Quanto renderam R$ 50 mil em ações de IRB Brasil nos últimos anos?

Veja também quem são os dois megainvestidores que disputam os papéis da companhia

Você sabe quanto renderam ações da resseguradora IRB Brasil (IRBR3) nos últimos anos? De 2019 para cá, os papéis caíram 95,2%. Ou seja, quem investiu em IRBR3 em 2019, praticamente viu o dinheiro virar pó. E no último ano, será que o resultado foi igualmente ruim? Quem explica (e faz os cálculos) é Paulo Luives, especialista da Valor Investimentos. Vamos descobrir o que ele diz?

Quanto renderam ações do IRB nos últimos 5 anos?

Para fazer esse cálculo é importante não olhar apenas para o preço nominal do ativo IRBR3. Isso porque, como a ação caiu muito nos últimos anos, a companhia foi obrigada a fazer uma série de grupamentos. Além disso, ela emitiu novas ações e deu preferência de compra a quem já era acionista.

Então, respondendo à pergunta, a queda acumulada do ativo de junho de 2019 até hoje é de 95,2%, considerando dividendos, JCP e grupamentos do período, mas sem considerar um eventual efeito do aumento de capital no caso de o investidor ter comprado mais participação no ativo.

Ou seja, R$ 50 mil investidos em junho de 2019 praticamente viraram pó. Ou, mais precisamente, viraram R$ 2,4 mil.

E nos últimos 12 meses quanto renderam ações do IRB?

Nos últimos 12 meses, o papel apresenta uma queda de 15,5%. Portanto, quem investiu R$ 50 mil em junho do ano passado tem hoje R$ 42.250.

O que levou a empresa a ter esse resultado nos últimos anos?

Desde o início de 2020, quando a gestora de ações Squadra publicou uma carta que apontava “short”, ou seja, posição vendida a descoberto que a empresa tinha no papel, ela vem enfrentando uma série de desafios.

A partir dali, vieram irregularidades contábeis, mudanças frequentes no corpo diretivo da companhia e ajustes significativos nos seus resultados financeiros.

Esses problemas afetaram muito a confiança do mercado em relação ao papel, o que resultou em uma desvalorização bem relevante das ações.

Obviamente, tudo isso teve impacto na companhia, que tem dificuldade de manter bons resultados e controlar custos.

Luiz Barsi e Silvio Tini são os maiores acionistas de IRB

Mesmo assim, dois dos maiores investidores pessoa física da B3 têm ações IRBR3 em carteira: Luiz Barsi Filho e Silvio Tini.

Tanto que recentemente, Tini comprou mais papéis da companhia e ultrapassou Barsi. Assim, hoje ele é o 3º maior investidor pessoa física de IRBR3.

Leia a seguir

Leia a seguir