Morning call: bolsa de olho em indicadores e nos movimentos do Bradesco (BBDC4) nesta quarta

Banco divulga balanço referente ao quarto trimestre e seu novo plano estratégico

O morning call de hoje indica que o mercado tem pela frente, nesta quarta-feira (7) uma agenda econômica moderada para repercutir. Além disso, os investidores estarão olhando com lupa para as informações do Bradesco (BBBDC4).

O Bradesco divulgou seu balanço, na manhã desta quarta, mostrando que teve lucro líquido recorrente de R$ 2,878 bilhões no quarto trimestre de 2023, com queda de 37,7% ante o terceiro trimestre e alta de 80,4% na comparação com o mesmo período de 2022. No ano de 2023, o banco lucrou R$ 16,297 bilhões, recuo de 21,2% comparado a 2022. Leia completo aqui.

Às 10h30, a instituição financeira divulgará um plano estratégico. Trata-se da primeira apresentação trimestral de Marcelo Noronha como presidente-executivo do Bradesco.

Parte deste movimento possivelmente começou a ser revelado na última segunda-feira (5). Após o fechamento do mercado, tanto Bradesco (BBDC4) quanto o Banco do Brasil (BBAS3) anunciaram que vão tirar a Cielo (CIEL3) da bolsa de valores. Mais informações serão conhecidas a partir de hoje.

De resto, a agenda econômica revela três divulgações importantes. São elas:

  • 09h00: Dados do varejo de dezembro de 2023 (IBGE)
  • 08h30: Estatísticas fiscais de dezembro de 2023 (Banco Central)
  • 14h30: Estatísticas do Valores a Receber (Banco Central)

Sempre é importante lembrar que por conta da operação padrão dos servidores do Banco Central, divulgações da instituição podem ser adiadas.

Morning call: o movimento na terça-feira

Dessa forma, a terça-feira foi marcada, sobretudo, pela divulgação da ata do Copom. O Comitê de Política Monetária divulgou detalhes da reunião que reduziu mais uma vez em meio ponto percentual a taxa básica de juros da economia brasileira.

Assim, a divulgação foi pautada por mensagem de serenidade e moderação.

Dessa maneira, a bolsa de valores fechou a terça-feira em expressiva alta de 2,21%, chegando a 130.416,31 pontos. Já o dólar, por sua vez, desceu 0,39%, cotado a R$ 4,9622.

11_Ilustração_News

Só na IF

Coluna de Martin Iglesias, especialista em investimentos e finanças comportamentais, mostra como a declaração do Imposto de Renda pode se tornar uma ferramenta valiosa do planejamento financeiro. Confira.

Ilustração: Renata Miwa

Morning call: como fecharam as bolsas da Ásia

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quarta-feira, com as chinesas estendendo ganhos ainda em reação a iniciativas de Pequim para conter perdas nos mercados acionários locais.

Na China continental, o índice Xangai Composto subiu 1,44%, a 2.829,70 pontos, ampliando ganhos de ontem depois de uma sequência de seis pregões negativos. O menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,47%, a 1.528,91 pontos.

Ontem, um grande fundo de investimento e o regulador de valores mobiliários da China se mobilizaram na tentativa de resgatar as bolsas do país, que vinham acumulando fortes perdas em meio a preocupações com a fragilidade da recuperação da segunda maior economia do mundo.

Houve relatos também de que o presidente da China, Xi Jinping, se reuniria com reguladores para discutir a recente turbulência nos mercados, mas ainda não há confirmação do encontro.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng caiu 0,34% em Hong Kong hoje, a 16.091,89 pontos, depois de saltar mais de 4% na sessão anterior com a sinalização de apoio de Pequim, e o japonês Nikkei recuou 0,11% em Tóquio, a 36.119,92 pontos, com quedas em ações de tecnologia e de maquinário, enquanto o sul-coreano Kospi garantiu alta de 1,35% em Seul, a 2.611,02 pontos, graças ao bom desempenho de papéis dos setores de transporte marítimo, automotivo e de baterias.

Em Taiwan, a bolsa seguiu fechada pelo segundo dia consecutivo devido a um feriado.

Na Oceania, a bolsa australiana se recuperou depois de ficar no vermelho por dois pregões seguidos, com a ajuda de ações de mineradoras. O S&P/ASX 200 avançou 0,45% em Sydney, a 7.615,80 pontos.

Como fecharam as bolsas de Nova York

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta terça-feira, mas sem muito ímpeto, em meio à contínua correção de ações do setor de tecnologia. Bancos regionais também estiveram entre os destaques negativos, em meio ao tombo de mais de 20% do New York Community Bancorp (NYCB).

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,37%, a 38.521,36 pontos. O S&P 500 avançou 0,23%, a 4.954,23 pontos. O Nasdaq ganhou 0,07%, a 15.609,00 pontos.

Com informações da Dow Jones Newswires e do Estadão Conteúdo