Faculdade sem estresse financeiro: saiba como se planejar para pagar a universidade

Pensar no longo prazo é uma ótima estratégia para bancar o ensino superior sem perrengue

Uma coisa é certa: ter um diploma universitário em mãos aumenta as chances de conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho. Aliás, a discrepância salarial entre os profissionais com faculdade no currículo e aqueles que possuem apenas o ensino médio é impressionante.

Para se ter uma ideia, de acordo com uma pesquisa realizada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os trabalhadores com diploma universitário podem ganhar até 140% a mais do que aqueles com apenas o ensino médio.

É uma diferença significativa, não é mesmo?

Por isso, torna-se cada vez mais importante fazer um bom planejamento financeiro para poder arcar com os custos da vida universitária.

Xô, desvalorização econômica!

Isso porque, investir uma parte do valor que se recebe mensalmente, mesmo que seja um montante pequeno, é uma estratégia inteligente para criar uma poupança destinada à educação.

“A importância de investir para a faculdade (ou qualquer outro tipo de curso) vai além de simplesmente economizar dinheiro. Também envolve proteger seu patrimônio e garantir que o dinheiro não se desvalorize ao longo do tempo”, afirma Luciana Maia Campos Machado, professora de finanças da Faculdade Fipecafi, em São Paulo.

E uma das principais razões para investir é se proteger da inflação, aumento de preços e desvalorização do poder de compra. 

Dessa maneira, outro ponto importante é que ao investir pensando a longo prazo, também pode oferecer mais flexibilidade financeira no futuro. “A educação superior pode ser cara, e ter uma poupança dedicada ajuda a reduzir a necessidade de empréstimos estudantis ou outros tipos de financiamento”, alerta a economista.

Se planejar é o melhor caminho para a faculdade

E esta organização das finanças começa, antes de mais nada, na escolha do tipo de faculdade a qual você pretende entrar: pública ou privada.

Portanto, ao considerar universidades públicas, embora não existam custos de mensalidade, é importante levar em consideração outros gastos, como os materiais escolares, alimentação, transporte etc.

Mas, se você deseja entrar em uma instituição privada, aí, além de todos os pontos mencionados, é importante pesquisar e comparar os custos de várias universidades. Sem deixar de lado variáveis como qualidade do ensino, a reputação da instituição e as oportunidades de bolsas de estudo ou auxílio financeiro disponíveis.

E não para por aí. Se você optar por estudar em uma universidade fora de sua cidade de origem, será necessário levar em conta os custos de moradia, como aluguel, condomínio, contas de energia, água e internet.

“Portanto, planejar antecipadamente todos esses gastos relacionados à faculdade é fundamental para evitar surpresas financeiras e garantir que você tenha recursos adequados para arcar com as despesas ao longo do curso”, afirma Luciana.

Dessa forma, então, é importante criar um orçamento realista e buscar alternativas para economizar, como bolsas de estudo e programas de incentivo estudantis.

Melhores investimentos a longo prazo para universidade

Depois de colocar no papel todos estes possíveis gastos, é hora de partir para a parte que a gente aqui da Inteligência Financeira mais gosta: os investimentos.

Então, se você ainda tem um bom tempo até entrar no ensino superior, o ideal é buscar algum ativo financeiro de longo prazo. E é aí que entra em cena os produtos de renda fixa, que são aplicações que proporcionam segurança financeira devido sua baixa exposição a riscos e sua previsibilidade se comparadas a outras opções. 

“Os investimentos em renda fixa são geralmente compostos por títulos emitidos por entidades como governos, empresas ou instituições financeiras. Esses títulos têm características específicas, como prazo de vencimento, taxa de juros e forma de remuneração, que podem variar de acordo com o tipo de título e a instituição emissora”, explica a professora. 

Alguns exemplos de investimentos em renda fixa incluem:

Por que a renda fixa é boa para poupar para a universidade?

Então, vale saber que uma das principais vantagens dos investimentos em renda fixa para objetivos de longo prazo, como poupar para a faculdade, é a previsibilidade de retorno. 

“Os títulos de renda fixa, geralmente, oferecem uma taxa de juros fixa ou previsível, o que permite estimar com maior precisão o retorno que será obtido ao longo do tempo. E isso pode ser útil para planejar e garantir que você terá os recursos necessários para alcançar sua meta financeira”, esclarece Luciana.

Inclusive, em comparação a outros tipos de investimentos, como ações, por exemplo, os títulos em renda fixa têm uma menor exposição a risco.  

“Porém, é importante salientar que apesar de geralmente os títulos de renda fixa serem mais seguros, ainda existe um certo grau de risco associados a eles”, alerta a professora. 

Viu só como é importante montar um cofrinho pensando na faculdade? Portanto, comece o mais rápido possível a se planejar financeiramente para o ensino superior. Boa sorte!

Colaboração: Daniel Navas

Leia a seguir

Leia a seguir