Morning call: chegou a hora de saber mais sobre a última decisão do Copom; confira detalhes

Confira mais informações sobre o que esperar da ata do Copom

O mercado enfim vai descobrir mais detalhes sobre a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) da semana passada. Nesta terça-feira, o Banco Central divulga às 8h a ata do Copom. Eis a principal conclusão deste morning call.

Assim, o documento mostra como foi tomada a decisão – unânime – de manter a taxa básica de juros, a Selic, em 10,5%. Essas informações, como dizem, deve fazer preço no mercado nesta terça.

Então, vale lembrar que a bolsa de valores fechou o primeiro dia útil da semana em alta expressiva (para os dias de hoje) de 1,07%, aos 122,6 mil pontos.

Para além dessa informação, há outras importantes que o investidor precisa saber antes da abertura do mercado. Confira a seguir.

Morning call: o que você precisa saber

Magazine Luiza vai continuar no foco

O Magazine Luiza (MGLU3) esteve no foco do mercado neste começo da semana, quando a poderosa empresa do varejo brasileiro anunciou parceria com a plataforma de marketplace AliExpress. O repórter Lucas Andrade contou melhor essa história, que você precisa saber.

BB Seguridade anuncia dividendos

Também chamou a atenção nesta segunda-feira anuncio da semana passada da BB Seguridade (BBSE3). A companhia de seguros afirmou que vai fazer um bilionário pagamento de dividendos. Quer saber mais detalhes? Basta clicar neste link.

Por fim, o Boletim Focus

Então, de acordo com o último Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, o mercado indica que a projeção do IPCA de 2024 sobe novamente e se aproxima de 4%. Há também informações sobre o dólar. Para conferir, clique aqui.

Morning call: como fecharam as bolsa nos Estados Unidos

As bolsas de Nova York fecharam o pregão sem direção única, com a forte correção de ações do setor de tecnologia puxando para baixo os índices S&P 500 e Nasdaq, apesar de um dia positivo para a maior parte dos outros setores do mercado acionário americano.

Com menor concentração de empresas de tecnologia, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,67%, a 39.411,21 pontos. Já o S&P 500 recuou 0,31%, a 5.447,87 pontos, e o Nasdaq teve forte queda de 1,09%, a 17.496,82 pontos.

Mercados sofrem com correção

Após o rali de ações beneficiadas pelo otimismo do mercado com a inteligência artificial (IA) generativa, os mercados de Nova York sofrem com uma forte correção do setor nos últimos pregões.

A Nvidia acumulou hoje o seu terceiro dia seguido em queda e já perdeu mais US$ 400 bilhões em valor de mercado desde a sua máxima na semana passada. O recuo foi de 6,68% nesta segunda-feira.

Já a Super Micro Computer, que chegou a exibir alta de 200% no acumulado de 2024, cedeu 8,65% hoje. Logo atrás, Qualcomm e Broadcom recuaram 5,50% e 3,70%, respectivamente.

Nem mesmo o tom mais acomodatício de Mary Daly, presidente do Federal Reserve (Fed) de San Francisco, foi suficiente para dar algum fôlego às ações de tecnologia.

Segundo ela, o banco central americano precisa ficar atento tanto aos riscos para a sua meta de pleno emprego quanto à inflação.

Como fecharam as bolsas na Ásia

Os principais índices acionários da Ásia encerraram o dia em alta, tentando recuperar parte das perdas observadas recentemente nos mercados da região.

Por sua vez, a bolsa de Xangai foi a exceção, e fechou o pregão no vermelho.

Hong Kong

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,25%, para 18.072,90 pontos, liderado pelos setores de consumo e serviços de tecnologia.

Entre as empresas que avançaram, a Trip.com subiu 1,2% e a Meituan teve alta de 1,2%.

“O reposicionamento de fim de mês pode ter impulsionado alguns fluxos de entrada”, disse o estrategista de mercado do IG, Yeap Jun Rong.

China continental

Já na China continental, o índice Xangai Composto caiu 0,40%, para 2.950,00 pontos, puxado por ações de fabricantes de semicondutores e de hardware de tecnologia.

Entre as principais ações, a SMIC caiu 3,6% e a Foxconn Industrial Internet caiu 4,0%.

Os investidores estão aguardando os principais dados econômicos que serão divulgados no final desta semana e mais apoio político esperado da reunião de julho do Partido Comunista Chinês.

Tóquio

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,90%, para 39.173,15 pontos, liderado por ganhos de montadoras, casas comerciais e bancos, já que um iene fraco aumenta as esperanças de crescimento dos lucros.

A Toyota Motor subiu 4,6% e a Itochu teve alta de 4,6%.

Os investidores estão se concentrando nos dados econômicos e em quaisquer comentários de autoridades japonesas sobre a recente e acentuada desvalorização do iene.

Bolsa de Seul

O índice Kospi, da bolsa de Seul, subiu 0,35% para fechar em 2.774,39 pontos, liderado por ações de montadoras de automóveis e companhias aéreas.

Os fornecedores de componentes automotivos Hyundai Mobis e HL Mando subiram 5,3% e 3,5%, respectivamente.

Índia

Na Índia, o índice Sensex subia 0,94%, a 78.069,45 pontos, por volta das 06h50 (de Brasília) liderado por ganhos nas ações industriais e financeiras, já que continuam as esperanças de crescimento econômico doméstico, apesar da incerteza sobre as perspectivas de política do Federal Reserve (Fed).

A UltraTech Cement subia 1,5% e o HDFC Bank avançava 1,0%.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir