10 ações recomendadas por especialistas para investir em junho

Veja a lista de papéis preferidos por gestoras e casas de análises para o mês

Está de olho em oportunidades no mercado de ações para turbinar ou proteger sua carteira? A Inteligência Financeira traz uma seleção de 10 papéis recomendados por especialistas para junho.

A curadoria da Inteligência Financeira foi feita com base em ativos que entraram ou ganharam força nas carteiras de recomendações de gestoras e casas de análises para o mês. Veja a seguir:

Grupo Soma (SOMA3)

“Uma melhora de perspectiva no ambiente doméstico – além da conjuntura menos favorável para os preços das commodities –, levaram os investidores a iniciar um movimento de rotação de portfólio, dando mais espaço para ações de crescimento e com maior duration. Nesse sentido, sugerimos a adição de um novo nome à Carteira Top5: Grupo Soma.

Sim, as ações do Grupo Soma subiram mais de 20% no mês de maio, mas ainda acreditamos que SOMA3 é o melhor veículo para se expor ao setor de varejo e consumo.

Além disso, com P/L por volta de 14,5x, SOMA3 ainda nos parece razoavelmente descontada ante uma média histórica de múltiplo mais próxima de 20x. Apesar de não acreditamos que o mercado vá voltar a pagar P/Es tão elevados, ainda há espaço para valorização no curto prazo.

O Grupo Soma é um varejista de vestuário focado no público de alta renda. Atualmente, atua por meio de nove marcas distribuídas em mais de mil lojas em todo o Brasil. Suas principais marcas são Farm (21% do faturamento), Animale (12% do faturamento) e Hering (41% do faturamento).

Além disso, as marcas Farm Global e NV têm sustentado uma trajetória de crescimento bastante acelerada, o que deve ajudar a manter o crescimento da operação consolidada. Além de um posicionamento de marca assertivo, a melhora do ambiente competitivo no segmento de alta renda deve permitir à companhia seguir com a trajetória de ganhos de market share observada nos últimos trimestres.” (Itaú BBA)

Localiza (RENT3)

“A aquecida demanda por locação, em especial a corporativa, tem beneficiado a tese da Localiza. Além disso, a partir de junho, a temporada de férias escolares deve impulsionar a locação individual que tem ticket maior e contribui para maiores yields das locadoras.

A Localiza é uma das maiores compradoras de veículos do país, que lhe confere um nível de desconto elevado na compra de veículos e, também a partir de junho, deverá se beneficiar da redução de impostos (IPI, PIS/Confins), com impacto de até 10,9% de redução no valor do veículo.

A perspectiva de redução de juros é outro fator que deve favorecer as locadoras, estimulando a demanda por locação, dado que melhora atividade, e na redução de custo de capital da companhia, que beneficia a captação de recursos para renovação e expansão da frota.” (BB Investimentos)

Yduqs (YDUQ3)

“Estamos incluindo Yduqs na carteira por entendermos que mesmo com a alta recente dos papéis, o valuation continua atraente, dada a melhora macroeconômica com o fechamento dos juros futuros e, também, dos seus fundamentos.

Para o resto do ano, entendemos que o ciclo de captação continuará forte no EAD e no Premium, além de projetarmos reajustes de tickets mais benignos do que vimos em anos anteriores.

Ademais, estamos mais construtivos com uma maior exposição aos juros, entendendo ser um bom momento para aumentar o risco na carteira.” (Ativa Investimentos)

Rumo Logística (RAIL3)

“Estamos incluindo Rumo Logística em nossa Carteira Top 10 Ações. Gostamos de seu perfil monopolista, com rotas ferroviárias exclusivas no Brasil, o que leva a uma competição reduzida com as rodovias.

Conta com uma exposição ao crescimento e resiliência do agronegócio no Brasil, que deve continuar entregando bons números no curto e médio prazo dada a disponibilidade de terras pelo país.

Adicionalmente, esperamos que os volumes transportados pela companhia ganhem momento a partir do 2T23 com a melhora dos volumes de soja, o que combinado com uma tarifa melhorada deve levar a uma retomada da performance operacional.” (Banco Safra)

Eztec (EZTC3)

“A Eztec é uma das principais incorporadoras e construtoras da região metropolitana de São Paulo, com mais de 40 anos de experiência no segmento comercial e residencial. Vemos que ela tende a se beneficiar de um cenário de corte de juros.

As atividades da companhia estão divididas em três segmentos operacionais: incorporação, engenharia e construção, e imobiliária.

A EZ Tec possui modelo de negócio integrado, atuando nas etapas de incorporação, venda e construção com foco na cidade de São Paulo e região metropolitana, em empreendimentos residenciais de médio a alto padrão e comerciais. (RB Investimentos)

Vivara (VIVA3)

“A Vivara é a maior rede de joalherias do Brasil, com market share 8x maior que o seu principal concorrente. No digital, a companhia tem mais de 60% do mercado. A companhia desenha, produz, comercializa e distribui seus produtos que atendem desde o público A- ao C+.

A estratégia de produção passa por observar as tendências globais como inspiração para suas coleções e, com isso, garantir boa aceitação das peças.

Ao desenhar suas joias, os designers sabem quanto material precisam gastar para atingir o custo calculado pela companhia. Dessa forma, a Vivara é um player de escala, marca e com próxima capacidade de controle de custos.

A Vivara vem em uma sequência de bons resultados, traduzindo o sucesso da estratégia adotada nos últimos anos. A expansão de Life ganha cada vez mais relevância e impacta positivamente a rentabilidade. A transformação digital e inovação passa pela estratégia de crescimento, sendo importante na experiência de compra do cliente.

A companhia ainda pode explorar outras avenidas de crescimento, como a entrada nos mercados de alta e/ou baixa renda e expansão inorgânica.” (Banco Inter)

Isa Cteep (TRPL4)

“Será beneficiada pelo novo ciclo de RAP (Receita Anual Permitida) que se inicia em julho de 2023, com o acréscimo de aproximadamente R$ 500 milhões de receita anual referente ao RBSE (após redução sofrida no atual ciclo de RAP que se encerra agora em junho), além do reajuste pelo IPCA acumulado em 12 meses, o que também é uma vantagem em comparação às outras grandes transmissoras de energia que possuem parte da receita reajustada por IGP-M, que apresenta deflação neste mesmo período.

A maior geração de caixa amparada pela RBSE permitirá a retomada de maior distribuição de dividendos, bem como maior competitividade nos grandes leilões de transmissão que teremos em 2023, sendo o primeiro a ser realizado já no final de junho, mantendo as perspectivas de continuidade da expansão já em andamento.

Outro ponto relevante é o ritmo de expansão orgânica via investimentos em reforços e melhorias nos ativos de transmissão antigos, que trazem incremento de receita e geração de caixa sem depender de disputa concorrencial em leilões públicos que poderiam diminuir a taxa de retorno desses investimentos.

Essa avenida de crescimento praticamente triplicou seu ritmo em 2022 em relação aos anos anteriores, e os investimentos já autorizados para os próximos anos deve manter o ritmo atual.

Boa parte dessa expansão via reforços é subestimada pelo mercado, inclusive pelo nosso modelo de avaliação, por não ter um cronograma bem definido, e, por isso, tem sido uma surpresa positiva recorrente.” (BB Investimentos)

Banrisul (BRSR6)

“Estamos optando por colocar o banco Banrisul em nossa carteira. Com um valuation descontado, sólido crescimento de carteira de crédito com qualidade e um payout previsto de 50% para 2023, estamos otimistas com um bom pagamento de dividendos para os próximos 12 meses, com um yield esperado de aproximadamente 8,1%.” (Ativa Investimentos)

Netflix (NFLX34)

“Estamos aumentando ligeiramente Netflix. Vemos uma maior oportunidade de compra do papel após as fortes quedas recentes. Acreditamos que a marca Netflix é razoavelmente resistente à recessão, dado o baixo custo para o melhor streaming de vídeo da categoria.

A empresa tem muitas vantagens em relação aos seus pares em sua plataforma, com capacidade para aumentar a receita e o EBITDA. Acreditamos que existem novos catalisadores para a receita como, por exemplo, os ganhos com publicidade, que poderão beneficiar a Netflix.

Ao contrário dos concorrentes, a empresa está focada unicamente na rentabilidade da operação de streaming, sem o foco em fusões complexas.” (Banco Safra)

General Eletric (GEOO34)

“A General Electric é uma empresa industrial de alta tecnologia que oferece soluções em turbinas, energia renovável, aviação, saúde e serviços financeiros. Fundada em 1892 e sediada em Boston, Massachusetts, ela atua globalmente, atendendo a clientes em diversos setores e fornecendo tecnologias inovadoras.

Os resultados do 1T23 mostraram mais uma vez a robustez dos negócios da companhia. As receitas consolidadas vieram 8,4% acima das expectativas, enquanto o lucro líquido somou um avanço de 13% a/a e 87% maior que o esperado, conforme a normalização da cadeia de suprimentos global alivia a pressão de custos.

Além disso, a companhia tem sido beneficiada pelo momento da corrida de AI (inteligência artificial), especialmente pela seu direcionamento high-tech em setores industriais importantes.” (Banco Inter)