Por que diversificar os investimentos é importante?

A diversificação existe por um motivo simples: para reduzir perdas

Pontos-chave

  • A dica número 1 é: comece aos poucos e converse com especialistas
  • Mesmo na diversificação, os ativos escolhidos precisam estar de acordo com seu perfil de investidor

O que você mais vai ouvir neste ano é: diversifique seus investimentos. Este é o mantra entre os planejadores financeiros, analistas e gestores. A diversificação sempre é importante, em qualquer cenário econômico, mas em 2022 ela terá um peso ainda maior por conta da volatidade que o mercado já está passando, e deve se acentuar, conforme a campanha presidencial for se intensificando.

O conceito da diversificação é bastante simples: é fatiar seu dinheiro e colocar um tanto em cada classe de ativo e em ativos diferentes, de diferentes regiões do mundo, e até aplicar em moedas. Tudo em busca de um retorno esperado, dentro dos riscos que você suporta. Mas veja: tudo isso precisa estar de acordo com seu perfil de investidor. Investir fora do seu padrão de pensamento vai fazer com que seu investimento deixe de ser seu aliado e vire um novo problema na sua vida. E ninguém quer isso, certo?

Por onde começar

Primeiro, respeite você mesmo. Fique dentro do seu limite, não ultrapasse seu apetite ao risco. Não carece comprar, por exemplo, criptomoedas, que têm risco alto (ou seja, você pode perder muito ou até tudo), e ter dor de cabeça diária. “Na diversificação, o melhor caminho é começar aos poucos e, sempre que possível, ir conversando com especialistas. São as melhores maneiras para começar a diversificar”, afirma Victor Vietti, especialista de investimentos do Itaú Unibanco. “E entenda o papel, o objetivo de cada ativo.”

Diversificar para reduzir os riscos

Os planejadores financeiros afirmam que quando você diversifica, uma má performance pode ser revertida com o lucro de outro ativo. Assim, o risco total da sua carteira é diluído. Uma das coisas mais bacanas no mundo dos investimentos é que a todo momento surgem novos produtos. Você não precisa acompanhar tudo, ser um especialista neste assunto, mas vai ser bom para seu bolso entender como eles funcionam, os riscos que eles têm, entre outras características, como a liquidez. Tudo isso vai te ajudar a escolher o ativo tenha mais a ver com você, seus planos e prazos.

E o que você tem a ver com tudo isso?

A diversificação tem, basicamente, duas metas:

  • Fazer com que o mercado financeiro trabalhe por você. Até porque, você, investidor e investidora, paga taxas para que que isso aconteça;
  • Reduzir perdas. Por isso, quanto maior o número de opções e mais bem informado você estiver, melhor.

Abaixo, você confere nosso vídeo que resume bem o conceito da diversificação:


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 27.jun.2022 às 08h44
IF Hoje: Indicadores da atividade econômica nos EUA são destaque

No Brasil, atenções estão no risco fiscal e na mudança de gestão na Petrobras

Valor Econômico Publicado em 27.jun.2022 às 07h48
Risco-Brasil aumenta e ativos locais têm piora com discussão fiscal

Medidas em debate para mitigar alta dos combustíveis geram desconfiança entre investidores

íon Itaú Publicado em 25.jun.2022 às 09h00
5 Frases de Star Wars para você se tornar um ‘Jedi dos investimentos’

Nas falas dos personagens da franquia, é possível identificar lições financeiras – e a gente te mostra como

Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 18h45
Diesel e gasolina sobem e preços nos postos atingem recorde histórico, diz ANP

Diesel sobe pela terceira semana seguida. Gasolina inverteu movimento de queda e teve nova alta