeiramente abaixo das estimativas, conforme o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou na semana passada, e o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) avisar que pretende continuar aumentando a taxa Selic até domar os preços.

Depois de 35 semanas de elevação, a projeção para o IPCA de 2021 foi reduzida para 10,05% (na edição da semana passada do Focus, estava em 10,18%. Para a Selic, a taxa básica de juros do país, ficou em 9,25% – na quarta (8), o Copom realizou a sua última reunião do ano, em que aumentou a Selic em 1,5 ponto percentual.

Como o ano está praticamente no fim, é bom começar a considerar as expectativas para 2022. No Focus de hoje, a projeção para o IPCA foi mantida em 5,02%, a da Selic subiu de 11,25% para 11,5%. A do PIB (Produto Interno Bruto) foi cortada de 0,51% para 0,5%, e a da taxa de câmbio ao final do ano ficou estável em R$ 5,55 por dólar.

Por que importa?

As previsões de inflação e Selic ajudam a tomar as melhores decisões financeiras, tanto em investimentos como em financiamentos e viagens.

Como afeta seus investimentos?

Se as projeções para a economia se deteriorarem, ativos de renda variável podem se desvalorizar. Por outro lado, se as expectativas para juro e inflação caírem e as para o PIB (Produto Interno Bruto) subirem, a Bolsa pode se beneficiar.

Semana tem ajuste de expectativas sobre juros

Fique por dentro:

Guedes fala

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deu entrevistas a programas de TV no final de semana, externando sua visão do cenário para o país. No sábado (11), na Rede TV, disse que quem prever recessão para 2022 vai errar. No domingo (12), na Band, voltou a defender a privatização da Petrobras.

Natal mais caro

Segundo o FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas) os principais itens da Ceia de Natal e da lista de presentes do brasileiro subiram 5,39% nos últimos 12 meses. A alta dos preços é menor que a do mesmo período do ano passado, quando a inflação do Natal ficou em 13,51%.

O que mais subiu foram os alimentos, com variação média de preços de 7,93%. O frango inteiro é o item que mais encareceu nos últimos 12 meses, com alta de 24,28%. Em seguida são os ovos (17,79%), a azeitona (15,13%), as carnes bovinas (14,72%) e a farinha de trigo (13,70%).

O vilão de 2020, por sua vez, ficou mais barato. O preço do arroz caiu 8,27%. Já o pernil suíno está 1,27%, em média, mais barato.

Ligações de telemarketing

No segundo semestre de 2022, empresas de telemarketing devem usar apenas o código 0303 em ligações, por determinação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

A medida foi estabelecia nesta sexta (10) com prazo máximo de implementação de 90 dias para companhias de telefonia móvel e de 180 dias para as de telefonia fixa, o que equivale a março e junho de 2022, respectivamente.

Risco financeiro

O Banco Central monitora os riscos do financiamento imobiliário via FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) dado o aumento dos ativos problemáticos, que são as operações inadimplentes ou as que foram renegociadas depois de atraso no pagamento.

Tais operações saltaram de R$ 14,428 bilhões em dezembro de 2018 para R$ 29,334 bilhões em setembro deste ano. No mesmo intervalo, a taxa de inadimplência subiu de 1,47% para 2,45%.

Seca

A seca e seus impactos em diversos setores da economia leva a uma perda de, em média, R$ 80 bilhões do PIB anual do Brasil, segundo cálculo do economista Bráulio Borges, da LCA Consultores e do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas), publicado pelo jornal Folha de S.Paulo.

Para acompanhar hoje:

8h25: boletim Focus

Com edição de Denyse Godoy


Você também pode gostar
Valor Econômico Publicado em 17.maio.2022 às 07h47
Maior parte das ações na Bolsa acumula queda desde início de 2021

Das 100 ações do IBrX, 64 têm perda no período

Valor Econômico Atualizado em 16.maio.2022 às 20h10
Magazine Luiza reverte lucro e tem prejuízo de R$ 161,3 milhões no primeiro trimestre

Rede afirma que o resultado reflete o aumento de despesas financeiras no período

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 20h04
Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 19h58
Twitter tem sétimo dia de queda e recua 8,2% em NY em meio a incertezas de aquisição

Elon Musk disse que as negociações estão suspensas até ter mais dados sobre a atuação de contas falsas na plataforma