Focus: inflação IPCA para este ano cai pela sexta semana seguida; PIB deste ano sobe a 2,18%

A estimativa da inflação caiu de 5,12% para 5,06% e a projeção para o PIB de 2023 subiu de 2,14% para 2,18%
Pontos-chave:
  • Para a Selic, mediana das expectativas do mercado manteve-se em 12,25% no fim de 2023 e em 9,50% no encerramento de 2024

O Boletim Focus, emitido pelo Banco Central toda segunda-feira, trouxe hoje (26) mais uma série de notícias positivas para a economia. As projeções para a inflação, medida pelo IPCA, feitas pelos analistas de mercado voltaram a cair na semana para os anos de 2023, 2024, e 2026. A estimativa do IPCA para este ano caiu pela sexta semana seguida, de 5,12% para 5,06%%. A projeção para o PIB de 2023 subiu de 2,14% para 2,18%, na sétima semana consecutiva de melhora.

Selic

Para a taxa básica de juros (Selic), o ponto-médio das expectativas manteve-se em 12,25% no fim de 2023, ficou em 9,50% em 2024 e em 9,00% para 2025.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC manteve a Selic em 13,75% na última reunião.

A meta de inflação perseguida pelo BC é de 3,25% em 2023, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

PIB

A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2023 voltou a subir, de 2,14% para 2,18%.

Para 2024, o ponto-médio das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi elevado de 1,20% para 1,22%. Para 2025, subiu de 1,80% para 1,83%.

Leitura anterior

Na leitura anterior, da segunda-feira (19), o boletim Focus trouxe o IPCA revisado para baixo, indicando inflação menor, o câmbio seguiu a mesma trajetória e a taxa básica de juros, a Selic, idem. A revisão do PIB também havia sido para cima. A taxa básica de juros, segundo o relatório de 19 de junho, deveria ficar em 12,25%. Na atual leitura, o BC manteve o mesmo patamar para a Selic no final do ano.