Small caps: por que investir em empresas menores listadas na B3?

Saiba também se esse tipo de ativo vale a pena, para qual perfil ele é mais indicado e os riscos embutidos

Há quem pense que dentro do mundo das ações só cabe apenas grandes empresas, como Vale (VALE3), Petrobras (PETR4), Weg (WEGE3), Magazine Luiza (MGLU3), entre outros. Mas, boa notícia: existe sim espaço para as consideradas médias e pequenas empresas. Dessa forma, vamos te mostrar o que são small caps.

E de bate-pronto, trazemos a resposta. “Small caps é um termo usado no mundo dos investimentos para se referir a empresas com menor valor de mercado na bolsa de valores – entre US$ 300 milhões e US$ 2 bilhões. Geralmente, são consideradas empresas com menor capitalização em comparação com as grandes companhias listadas”, explica Felipe Spritzer, fundador e CEO da Portfel, empresa de consultoria de investimentos do Grupo Primo.

O que são small caps e como funcionam?

Spritzer conta também que as small caps funcionam de forma semelhante a outras empresas listadas na bolsa. Portanto, essas companhias possuem capital aberto. “O que significa que suas ações são negociadas publicamente no mercado financeiro. Dessa forma, os investidores podem comprar e vender essas ações por meio de corretoras ou plataformas de investimento”, conta.

Inclusive, essas empresas podem abranger diversos setores da economia. E cada uma delas tem suas próprias características, desafios e potencial de crescimento. Por outro lado, vale saber que investir em small caps pode ser uma estratégia interessante para investidores com maior tolerância ao risco, que buscam oportunidades de crescimento acima da média.

E onde encontrar esse tipo de investimento? O melhor caminho é pelo site da B3.

Quais são as características das small caps?

Então, agora que você já sabe o que são as small caps, como funcionam e onde encontrá-las, o próximo passo é entender as características de mercado desse tipo de ação. Mas antes, vale saber que os critérios para definição de uma small cap pode variar consideravelmente e não há um padrão universal para todas as empresas classificadas dessa forma.

“As divergências nos parâmetros ocorrem porque a classificação como small cap é baseada no valor de mercado da empresa, que pode estar sujeito a flutuações e mudanças ao longo do tempo”, pontua Spritzer.

Ainda de acordo com o especialista, o critério mais comum para classificar uma empresa como small cap é sua capitalização de mercado ser menor do que a das empresas consideradas big caps. “No entanto, o limite exato para definir o que é uma small cap pode variar dependendo da referência utilizada”, afirma.

Então, algumas das principais características das small caps são:

Menor capitalização de mercado

Essa é a principal característica do produto: ter uma capitalização de mercado menor em comparação com as grandes empresas listadas na bolsa de valores. “Essa medida é obtida multiplicando o preço da ação pelo número total de ações da empresa em circulação”, ensina Spritzer.

Potencial de crescimento

Devido ao seu tamanho menor, essas empresas podem crescer mais rapidamente do que as grandes companhias consolidadas. “E isso tende a levar um potencial de retorno maior em relação as big caps. Por outro lado, você se expõe a mais risco em relação às análises dessas empresas”, alerta Rodrigo Lanna, professor de finanças da Unicamp.

Maior volatilidade

As small caps tendem a ser mais voláteis no mercado em comparação com as empresas maiores. Isso significa que os preços de suas ações podem apresentar maiores variações em um curto período.

Leia a seguir

Leia a seguir

Menos cobertura analítica

Em geral, esses produtos recebem menos atenção dos analistas financeiros e da mídia em comparação com as grandes empresas. E isso pode significar que há menos informações disponíveis sobre elas, tornando-as menos conhecidas pelos investidores.

Menor liquidez

Devido ao seu tamanho, as small caps podem ter menor liquidez no mercado, o que significa que pode ser mais difícil encontrar compradores ou vendedores para suas ações em determinados momentos.

Classificações de empresas

Além das small caps, existem outras categorizações de ações no mercado financeiro. Então, com a ajuda de Spritzer e Paulo Feldmann, professor da FIA Business School, listamos algumas das principais classificações de empresas:

Microcaps

Além das small caps, há as microcaps, que são empresas com uma capitalização de mercado ainda menor, ou seja, abaixo de US$ 300 milhões.

