Morning call: o que você precisa saber antes da semana começar na bolsa de valores

Confira os assuntos mais importantes que você precisa saber antes da bolsa abrir

O morning call indica que a semana começa com o de sempre: a divulgação do Boletim Focus. E é isso. Não há fato relevante na agenda econômica para além do boletim emitido pelo Banco Central.

Mesmo assim, é importante o investidor se atualizar em relação às notícias importantes envolvendo o mundo dos investimentos. Vamos a elas?

Antes, vale relembrar. A bolsa de valores fechou na sexta-feira (21) em elevação de 0,74%, com 121,3 mil pontos segundo informações da própria B3.

Morning call: no que prestar atenção?

Não começamos bem

Então, o investidor não deve ter gostado muito deste levantamento feito pelo Bank Of America. De acordo com a instituição financeira, o valor de mercado das empresas que compõem o Ibovespa encolheu R$ 660 milhões desde julho de 2021. Quem trouxe a informação foi Aluísio Alves em matéria publicada na última sexta-feira que você confere aqui.

Enquanto isso, em Brasília

Notícia também divulgada no fim da semana passada mostrou que o presidente Lula deve sancionar projeto que libera jogos de azar no Brasil. Lula indicou ser um contrassenso impedir essa legalização diante da proliferação das apostas esportivas. Confira mais informações aqui.

Sabesp (SBSP3) não sai do foco

E deve ser assim nos próximos meses, conforme anda o processo de privatização da empresa. A Sabesp (SBSP3) confirmou a aprovação do seu modelo de privatização, com os termos e condições adicionais que serão aplicados ao investidor de referência. Para saber mais a respeito, vale clicar aqui.

Morning call: como fecharam as bolsas nos Estados Unidos?

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única e com movimentos modestos nesta sexta-feira, marcada por uma volatilidade mais alta diante dos vencimentos simultâneos de opções de ações, futuros de índices de ações e contratos de opções de índices de ações – evento conhecido como “triple witching” e que ocorre trimestralmente.

O índice Dow Jones fechou em leve alta de 0,04%, a 39.150,33 pontos; o S&P 500 recuou 0,16%, a 5.464,62 pontos; e o Nasdaq cedeu 0,18%, a 17.689,36 pontos.

Na semana, os dois primeiros índices acumularam ganhos de 1,45% e 0,61%, respectivamente, enquanto o Nasdaq ficou praticamente estável.

Uma das principais razões para o pior desempenho do S&P 500 e do Nasdaq foi a queda de 3,22% da Nvidia, que sofreu com uma correção do mercado após o rali de ações ligadas à inteligência artificial (IA) generativa.

A empresa, que chegou a ocupar o posto de empresa de capital aberto mais valiosa do mundo, voltou à terceira posição, atrás de Apple e Microsoft. Broadcom e Micron Technologies também puxaram as perdas do setor de tecnologia, com quedas de 4,38% e 3,22%, respectivamente.

Além disso, o dia foi de pouco apetite por risco diante da leitura mais forte que o esperado do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em junho. O dado sugere que a política monetária restritiva do Federal Reserve (Fed) não tem sido suficiente para conter a atividade, o que pode atrasar ou encurtar o ciclo de cortes de juros do banco central americano.

Fechamento bolsas da Ásia

Os principais índices acionários da Ásia encerraram o dia sem seguir um sinal único, enquanto os investidores aguardam a publicação de dados econômicos de países da região que serão divulgados nesta semana, sendo o destaque deles os números de inflação do Japão.

China continental

Na China continental, o índice Xangai Composto caiu 1,20%, para 2.963,10 pontos, puxado por ações de software e imobiliárias. Entre as principais ações, a Poly Developments & Holdings caiu 1,8% e a Hygon Information Technology caiu 4,1%. Hoje, outro destaque nos mercados da região foi que a moeda chinesa, o yuan, atingiu o menor nível em sete meses em relação ao dólar americano.

Hong Kong

Já em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou estável em 18.027,71 pontos. Entre as perdas, a SMIC caiu 3,4% e a Haidilao caiu 2,8%. Enquanto isso, a Midea Real Estate encerrou em alta de 70%, após planos de desmembrar seu negócio de desenvolvimento de propriedades.

Bolsa de Seul

Por sua vez, o índice Kospi, da bolsa de Seul, caiu 0,7% para fechar em 2.764,73 pontos, arrastado por ações de fabricantes de semicondutores e baterias. A SK Hynix, fabricante de chips de memória, caiu 4,7%, perdendo pela segunda sessão consecutiva e acompanhando o recente recuo da Nvidia em Wall Street. A fabricante de baterias Samsung SDI caiu 3,0%.

Tóquio e Índia

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,50%, para 38.804,65 pontos, liderado por ganhos nas ações de automóveis, já que o iene se enfraqueceu recentemente. A Toyota Motor subiu 2,5% e a Honda Motor ganhou 1,7%.

Na Índia, por volta das 06h50 (de Brasília), o índice Sensex subia 0,22%, a 77.377,78 pontos, impulsionado pelos ganhos em montadoras de automóveis. A Mahindra & Mahindra subiu 1,8% e a Maruti Suzuki India subiu 0,3%.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir