Lucro do Itaú salta 15% e chega a R$ 7,3 bi no primeiro trimestre

O resultado está ligeiramente superior ao projetado pelos analistas

(Foto: Divulgação)

O Itaú obteve lucro líquido de R$ 7,36 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa uma alta de 2,8% na comparação com o trimestre anterior e elevação de 15% ante o mesmo período de 2021. O resultado está ligeiramente superior ao projetado pelos analistas consultados pelo jornal Valor Econômico, que apontavam um ganho de R$ 7,3 bilhões.

Segundo o Itaú, entre os fatores que mais influenciaram os resultados estão o crescimento da margem financeira com clientes, impulsionado pelo maior volume de crédito, pelo avanço de produtos com melhores spreads e pelo crescimento das receitas com cartões.

A carteira de crédito do banco cresceu 13,9% no período de janeiro a março deste ano ante igual intervalo de 2021, atingindo R$ 1,03 trilhão. A inadimplência acima de 90 dias atingiu 2,6% da carteira de crédito do banco ao final do primeiro trimestre deste ano, 0,3 ponto porcentual acima do nível do final de março de 2021 e 0,1 p.p. maior que o registrado no quarto trimestre do ano passado.

“A transformação digital e cultural do Itaú Unibanco segue em ritmo acelerado, sem que deixemos de entregar resultados consistentes. Além de todos os esforços internos para apoiar a jornada de evolução do nosso negócio, intensificamos os investimentos em aquisições e parcerias, que nos permitirão fazer essa transformação na velocidade que nossos clientes demandam e o mundo atual exige”, disse, em nota à imprensa, Milton Maluhy Filho, presidente do banco.

As receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias atingiram R$ 9,772 bilhões, com queda de 4,6% no trimestre e alta de 7,2% em 12 meses. Já as receitas com seguros atingiram R$ 2,217 bilhões, com avanços de 11,6% e 21,2%, na mesma base de comparação. Por outro lado, as despesas totalizaram R$ 12,803 bilhões, com baixa de 4,2% no trimestre e alta de 2,9% em 12 meses.

O retorno sobre o patrimônio (ROE) ficou em 20,4% no primeiro trimestre, ante 20,2% no quarto trimestre e 18,5% no primeiro trimestre do ano.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 17.maio.2022 às 20h10
Deputados do PT apelam ao STF para barrar privatização da Eletrobras no TCU

Parlamentares do PT entraram com pedido de liminar no STF para suspender o julgamento da privatização da estatal

4 min
JOTA Atualizado em 17.maio.2022 às 18h52
Análise: Em campanha por ‘super bancadas’, centrão rejeita ataques de Bolsonaro às urnas

Lideranças temem prejuízo eleitoral, mas QG político associa estridência à cobrança por mudanças na Petrobras

4 min
Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 17h32
Dólar fecha em queda de 2,14%, a R$ 4,9419, com exterior positivo

A redução das medidas de restrição na China favoreceu a das commodities e beneficiou moedas de países exportadores

1 min
Glossário IF Publicado em 17.maio.2022 às 17h05
O que são e o que fazem os bancos múltiplos?

Esses bancos dão conta de várias tarefas ao mesmo tempo e têm diversas categorias. Saiba mais no Glossário IF

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 15h36
Muitos investidores de criptomoedas não sabem o que estão comprando, diz dirigente do BoE

Jon Cunliffe, do banco central britânico, intensificou o pedido para que as autoridades regulem os criptoativos

2 min
Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 15h20
Dólar recua e toca R$ 4,94 com alívio externo

Clima favorável para ativos de risco domina o mercado internacional nesta terça

1 min
Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 14h22
Nubank: analistas veem resultados positivos, mas inadimplência gera cautela

Desde o IPO, em 8 de dezembro, quando foi precificado a US$ 9, o papel do banco digital acumula queda de 50,2%

4 min