IPCA registra inflação de 1,25% em outubro, acima de todas as expectativas

Estimativas dos especialistas iam de 0,9% a 1,2%; é a maior inflação para um mês de outubro desde 2002

Aumento do GNV
(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 1,25% em outubro, segundo informado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na manhã desta quarta-feira (10). Com aumento de 0,09 ponto percentual em relação a setembro, é a maior inflação para um mês de outubro desde 2002, quando havia ficado em 1,31%.

As expectativas dos especialistas estavam muito diversas: iam de 0,9% a 1,2%, com mediana de 1,05%, segundo levantamento da agência de notícias Bloomberg. O índice superou, portanto, todas as expectativas dos economistas.

Foto Reprodução/IBGE

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete subiram em outubro (veja abaixo), com destaque para os transportes (2,62%), principalmente por conta dos combustíveis (3,21%). A gasolina subiu 3,10% e teve o maior impacto individual no índice do mês (0,19 ponto percentual). Aceleraram os preços das passagens aéreas (33,86%) e do transporte por aplicativo (19,85%),

Os preços avançaram no grupo dos alimentos e bebidas (1,17%), segunda maior contribuição (0,24 p.p.) no IPCA. A alimentação fora do domicílio passou de 0,59% em setembro para 0,78% em outubro, principalmente por conta do lanche (1,31%). A refeição (0,74%), por sua vez, desacelerou frente ao resultado de setembro (0,94%).

No grupo habitação (1,04%), houve desaceleração, mas ainda com peso da energia elétrica (1,16%). O gás de botijão (3,67%) subiu pelo 17º mês consecutivo em outubro, acumulando um encarecimento de 44,77% desde junho de 2020.

No ano, o IPCA acumula alta de 8,24%, e, nos últimos 12 meses, de 10,67%, acima dos 10,25% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2020, a variação mensal foi de 0,86%.

Foto Reprodução/IBGE

Com reportagem de Denyse Godoy e Lucas Andrade


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 09h06
IGP-M desacelera para 0,39% na segunda prévia de maio, aponta FGV

Houve recuos nos preços ao produtor, ao consumidor e nos custos da construção

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 07h26
Freio na economia chinesa deve fazer Brasil crescer menos

Analistas projetam expansão menor em 2023 e inflação global maior, também devido à guerra na Ucrânia e à alta de juros nos EUA

Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 12h23
Sondagem da XP vê inflação no fim de 2022 maior do que projeção do último Focus

Divulgação do relatório do Banco Central está paralisada por causa da greve dos servidores