Quer ganhar dividendos em dólar? Aqui você encontra 7 BDRs de empresas globais

E ainda dá para diversificar o investimento em vários setores

Na hora de investir, muita gente procura os dividendos distribuídos pelas empresas. E outro tanto de investidor quer ir além: eles estão de olho nos proventos pagos em dólar, sem precisar acionar corretoras estrangeiras.

Isso é possível? Sim, e a Inteligência Financeira vai te mostrar como você pode ganhar em dólar sem sair de casa. Como? Pois o caminho para receber de companhias que pagam dividendos em dólar são por BDRs (Brazilian Deposit Receipts).

Aliás, BDR é um recibo com o qual o investidor tem acesso a ações de empresas e a ETFs estrangeiros na bolsa brasileira.

Cada BDR é negociado em reais da mesma maneira que as ações, e está sujeito à mesma cobrança de Imposto de Renda: 15% sobre o lucro, ou 20% em caso de operações de day trade.  

Além da oscilação dos ativos em seu mercado de origem, BDRs também refletem a flutuação do câmbio, já que ele derivam de ativos dolarizados e são comercializados em reais. Ou seja, se o dólar subir, um BDR tende a se valorizar e você pode até ganhar dinheiro com essa diferença.

Mas se cair, ocorre o contrário. Aliás, os dividendos em dólar pagos pela empresa são convertidos em reais para sua conta.

Ou seja, ações que pagam dividendos em dólar são uma ótima forma de diversificar sua carteira em ativos estrangeiros e também em moeda estrangeira.

BDRs para ganhar em dólar

E, na lista que vamos apresentar, temos gigantes como a Microsoft, Coca-Cola, Johnson & Johnson, VISA e Procter & Gamble. Aliás, quem dá as dicas é Jaiana Cruz, planejadora financeira CFP®️, sócia da AVG Capital e educadora financeira.

Por isso, ela explica que o investidor que quiser ações que pagam dividendos em dólar precisa ter uma estratégia de longo prazo. E por isso, direcionar seu foco para empresas de qualidade, com receitas previsíveis, um fluxo de caixa saudável e alta capacidade de gerar lucro.

Por que empresas são boas pagadoras de dividendos em dólar?

Aliás, Jaiana diz que empresas como Coca-Cola (COCA34), Procter & Gamble (PGCO34), Visa (VISA34) e Johnson & Johnson (JNJB34) são ótimas opções para você ganhar em dólar.

“Elas se mostram excelentes alternativas para aqueles investidores que buscam dividendos sem abrir mão do ganho de capital, afinal, são empresas estáveis ao longo do tempo e que estão sempre se reinventando para se adaptar às novas tendências de consumo”.

Além disso, ela afirma que o setor de tecnologia não pode ficar de fora. “E por falar em tendência, outra companhia importante para estar no radar dos investidores de longo prazo é a  Microsoft (MSFTB34), que recentemente investiu pesado numa das inovações mais revolucionárias do setor tecnológico, o ChatGPT

Coca-Cola (COCA34) 

E uma das grandes ações que pagam dividendos em dólar é a maior companhia de refrigerantes do planeta.

Aliás, Jaiana lembra que a Coca-Cola não fabrica apenas refrigerantes e é um exemplo na diversificação. Pois, ao incluir no seu portfólio produtos como água, café, suco e chás, a empresa reduz riscos e aumenta a capacidade de gerar receitas.

“E por ser uma das marcas mais valiosas do mundo, a vantagem competitiva da Coca-Cola é impressionante. Uma vez estabelecida a força da marca, o crescimento constante e a lucratividade são consequência”, diz.

Procter & Gamble (PGCO34)

Outra opção para ganhar em dólar é a Procter & Gamble (PGCO34). Dona de marcas como Gillete, Pampers e Pantene, estas são apenas algumas das patentes que compõem o portfólio da Procter.

“E a empresa é líder no setor de bens de consumo e possui presença global. Apesar do impressionante histórico de sucesso comprovado ao longo do tempo, a P&G continua sempre um passo à frente, investindo forte em pesquisa e desenvolvimento para criar novos produtos e novas fontes de receitas”, afirma Jaiana.

Visa (VISA34) 

Quem nuca teve um cartão da Visa (VISA34) no bolso? Ela é outra dica de empresa que paga dividendos em dólar. Jaiana lembra que além de ser uma das maiores marcas de meios de pagamentos eletrônicos do mundo, a Visa é também uma empresa com receitas estáveis e previsíveis. “Possui uma forte posição no mercado global e apresenta um histórico constante de crescimento e lucratividade nos últimos anos” diz.

Aliás, e com o avanço nos sistemas de pagamentos, ela não ficou para trás. “Além disso, ela está bem posicionada para se beneficiar do aumento na demanda por serviços de pagamentos eletrônicos (uso de smartphones para pagamentos móveis, aumento do comércio online), diz.

Johnson & Johnson (JNJB34)

Com receita de U$$ 94 bilhões, a marca é referência mundial em produtos farmacêuticos, de cuidados pessoais e é grande pagadora de dividendos em dólar. Além do forte histórico de crescimento e lucratividade, a Johnson e Johnson (JNJB34) está muito bem posicionada no setor de saúde e higiene pessoal com marcas como Tylenol, Pastilhas Benalet, Sundown e Sempre Livre.

“Garantem uma vantagem interessante para continuar crescendo mesmo com o envelhecimento populacional. Ela também investe pesado em Pesquisa e Desenvolvimento para criar novos produtos e aprimorar os que já existem”, afirma Jaiana.

Microsoft  (MSFT34) 

Não poderia faltar a empresa de Bill Gates. A Microsoft (MSFT34) é líder no mercado de software, tem foco em inovação constante e apresenta um modelo de negócios recorrente. Aliás, possui receita estável proveniente de licenças de software e assinatura de serviços em nuvem, lembra a analista. “Esse segmento de serviço em nuvens é um mercado que vem crescendo rapidamente e no qual a Microsoft está muito bem posicionada”, diz.

Verizon Communications Inc (VERZ34)

A empresa é um conglomerado de comunicações norte-americano, com receita no ano passado de U$$ 136,8 bilhões. “Trata-se de uma das maiores empresas de comunicação, a holding é uma das principais líderes da transição atual do setor para o 5G”. A afirmação é  do Head de Internacional na InvestSmart, João Romar

Pfizer (PFIZ34)

Aliás, a primeira empresa a criar uma vacina contra a Covid 19, a Pfizer (PFIZ34) é uma companhia americana líder no setor farmacológico. “A empresa dispensa apresentações, principalmente pós-pandemia. Pagadora assídua de dividendos. Se olharmos ao longo prazo, com alto envelhecimento populacional dos países ricos, os serviços da Pfizer devem ser cada vez mais demandados”, afirma João.