Focus vê chance maior de inflação convergir à meta já em 2023 e baixa previsão para Selic em 2024

Entre outros destaques do relatório, projeção para o dólar no ano caiu para R$ 4,91

O novo Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (31) pelo Banco Central, mostra uma queda na previsão para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) em 2023. A expectativa para a inflação no fim do ano baixou de 4,90% para 4,84%.

Agora, a estimativa fica mais perto da convergência à meta já em 2023. O alvo estabelecido para o ano é de 3,25% – com tolerância de 1,50 ponto percentual, o que deixa o teto em 4,75%.

Para 2024, houve uma redução na projeção, de 3,90% para 3,89%. Os prognósticos para 2025 e 2026 foram mantidos em 3,50%. A meta para os próximos três anos foi definida em 3%.

Cortes da taxa Selic

No relatório atualizado, a previsão para a Selic no encerramento de 2023 permaneceu em 12%. A taxa atualmente está em 13,75% e a expectativa é que comece a ser reduzida na reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) desta semana.

Por outro lado, os agentes financeiros passaram a ver novos cortes nos próximos anos. A projeção para 2024 recuou de 9,50% para 9,25%. A estimativa para 2025 baixou de 9% para 8,75%. Por fim, o panorama para 2026 foi de 8,63% para 8,50%.

Dólar mais barato e PIB estável

O Boletim Focus mais recente aponta ainda uma apreciação do dólar neste e nos próximo anos. A previsão para a cotação no fim de 2023 caiu de R$ 4,97 para R$ 4,91.

Para 2024, a projeção do câmbio recuou de R$ 5,05 para R$ 5,00. Em 2025, de R$ 5,12 para 5,08. E em 2026, de R$ 5,20 para R$ 5,10.

No cenário para o PIB (Produto Interno Bruto), o mercado mexeu na previsão apenas em 2026, de alta de 2% para 1,97%. Pelas projeções, a economia irá crescer 2,24% em 2023; 1,30% em 2024; e 1,90% em 2025.