Analistas destacam resultado consistente do Itaú e inadimplência melhor que rivais

O lucro do banco no primeiro trimestre veio basicamente em linha com o esperado

(Foto: Divulgação)

Analistas receberam relativamente bem o balanço do Itaú Unibanco, divulgado na manhã desta segunda-feira (9). O lucro veio basicamente em linha com o esperado e, apesar de uma um pouco abaixo do esperado, a inadimplência no maior banco privado da América Latina está melhor do que nos rivais Bradesco e Santander.

“O Itaú Unibanco apresentou resultados sólidos, com lucro de R$ 7,4 bilhões (aumento de 3% no trimestre), levando a um ROAE (retorno anualizado sobre o patrimônio líquido) de 20,4% (ante 20,2% no quarto trimestre de 2021). O índice de inadimplência foi uma surpresa positiva, aumentando apenas 0,1 ponto porcentual – melhor desempenho que Bradesco e Santander Brasil. A carteira e o capital do banco foram afetados negativamente pela valorização do real, enquanto as margens com clientes registraram apenas uma pequena melhora sequencial”, diz o UBS BB.

Para o BTG, foi um trimestre “limpo”, em linha o esperado. Os analistas dizem que a o segmento de seguros foi um dos destaques positivos, compensando a margem financeira um pouco mais fraca que o esperado. “Uma taxa Selic mais alta e volumes mais fortes em produtos de alto rendimento (por exemplo, cartões de crédito e cheque especial) levaram a margem com clientes a expandir 0,8% no trimestre e 23,6% em 12 meses, porém ficando 5% abaixo do que esperávamos, impactada em R$ 300 milhões pela variação cambial das operações na América Latina e menor número de dias úteis, o que não deve impactar o segundo trimestre de 2022”.

Um pouco menos otimista, o Goldman Sachs diz que a margem financeira do Itaú ficou 7% abaixo do que eles esperavam. “Melhores volumes, mix e margem de passivos foram parcialmente compensados por spreads mais fracos e as operações na América Latina”. Eles também apontam que a inadimplência foi melhor que nos rivais privados, com o aumento no varejo sendo compensado pela estabilidade em PMEs, grandes empresas e na América Latina.

Na visão do Citi, o fato de o Itaú ter reafirmado seu guidance (projeções) pode apoiar a confiança do investidor na tese do banco. Eles apontam que a receita de tarifas e conta corrente foram negativamente afetadas pela sazonalidade, mas por outro lado o controle de gastos foi melhor que o previsto. Isso levou o índice de eficiência a melhorar para 45%. “Os resultados foram limpos e, embora um pouco abaixo do Citi em uma base antes dos impostos, a qualidade dos ativos e as despesas permaneceram bem sob controle”.

Por volta das 14h45, as ações do Itaú caíam 2,06%, enquanto o Ibovespa recuava 1,52%.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Manhã Inteligente Publicado em 20.maio.2022 às 10h40
ETFs de renda fixa, privatização da Eletrobras, queda de lucro de empresas

Isabella Carvalho e Caio Camargo falam sobre esses e outros assuntos que podem afetar seus investimentos nesta sexta (20)

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 09h28
Rio ou São Paulo: onde o aluguel é mais barato?

Se for para investir, cuidado. Até a poupança tem rentabilidade melhor do que a locação

3 min
Redação IF Atualizado em 20.maio.2022 às 09h58
3 min
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA

3 min
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h09
Fundos de ações de Petrobras e Vale renderam até 25 vezes mais que o FGTS desde o lançamento

Trabalhador poderá usar dinheiro do fundo de garantia para comprar ações da Eletrobras

2 min
íon Itaú Atualizado em 20.maio.2022 às 07h15
O que explica o bom desempenho dos fundos multimercados desde o início de 2022?

Mesmo com o cenário de alta volatilidade e incerteza na economia global, o primeiro quadrimestre registrou o melhor início de ano para esta classe desde 2009

3 min
Glossário IF Publicado em 19.maio.2022 às 17h57 Duração 3 min.
O que é a Anbima?

Essa organização representa bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras