Ebitda

Direto ao Ponto
Ebitda

Ebitda (Earning Before Interest Taxes, Depreciation and Amortization) significa: lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, formando a sigla Lajida (mas ela não pegou e quase ninguém usa no mercado financeiro).

O Ebitda é uma das mais importantes métricas financeiras para avaliar empresas, marcando presença nos balanços. As empresas de capital aberto não são obrigadas a informar o Ebitda em suas demonstrações financeiras, mas é praxe que tragam o indicador.

O Ebitda se assemelha à geração de caixa da companhia com sua principal operação, sem considerar os impostos e demais impactos financeiros (juros, depreciação de ativos e amortização). Dessa forma, a métrica é muito utilizada na comparação a longo prazo dos resultados de uma empresa, por não levar em conta fatores que não dependem da companhia em si.  

Caso ele cresça ao longo dos anos e/ou trimestres, pode ser um indicativo de que a empresa está ampliando seus ganhos, sendo mais produtiva e eficaz. Da mesma maneira, quanto maior o Ebitda, melhor. 

Além dessa métrica, há também o Ebit (Earnings Before Interest and Taxes), que não leva em conta a depreciação e a amortização. Em português, a sigla é Lajir (outra que ficou no limbo) e corresponde ao lucro operacional líquido. 

Ebitda: exemplos do mundo real 

Vamos ver o que acontece no mundo real, com um papel que os investidores adoram: a Petrobras (PETR4). No segundo trimestre de 2021, por exemplo, a Petrobras teve um Ebitda de R$ 67 bilhões. Este valor é o lucro operacional do período (R$ 43 bilhões) menos o prejuízo no trimestre (R$ 11 bilhões), acrescido de quase R$ 20 bilhões de Imposto de Renda e contribuição social e de R$ 15 bilhões de depreciação, depleção e amortização. 

As empresas que têm diversas operações também divulgam seu índice específico de algumas áreas. No caso da Petrobras, o Ebitda com a exploração e produção de petróleo no segundo trimestre foi de R$ 51 bilhões e o do refino do óleo foi R$ 15 bilhões. 

Como tudo começou 

Esta medida se popularizou nos anos 1980, quando bancos precisavam calcular se as empresas endividadas seriam financeiramente capazes de arcar com suas dívidas. Com o Ebitda, foi possível medir a capacidade de geração de caixa. Nos anos 1990, ele se fixou nos balanços durante a bolha das pontocom. Como as empresas de tecnologia estavam muito endividadas, ficava difícil avaliar a capacidade operacional pelas medidas tradicionais, como o lucro. Dessa forma, analistas recorriam à métrica para avaliar o crescimento dessas companhias. 

Divulgação voluntária 

O Ebitda não está previsto nas normas internacionais de contabilidade e sua divulgação é voluntária. Apesar de não ser obrigatória, a métrica é regida pela instrução de número 527 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), de outubro de 2012. 

Existem dois Ebitdas que você precisa conhecer: 

Margem Ebitda 

Outra métrica financeira é a margem Ebitda, que se assemelha à margem de lucro. Para calculá-la basta dividir o Ebitda pela receita líquida e multiplicar o resultado por 100 para se obter o percentual. No caso da Petrobras, que teve receita líquida de R$ 111 bilhões no segundo trimestre, a margem Ebitda ficou em 61%. Este percentual pode ser utilizado na comparação com outras empresas do mesmo setor, de modo a avaliar qual delas está sendo mais eficiente na geração de caixa. Em geral, quanto maior a margem Ebitda, melhor. 

Ebitda Ajustado 

Além do Ebitda, muitas companhias também apresentam o Ebitda ajustado, que leva em conta fatores que os administradores julgam essenciais para compor o resultado da companhia. No caso da Petrobras, o Ebitda ajustado inclui resultado da participação em investimentos, deterioração, resultados com desinvestimentos e baixa de ativos, e realização dos resultados abrangentes por alienação de participação societária, somando R$ 61,9 bilhões no segundo trimestre de 2021. 

Glossário  Empresas Ir para: Verbetes

Conheça os termos mais importantes para enriquecer a sua Inteligência Financeira

Direto ao Ponto
Blue Chip

Blue chips (ou large caps) são empresas listadas na Bolsa de Valores e que têm valor de mercado acima de R$ 40 bilhões.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
B2B

B2B é o modelo em que uma empresa faz negócio com outras empresas.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
Relação com Investidores (RI)

O RI combina marketing, comunicação institucional e finanças. Seu objetivo é fornecer ao mercado e stakeholders informações sobre o desempenho da empresa.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
Juros sobre capital próprio (JCP)

Juros sobre capital próprio (JCP) é uma maneira de empresas de capital aberto distribuir lucro aos investidores. Os JCP são semelhantes aos dividendos, com diferença no Imposto de Renda, e foram inventados pelo mercado financeiro brasileiro.…

Leia Mais Ir para:
Direto ao Ponto
Pro rata

Pro rata, ou pro-rata, é um termo usado no mundo da contabilidade, economia, direito e finanças que indica divisões iguais de um valor. A distribuição de dividendos entre acionistas é um exemplo de pro rata.…

Leia Mais Ir para:
Swiper Próximo
Swiper Anterior

Você também pode gostar 🔽

Redação IF Publicado em 27.jun.2022 às 07h37
‘Teremos petróleo elevado dois ou três anos’ , afirma CEO da 3R Petroleum

Executivo vê cotação do barril alta por mais tempo, o que favorece produção, mas diz que a saída não é ‘mudar arcabouços legais por razões transitórias’

Redação IF Publicado em 25.jun.2022 às 07h38
Comitê da Petrobras aprova nome de Andrade para comandar a estatal por 3 a 1

Andrade poderá ser o quinto presidente da empresa em menos de dois anos, caso o Conselho de Administração aprove seu nome, como é esperado; confirmação deve acontecer na segunda-feira

Redação IF Atualizado em 25.jun.2022 às 07h40
Como o TikTok se tornou uma máquina de fazer dinheiro?

Plataforma vai triplicar receita publicitária este ano, para US$ 12 bi e ainda amplia ganho de tiktokers, avança em games e e-commerce

Manhã Inteligente Publicado em 24.jun.2022 às 11h15 Duração 19 min.
Demissões na Netflix, queda dos IPOs no Brasil, indicadores dos EUA abaixo da expectativa

O Manhã Inteligente de sexta (24) está disponível sob demanda por aqui na IF, LinkedIn e YouTube

Redação IF Publicado em 23.jun.2022 às 15h19
Seca de IPOs brasileiros traz 1º semestre mais fraco desde 2016

Nenhuma empresa brasileira abriu capital neste ano até dia 20 de junho, contra 29 transações que levantaram US$ 6,9 bilhões no mesmo período no ano passado