‘2023 será importante para criptomoedas’ diz CEO da Hashdex

Para Marcelo Sampaio, tendência do fim do bitcoin é zero; regulação sobre criptomoedas será destaque em 2023

O cenário de 2023 para as criptomoedas é mais promissor do que parece. Esta é a avaliação do CEO da gestora de criptoativos Hashdex, Marcelo Sampaio. Para executivo, o ano que vem é “importante” para os ativos digitais pelo avanço e consolidação da regulamentação em torno do tema no Brasil.

“Temos muitas coisas acontecendo em criptomoedas que são admiráveis. Os investimentos em DeFi [finanças descentralizadas, na sigla em inglês] estão aumentando, com cada vez mais soluções no mundo real”, disse Sampaio à Inteligência Financeira durante a 13ª edição do Macro Vision 2022, evento do Itaú BBA. Para ele, o caso da solvência da FTX se deu por “falta clara de regulamentação” e que, à medida em que autoridades avançam sobre diligências acerca do tema, casos como o da corretora não devem ocorrer.

‘O grande tema de 2023 é a regulação de criptomoedas’

Para Sampaio, o mundo de identidade digital em NTFs (Tokens não-fungíveis, na sigla em inglês) também deve ter avanços e capturar mais investimento em 2023. “Veremos a maturação dos modelos de play-to-earn, se eles realmente vão mostrar resultados”, disse o CEO da Hashdex.

Mas o grande tema de 2023, avalia Sampaio, é a regulação sobre os criptoativos. Neste ano, houve um avanço significativo quando a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) soltou seu parecer sobre normas regulativas do mercado de ativos digitais no Brasil. Apesar de ser um documento principiológico, foi um passo importante para trazer segurança ao investidor, diz Marcelo Sampaio.

“Um dos grandes motivadores para que o caso da FTX aconteça é a falta de regras e de transparência, o que não tem muito a ver com cripto, e sim justamente com as empresas centralizadas”, afirma o executivo. “Faltou cobrar uma governança maior dos agentes de mercado”, completou.

Conforme ele, a solvência e declaração de falência da FTX é extremamente “doído” para o mercado de cripto no curto prazo. Mas, no longo prazo, mostra que a corretora era somente um “mau agente” do mundo de ativos digitais, e que “quanto antes ele sair do mercado, melhor”. O caso deve estimular os Estados Unidos a apertar suas regras de criptomoedas.

“Fim do bitcoin” é justificado?

Marcelo Sampaio afirma que projetos de criptomoedas no mercado ainda são “muito experimentais”. Nesta semana, o vencedor do Nobel em economia, Paul Krugman, decretou a morte da moeda ao criticar os sucessivos “invernos” pelo qual o bitcoin passou.

O bitcoin já morreu alguma centenas de vezes. Acho que a tendência dele morrer é zero. Pelo número de capital envolvido, pelo número de participantes envolvidos na rede. Se o preço [do bitcoin] cai, a adoção cresce e a regulação avança. O nível de processamento está em patamar de recorde histórico.

O caso da FTX abala o mercado, mas prova mais uma vez que, quanto mais descentralizado o mercado de bitcoin, melhor ainda.

Apesar de o bitcoin (BTC) ser o ativo mais resiliente e seguro entre as criptos, o CEO da Hashdex pontua que as teses ligadas ao fim do ativo “ainda tem que se provar”

O que resta do bitcoin é comprovar ao investidor é a moeda digital pode se tornar uma reserva de valor no longo prazo, avalia Sampaio.

O que o investidor de criptomoedas deve fazer em 2023?

A recomendação da Hasdex é que todo o investidor, não importe de que tipo, tenha algum investimento em criptomoedas, não importa o quão baixa seja a posição. “Todo portfolio deveria ter um pouco de cripto. No começo, bem pouco, comece pequeno. Mas tenha um prazo muito longo em mente”, diz Sampaio, lembrando que a volatilidade dos criptoativos é alta porque investidores não conseguem chegar a um consenso de quanto valem os ativos.

Marcelo Sampaio recomenda que o investidor “combine consigo mesmo” o prazo no qual vai investir mais do que o rendimento da alocação em si. Assim como pela dificuldade em cravar qual são os criptoativos que devem manter-se na mira do mercado, a Hashdex gosta de trabalhar com investidores a tese de índices de investimento. A gestora tem um ETF registrado na Nasdaq, bolsa americana.

Tenha uma exposição pequena e de longo prazo ao mercado de criptomoedas. Porque senão você acaba perdendo o sono. Muitas vezes porque o mercado está difícil, como é o caso agora, mas também porque você às vezes ganha muito retorno e não sabe quando diluir a posição. Mais do que retorno, combine consigo próprio o prazo do investimento. O intuito é tentar entender o que este mercado pode virar ao longo do tempo

Marcelo Sampaio, CEO da Hashdex

Entrevista completa com Marcelo Sampaio, CEO da Hashdex