Mercado hoje: Ibovespa fecha em leve alta, apesar de tombo da Petrobras

Ações de Petrobras chegaram a cair mais de 10%, após mudança em Lei das Estatais

Após amargar tombo de quase 2% durante a sessão, o Ibovespa se recuperou e fechou o dia no campo positivo, a despeito da queda firme das ações da Petrobras: 9,8% (ON) e 7,93% (PN). No fim da sessão, o referencial local registrou alta de 0,20%, aos 103.745 pontos. Na mínima intradiária, o índice à vista tocou os 101.632 pontos, e, na máxima, os 104.516 pontos.

Para além da aprovação na mudança da Lei das Estatais e da tramitação da PEC da transição na Câmara, investidores analisaram a entrevista do futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), à GloboNews, e a decisão de política monetária do Fed. A sessão também foi marcada pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa, o que aumentou a volatilidade dos negócios.

Em Nova York, o S&P 500 caiu 0,61%, aos 3.995 pontos, Dow Jones fechou em queda de 0,42%, aos 33.966 pontos e Nasdaq oscilou negativamente em 0,76%, aos 11.170 pontos. Leia completo Bolsas de Nova York fecham em queda com Powell prevendo novas altas de juros.

Fed no radar

O Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano) anunciou na tarde desta quarta-feira (14) um aumento de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros dos Estados Unidos, para o intervalo 4,25%-4,5% ao ano. É o maior nível desde dezembro de 2007, ano que antecedeu a crise financeira global provocada pelo calote nas hipotecas “subprime”.

Depois de quatro aumentos consecutivos de 0,75 ponto percentual, a previsão dos investidores era justamente de diminuição do ritmo de alta, – expectativa reforçada, na terça (13), pela divulgação do índice de inflação ao consumidor americano. Segundo o Departamento do Trabalho dos EUA, os preços subiram 0,1% em novembro em relação ao mês anterior e 7,1% no acumulado de 12 meses, quando as estimativas eram de aumentos de 0,3% e 7,3%, respectivamente.

Lei das Estatais

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem, por 314 votos a 66, projeto que muda um trecho da Lei das Estatais e reduz de 36 meses para 30 dias a quarentena de pessoas indicadas à presidência ou à direção de empresas públicas que tenham ocupado estrutura decisória de partidos ou participado de campanhas eleitorais. O texto segue para análise do Senado.

Durante o dia, rumores de que o governo eleito pretendia mudar a Lei das Estatais via medida provisória já haviam mexido com os mercados, e a confirmação da mudança pode colocar mais pressão sobre os ativos brasileiros.

Um dos beneficiados pela mudança na lei pode ser Mercadante, que ontem foi confirmado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como o escolhido para o comando do BNDES. O anúncio contribuiu para a baixa dos ativos locais ontem. Mais cedo, o ex-CEO do Banco Fator Gabriel Galípolo foi anunciado como secretário-executivo do Ministério da Fazenda do governo eleito.

Postos no Ministério da Fazenda

Depois do fechamento dos mercados, Fernando Haddad, indicado para o posto de ministro da Fazenda, anunciou que Bernard Appy será secretário especial para reforma tributária. Após a confirmação, ativos brasileiros negociados no exterior, como os recibos de ações (ADRs) da Petrobras, mostraram sinais positivos.

Exterior

No cenário internacional, o destaque fica com a decisão de política monetária do Fed, às 16h (de Brasília). A expectativa é por uma desaceleração no ritmo de aperto monetário, com alta de meio ponto porcentual. Agentes acompanharão a entrevista coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell, em busca de sinais sobre quanto tempo o ciclo de aumento de juros ainda deve durar.