Mid caps (Medium caps)

As mid caps estão no meio termo entre as small caps e as big caps em relação ao valor de mercado. Ou seja, entre US$ 2 bilhões a US$ 10 bilhões de dólares em média. Portanto, são empresas com capitalização de mercado intermediária, e embora não sejam tão grandes e estabelecidas como as big caps, também não são tão pequenas e voláteis quanto as small caps.

Big caps (Large caps)

São empresas de grande capitalização de mercado, ou seja, aquelas com maior valor total de suas ações em circulação. O valor de mercado dessas empresas deve estar acima de US$ 10 bilhões.

Além disso, geralmente, são empresas líderes em seus setores e têm uma presença consolidada no mercado. Por conta de seu tamanho, costumam ser consideradas mais estáveis e menos voláteis em relação a pequenas empresas.

Blue chips

Usado para se referir a empresas altamente respeitadas e bem estabelecidas, com histórico de lucros consistentes e sólida posição no mercado. Essas empresas são consideradas mais seguras para investir, pois têm maior estabilidade financeira e geralmente pagam dividendos aos acionistas.

Growth stocks (ações de crescimento)

São ações de empresas que têm um histórico de crescimento acima da média e são esperadas para continuar crescendo a taxas elevadas no futuro. Essas companhias geralmente reinvestem seus lucros para expandir seus negócios e, como resultado, podem não pagar dividendos, priorizando o crescimento.

Dividend stocks (Ações pagadoras de dividendos)

São ações de empresas que pagam regularmente dividendos aos acionistas. Essas empresas tendem a ser mais maduras e estáveis, e os dividendos podem ser uma fonte de renda para os investidores.

Índice Small Caps

Se você ficou interessado a respeito do que são os small caps e procurar mais desse ativo financeiro, provavelmente, vai se deparar com a sigla SMLL, que nada mais é do que o chamado Índice Small Caps. “É um indicador da B3 que reúne as principais ações de empresas desse porte, formando uma carteira teórica. Portanto, esse índice reflete o desempenho dessas empresas”, explica Lanna.

Vale saber também que essa carteira teórica é criada com base na capitalização de mercado das empresas e na liquidez de suas ações.

Vantagens das small caps

E para você tirar o maior proveito possível desse tipo de investimento, além de saber o que são small caps, também é muito importante conhecer as vantagens desse ativo. Confira!

Maior chance de crescimento

As small caps têm maior capacidade de crescimento do que empresas maiores, proporcionando oportunidades de valorização expressiva.

Oportunidades em setores emergentes

Empresas menores tendem a atuar em setores emergentes e inovadores, oferecendo a possibilidade de investir em tecnologias e indústrias em crescimento.

Mais flexibilidade

Companhias de menor porte são frequentemente mais ágeis em se adaptar a mudanças de mercado, permitindo maior flexibilidade na estratégia.

Futuros líderes

Algumas small caps podem se tornar líderes em seus setores, oferecendo a chance de investir em futuros líderes do mercado.

Potencial para superar o mercado

O histórico indica que, em alguns períodos, as small caps superaram o desempenho de empresas maiores, oferecendo a possibilidade de obter retornos acima da média do mercado.

E quais são as desvantagens das small caps?

Assim como qualquer produto de investimento, as ações de pequenas empresas da bolsa também possuem o seu lado não tão positivo. De acordo com Felipe Spritzer, as desvantagens são:

  • Mais volatilidade: as small caps são geralmente mais voláteis do que empresas maiores. O que pode resultar em oscilações acentuadas nos preços das ações e, consequentemente, em maior risco para o investidor;
  • Pouca liquidez: algumas small caps têm menor volume de negociação, o que pode dificultar a compra e venda de suas ações com facilidade, especialmente em momentos de mercado mais volátil;
  • Risco de insucesso empresarial: empresas menores enfrentam maiores desafios financeiros e operacionais. E isto pode aumentar o risco de insucesso e até mesmo de falência em alguns casos;
  • Pouca cobertura analítica: o que pode dificultar a obtenção de informações confiáveis sobre algumas small caps. Como consequência disto, pode ocorrer uma limitação na capacidade do investidor de tomar decisões bem fundamentadas;
  • Falta de informações públicas: algumas empresas menores podem não fornecer informações financeiras e corporativas tão abrangentes e transparentes como as grandes corporações, tornando a análise mais difícil;
  • Maior sensibilidade a notícias: devido ao menor tamanho e exposição, as small caps podem ser mais suscetíveis a eventos inesperados, como mudanças regulatórias ou eventos econômicos, que podem impactar significativamente seus preços;
  • Menor acesso a capital: as small caps podem ter mais dificuldade em acessar fontes de financiamento e capitalização. Aliás, isto pode limitar as oportunidades de crescimento e expansão dessas empresas.

