Morning call: qual será o comportamento da bolsa após a aprovação do arcabouço fiscal?

Novo regime recebeu 379 votos favoráveis e apenas 64 contrários em votação na Câmara

Um dia após perdas, o Ibovespa fechou a terça-feira em alta expressiva de 1,51%, aos 116.156 pontos. Assim, o morning call dessa quarta-feira (23) começa com a pergunta: o pregão repetirá o bom resultado experimentado na véspera ou seguirá o fraco desempenho que caracteriza até o momento o mês de agosto?

Aliás, um fato novo ocorreu entre as sessões de ontem e a de hoje: a Câmara dos Deputados concluiu na terça-feira (22) a votação do arcabouço fiscal. Foram aprovadas três emendas do Senado ao novo regime, que substituirá o atual teto de gastos públicos. Foram 379 votos favoráveis e 64 contrários.

Um dia antes do simpósio de Jackson Hole, que começa na quinta-feira, a agenda econômica reserva apenas uma série de índices PMIs tanto na zona do euro quanto nos Estados Unidos. Vale acompanhar, além disso, o que ocorreu nos mercados asiáticos, movimento que sempre influencia as negociações por aqui.

Fechamento dos mercados na Ásia

Os mercados acionários da Ásia não tiveram direção única no morning call desta quarta-feira. A Bolsa de Xangai caiu mais de 1%, estendendo perdas recentes em meio a dúvidas sobre o ritmo da economia da China, mas Tóquio subiu, com alguns setores puxando ganhos, como concessionárias.

Bolsa de Xangai

A Bolsa de Xangai fechou em queda de 1,34%, em 3.078,40 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 1,96%, para 1.901,85 pontos.

Sinais de que a economia da China desacelera e enfrenta quadro de deflação pesam no sentimento, com operadores à espera de ações de apoio de Pequim.

Hoje, fabricantes de hardware lideraram as perdas em Xangai. Foxconn Industrial Internet caiu 4,9% e Beijing Kingsoft Office Software, 2,3%, após esta publicar balanço relativo ao primeiro semestre. Os setores financeiro e imobiliário também tiveram baixas, com CSC Financial em queda de 2,8% e China Vanke, de 1,4%.

Bolsa de Tóquio

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei registrou alta de 0,48%, a 32.010,26 pontos.

Concessionárias e siderúrgicas estiveram entre as ações que exibiram ganhos. Kansai Electric Power subiu 4,0% e Kobe Steel, 2,2%, mas Mitsubishi Corp., por exemplo, recuou 1,1%, com Inpex em baixa de 0,3%.

Kintetsu Department Store avançou 8,2%, após elevar sua projeção de lucro para o ano fiscal. Havia expectativa por indicadores econômicos nos Estados Unidos e também pelo simpósio de Jackson Hole, realizado nesta semana pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Na agenda local, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto do Japão avançou a 52,6 na preliminar de agosto, segundo a S&P Global e o Jibun Bank, puxado pelo setor de serviços.

Índice Hang Seng

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,31%, a 17.845,92 pontos.

O mercado local chegou a recuar, mas reagiu durante o dia, com investidores à espera de balanços de bancos. Ações ligadas ao consumo e à tecnologia puxaram os ganhos, com Baidu em alta de 4,4% e Xiaomi, de 2,3%. Já a incorporadora Country Garden Holdings fechou em queda de 6,7%.

Cenário na Coreia do Sul e Taiwan

Na Coreia do Sul, o índice Kospi registrou baixa de 0,41% em Seul, a 2.505,50 pontos.

Houve realização de lucros após altas recentes em ações ligadas a baterias e à internet. Também pesavam preocupações sobre a economia da China, e havia certa cautela antes da decisão de política monetária do banco central sul-coreano, nesta semana.

Em Taiwan, o índice Taiex avançou 0,85%, a 16.576,90 pontos.

Enquanto isso, na Oceania

Quanto à Oceania no morning call de hoje, o índice S&P/ASX 200 da Austrália fechou em alta de 0,38%, em 7.148,40 pontos. Ações de bancos e mineradoras apoiaram os ganhos na Bolsa de Sydney.

Entre ações em foco, Woolworths teve alta de 3,5%, após elevar dividendo, mas Santos e Woodside recuaram 1,0% e 1,2%, respectivamente.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo