Com o IPCA a 1,25%, qual o impacto sobre os seus investimentos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro foi de 1,25%, 0,09 ponto percentual acima da taxa de setembro (1,16%)

Supermercado na zona sul do Rio de Janeiro (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O tamanho da facada da inflação em outubro vai mexer com os investimentos nesta quarta-feira (10). O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, pela manhã, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) do mês passado.

O IPCA de outubro foi de 1,25%, 0,09 ponto percentual acima da taxa de setembro (1,16%). Foi a maior variação para um mês de outubro desde 2002. Saiba mais aqui.

Por que importa?

O mercado pode apostar em aumentos ainda maiores da Selic. Diretor do BC já admite possibilidade de alta da Selic maior que 1,5 p.p. na próxima reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária, do Banco Central.

Como afeta os investimentos

Com um IPCA maior do que o esperado, ativos de renda variável devem ter uma reação negativa, ao passo que os juros futuros ganham força e beneficiam a renda fixa. Do contrário, pode haver um alívio para a renda variável.

Fique por dentro

PEC dos Precatórios é aprovada em segundo turno na Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno nesta terça-feira (9), por 323 votos a 172, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que autoriza o governo a não pagar parte de suas dívidas judiciais (precatórios) e altera o teto de gastos para permitir que o governo Jair Bolsonaro gaste mais em 2022, ano eleitoral, inclusive com o pagamento de R$ 400 mensais para 20 milhões de famílias carentes pelo Auxílio Brasil. Ainda será preciso aprovar a PEC no Senado.

STF forma maioria contra emendas de relator

Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) formaram maioria pela suspensão da execução do chamado orçamento secreto nesta terça-feira (9), também conhecido como emendas de relator. Em sessão virtual do plenário da Corte, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski foram favoráveis à suspensão, seis dos dez ministros do STF.

O assunto entrou no radar de preocupações dos investidores por influenciar diretamente nos rumos da PEC dos Precatórios. Ainda que a proposta não tenha sido a desejada (entenda aqui os detalhes), tudo indicava que a matéria seria página virada no mercado financeiro com a votação em segundo turno no plenário da Câmara. A decisão do STF tornou mais complexas as articulações no Parlamento, deixando a votação mais apertada e o resultado, mais imprevisível.

Para prestar atenção hoje

10h30: governo dos EUA divulga a inflação americana de outubro e o número de pedidos semanais por seguro-desemprego.

Divulgam balanços, antes da abertura da Bolsa: Dexxos Par e 3R Petroleum. Após o fechamento da Bolsa: Aliansce Sonae, Allied Tecnologia, Banco Pine, Banrisul, BRF, Caixa Seguridade, Copel, D1000, Eletromidia, Enauta, Equatorial Energia, Estapar, Eucatex, Even, Fras-Le, Guararapes/Riachuelo, Helbor Empreendimentos, Hermes Pardini, JBS,
Locaweb, Log-in Logística Intermodal, Melnick, Moura Dubeux, MRV Engenharia, NotreDame Intermédica, Oi, Petrorecôncavo, Porto Seguro, Positivo Tecnologia, Profarma, RNI Negócios Imobiliários, Rossi Residencial, Simpar,
Sinqia, SLC Agrícola, SmartFit, Sul América, Taesa, Totvs, Tupy, Valid, Via (ex-Via Varejo) e Vivara.


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 09h06
IGP-M desacelera para 0,39% na segunda prévia de maio, aponta FGV

Houve recuos nos preços ao produtor, ao consumidor e nos custos da construção

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente