Ibovespa tem 9ª queda consecutiva e fecha semana no vermelho; dólar vai a R$ 4,90

No acumulado do mês de agosto, bolsa tem baixa de 3,18%

A semana encerrou totalmente vermelha para a bolsa de valores brasileira. O Ibovespa, índice de referência, amargou nesta sexta-feira (11) sua 9ª baixa consecutiva, com perdas de 0,24%, aos 118.065 pontos. Nos últimos cinco dias, o indicador sofreu desvalorização de 1,21%.

No acumulado do mês de agosto, o Ibovespa tem baixa de 3,18%, devolvendo parte dos ganhos acumulados ao longo do primeiro semestre e em julho.

Em pregão marcado pela volatilidade, o Ibovespa hoje começou o dia com ganhos de 0,20%. Mas movido pela reta final da temporada de balanços, o índice devolveu os ganhos e foi ao vermelho.

Simultaneamente, o dólar teve alta de 0,45% contra o real, e foi ao patamar de R$ 4,90. Nos últimos cinco dias, a moeda americana acumulou ganho de 0,43%. Já em agosto, o câmbio saltou 2,37%.

Inflação afetou Ibovespa hoje

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 0,12% em julho após deflação de 0,08% em junho, apresentou dados acima do esperado pelo mercado.

No acumulado de 12 meses, a inflação chegou a 3,99% ante 3,16% da leitura encerrada em junho. Essa é a primeira aceleração desde junho de 2022. Contudo, economistas viram o dado como positivo devido à desaceleração dos preços no índice de serviços, que compõe mais de um terço do IPCA.

A inflação de julho, aliás, dividiu o mercado a respeito do futuro da taxa Selic no país. Entenda a opinião dos especialistas clicando aqui.

Melhores e Piores ações da Bovespa nesta sexta (11)

A temporada de balanços da S.A continua pautando os melhores e piores desempenhos do mercado financeiro.

Nesta sexta-feira, após a divulgação de resultados, a líder em performance positiva foi a C&A, cujas ações ordinárias dispararam +14,73%. A companhia reportou margens operacionais em vendas de vestuário e em mercadorias, enquanto o Ebitda ajustado cresceu 11,5% na comparação com o primeiro trimestre.

Já no outro extremo da tabela, as ações da operadora de saúde Dasa (DASA3) tiveram queda de -13,52% após a divulgação do balanço da empresa. Em relatório, o Itaú BBA nota que o ticket médio da empresa com unidades hospitalares e de oncologia está pressionado, enquanto o Ebitda ajustado de R$ 585 milhões veio 15% abaixo das expectativas do banco.

A seguir, nós da Inteligência Financeira compilamos as piores e melhores ações nesta sexta-feira. A variação final da lista foi definida às 17h35 (horário de Brasília).

Melhores

  1. C&A Modas (CEAB3): +14,73%
  2. Sanepar PN (SAPR4): +8,52%
  3. Yduqs (YDUQ3): +8,16%
  4. Sanepar ON (SAPR3): +7,25%
  5. Sanepar PN UT (SAPR11): +7,25%

Piores

  1. Dasa (DASA3) -13,52%
  2. Dotz (DOTZ3): -11,39%
  3. Priner (PRNR3): -10,21%
  4. IMC (MEAL3): -8,81%
  5. Locaweb (LWSA3): -8,08%

Bolsas dos Estados Unidos

As bolsas dos Estados Unidos fecharam sem consenso nesta sexta-feira. No exterior, o investidor aguarda a direção da taxa de juros norte-americana e os próximos passos da política monetária do Federal Reserve.

O mercado repercutiu os dados de inflação, que vieram abaixo do esperado em julho.

O Dow Jones subiu 0,30%, estacionando aos 35.281 pontos. Por outro lado, o S&P 500 recuou 0,11%, aos 4.464 pontos, enquanto a Nasdaq amargou desvalorização de 0,68%, encerrando o pregão em 13.644.

Na semana, contudo, as três principais bolsas americanas fecharam em queda:

  • Dow Jones sofreu queda de 0,1%
  • S&P registrou baixa de 0,71%
  • Nasdaq despencou 1,85%

Bolsas na Europa

Os mercados acionários da Europa fecharam esta sexta-feira em queda, com Londres particularmente mais fraca diante de expectativas de mais aperto monetário pelo Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) após dados mais fortes que o esperado do Reino Unido.

Em Londres, o FTSE 100 caiu 1,24%, a 7.524 pontos, enquanto o índice DAX, em Frankfurt, fechou em baixa de 1,03%, a 15.832 pontos. O CAC 40, em Paris, cedeu 1,26%, a 7.340 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, fechou em baixa de 1,05%, a 28.274 pontos. Já em Madri, o índice Ibex 35 teve queda de 0,71%, a 9.430 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 caiu 0,57%, a 6.046 pontos.

Com informações do Estadão Conteúdo