Cielo (CIEL3) vai contratar mil pessoas para força comercial; ações caem quase 10% após balanço

Analistas gostaram do aumento das receitas com produtos de antecipação, mas se mostraram preocupados com a tendência de queda no volume de pagamentos

A Cielo (CIEL3) anunciou nesta quarta-feira que pretende contratar até mil pessoas para reforçar seu time comercial.

Segundo o presidente-executivo da Cielo, Estanislau Bassols, as contratações ocorrerão em fases nos próximos meses.

O objetivo da medida é conquistar mais clientes no varejo, diante da leitura da companhia de que sua força comercial no setor é menor do que a posição de liderança detida pela Cielo no mercado.

O anúncio chega no momento em que a Cielo sinaliza que o processo de “limpeza da base” está perto do fim, disse Bassols.

Isso significa que o processo de redução de clientes menores e pouco rentáveis, que já dura vários trimestres, pode estar perto de ser substituído por outro ciclo, agora com foco no crescimento.

“O segmento de varejo deve voltar a crescer”, disse Bassols a jornalistas durante teleconferência sobre os resultados do segundo trimestre.

Repercussão

Em relatórios, analistas consideraram que o balanço da Cielo veio próximo das previsões, com queda no volume de pagamentos compensado por aumento das receitas por cliente via antecipação de recebíveis.

O BTG Pactual manteve a recomendação de compra para a ação da Cielo, que ainda vê com preço atrativo.

“Mas a fraqueza do TPV (volume de pagamentos) definitivamente deixou um gosto ruim na boca”, diz trecho do relatório do BTG assinado por Eduardo Rosman, Thiago Paura e Ricardo Buchpiguel.

“Vimos um aumento perceptível na despesa operacional para recuperar volumes, clientes e participação de mercado durante períodos de volume mais fraco – que é exatamente a situação em que estamos agora”, diz o relatório.

Assim como o BTG Pactual, o Santander Brasil (SANB11) observou o forte desempenho da Cateno, braço da Cielo que processa as transações de cartões de crédito Ourocard, do Banco do Brasil.

Por outro lado, alertou para a queda de 17% no processamento de pagamentos com cartões de débito, refletindo a expansão do pagamento instantâneo PIX.

O Santander manteve recomendação outperform (acima da média do mercado) para a ação da Cielo.

Itaú BBA

O Itaú BBA citou a combinação de rápidas perdas de volume de transações e maior gasto com custos de vendas como “particularmente preocupante para a companhia no segundo semestre” e provavelmente para todo o setor.

Classificando o resultado do trimestre como morno, o analista do BBA Pedro Leduc manteve recomendação neutra (em linha com a média do mercado) para a ação da Cielo.

CIEL3 fechou em queda de 9,15% na B3, elevando para cerca de 15% a desvalorização acumulada do papel em 2023.