Ações de gigantes de tecnologia caem em dia de anúncio do Fed

Banco central dos EUA indicou que é aguardado mais um aumento das taxas antes do final do ano nas suas projeções econômicas

O mercado americano fechou em queda nesta última quarta-feira, depois que o Federal Reserve disse que deixaria as taxas de juros inalteradas, mas indicou outro aumento futuro. O destaque do dia foi a queda nas ações de gigantes de tecnologia.

O S&P 500 caiu 0,94% para 4.402,20. O Nasdaq caiu 1,53%, para 13.469,13, influenciado por uma queda de mais de 2% na Microsoft e quedas de cerca de 3% na Nvidia e na Alphabet, controladora do Google. O Dow Jones caiu 0,22%, para 34.440,88. 

O Fed manteve as taxas estáveis, como era amplamente esperado. Mas o banco central dos EUA indicou que é aguardado mais um aumento das taxas antes do final do ano nas suas projeções econômicas. 

Os mercados oscilaram enquanto os investidores ouviam o presidente do Fed, Jerome Powell, dar a sua perspectiva para os juros americanos. Powell disse que o banco central iria “proceder com cuidado” no aumento das taxas, mas também observou que há mais trabalho a fazer na luta contra a inflação. 

Powell também comentou que um soft landing para a economia ainda era possível e era o seu objetivo principal, mas não o seu cenário base. Os três principais índices caíam enquanto Powell falava e continuaram a cair até o fim do pregão. 

A taxa do Tesouro dos EUA de doi anos subiu para o seu nível mais elevado desde julho de 2006, enquanto a de 10 anos atingiu a máxima desde novembro de 2007.

Veja abaixo os destaques da Avenue no mercado internacionais de ações: 

Steelcase (SCS) 

As ações da empresa de móveis subiram mais de 19% depois de registrar lucros no segundo trimestre que superaram as expectativas de Wall Street e ofereceram fortes orientações de lucros para o ano inteiro e para o terceiro trimestre, à medida que mais empresas voltam ao trabalho presencial. A Steelcase registrou lucro de 31 centavos por ação e receita de US$ 854,6 milhões. A companhia vale cerca de US$ 1 bilhão. 

Klaviyo (KVYO) 

As ações da Klaviyo subiram mais de 9% depois que a empresa de automação de marketing subiu para US$ 36,75 após sua oferta pública inicial (IPO) na Bolsa de Valores de Nova York. A empresa precificou 19,2 milhões de ações na noite de terça-feira a US$ 30 por ação, avaliando a empresa em cerca de US$ 9 bilhões. 

Stellantis (STLA) 

As ações subiram cerca de 1,7% depois que as vendas na Europa de marcas como Peugeot e Opel subiram mais de 6% em agosto. Nos EUA, a controladora da Chrysler-Jeep alertou que a greve da United Auto Workers poderia resultar em mais de 350 demissões. A companhia vale cerca de US$ 57 bilhões. 

General Mills (GIS) 

As ações da companhia ficaram estáveis depois de superar as expectativas dos analistas em relação aos resultados fiscais do primeiro trimestre. A receita da empresa foi de US$ 4,9 bilhões, contra os US$ 4,88 bilhões previstos pelos analistas. A companhia vale cerca de US$ 38 bilhões. 

Coty (COTY) 

As ações subiram 4,5% depois de o fabricante de cosméticos ter aumentado a sua perspectiva para o ano inteiro de 2024, devido ao forte impulso na procura de produtos de beleza, especialmente na sua categoria de fragrâncias de prestígio. A Coty disse que prevê que as vendas comparáveis crescerão 8% e 10% no próximo ano, em comparação com a orientação anterior de 6% a 8%. A companhia vale cerca de US$ 10 bilhões. 

Textron (TXT) 

As ações da Textron subiram quase 5% após assinar um acordo com a NetJets, de propriedade da Berkshire Hathaway. Como parte do acordo, a NetJets poderá adquirir até 1.500 jatos executivos Cessna Citation adicionais nos próximos 15 anos. A companhia vale cerca de US$ 15 bilhões.

Com informações da Avenue