Como analisar as ações das pequenas empresas da bolsa?

Além de saber o que são small caps, como funcionam, vantagens e desvantagens, é importante aprender a analisar esses produtos financeiros. Dessa forma, vale ressaltar que não existe uma única maneira ou fórmula mágica para realizar essa investigação.

“A análise desse tipo de ativo requer um processo detalhado e individualizado, levando em consideração diversas variáveis. O controle de risco é fundamental ao investir em small caps. Afinal de contas, essas empresas podem ser mais voláteis e apresentar maior grau de incerteza”, pontua Spritzer.

Portanto, você investidor, deve entender que aplicar dinheiro em ações de empresas de menor valor de mercado é uma decisão que requer uma compreensão sólida das características desse segmento do mercado. Bem como das empresas individuais em que deseja investir.

“É fundamental realizar pesquisas aprofundadas, analisar os fundamentos financeiros das empresas, avaliar seus históricos de crescimento, suas perspectivas futuras e a qualidade de sua gestão”, acredita o especialista.

Já para Paulo Feldmann, analisar o setor onde a empresa está inserida pode ser mais importante do que estudar apenas a companhia em si. “Então, é interessante verificar as perspectivas desse setor [para o presente e futuro]. Além disso, também é importante conhecer a empresa em que se quer investir. Tem que saber como a companhia é, quem são os diretores e acompanhar o desempenho. Ou seja, como a empresa vem se dando nos últimos meses”, ensina.

Como investir em small caps?

Alguns conceitos relevantes para a tomada de decisão na hora de investir nesse tipo de produto são:

  • Busque orientação profissional: um consultor de investimentos pode ajudá-lo a tomar decisões informadas e alinhadas com seus objetivos;
  • Entenda o conceito: antes de investir, certifique-se de entender o conceito e as características desse tipo de ativo. “Saiba que as small caps são empresas com menor capitalização de mercado em relação às big caps e podem ser mais voláteis e arriscadas”, pontua Felipe Spritzer;
  • Defina seus objetivos e perfil de investidor: avalie seus horizontes de investimento e tolerância ao risco;
  • Pesquise e analise empresas individuais: verifique seus fundamentos financeiros, histórico de crescimento, gestão e perspectivas futuras;
  • Diversifique sua carteira: incluindo diferentes setores e empresas;
  • Considere fundos e ETFs de small caps: isso porque, fundos oferecem uma carteira diversificada com ações de empresas de menor parte, gerenciada por profissionais. Além de proporcionar uma melhor gestão de risco e eficiência.

Opções de small caps brasileiras

Confira, a seguir, uma lista com algumas ações de empresas de menor valor, apenas para seu conhecimento:

Código (ticker)Ação
RRRP33R PETROLEUM
ABCB4ABC BRASIL
ARZZ3AREZZO CO
BPAN4BANCO PAN
ECOR3ECORODOVIAS
fonte: B3

Mas, afinal, vale a pena investir em small caps?

Como dito no início dessa reportagem, aplicar dinheiro em ações de pequenas empresas da bolsa é mais indicado para investidores com maior tolerância ao risco, que buscam oportunidades de crescimento acima da média.

“Para um investidor sem experiência ou conhecimento aprofundado do mercado financeiro, a análise e seleção adequada de empresas individuais podem ser desafiadoras. Por isso, para esse perfil, existem caminhos mais acessíveis e menos complexos para alcançar diversificação e potencial de crescimento. Considerar fundos de investimento ou ETFs que acompanham o desempenho do Índice Small Caps pode ser uma opção interessante”, ensina Spritzer.

O especialista explica ainda que esses veículos de investimento oferecem uma carteira diversificada de small caps, gerenciada por profissionais com conhecimento especializado. “E isto torna a tarefa de investir mais simples e menos arriscada”, afirma.

Já Rodrigo Lanna reitera que é necessário ficar de olho no setor de atuação da empresa em que desejar investir. “Além de avaliar o cenário econômico e que a gente tem hoje. Afinal de contas, a perspectiva é de queda na taxa de juros. O que aumenta a possibilidade de aplicação em produtos de renda variável, e as small caps entram nesse grupo e com um bom potencial de retorno”, finaliza.