Gestora de Warren Buffett vende mais ações do que compra no trimestre final de 2022

Os movimentos apareceram em formulário obrigatório para gestoras com mais de US$ 100 milhões em ativos

A gestora do bilionário Warren Buffett vendeu mais ações do que comprou no trimestre final de 2022, mostrou um documento regulatório divulgado na noite de terça-feira. A Berkshire Hathaway aumentou suas posições em Apple, Louisiana-Pacific e Paramount entre outubro e dezembro e ao mesmo tempo reduziu participações em oito outras empresas.

Os movimentos apareceram no formulário 13-F, que a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) obriga a divulgação para gestoras com mais de US$ 100 milhões em ativos.

O documento mostra o que a carteira de ativos das gestoras representavam no fim do trimestre que passou e não sua composição atual. Ainda assim, investidores veem a divulgação da Berkshire Hathaway como indicativo do humor de Buffett.

Recuos

Entre os destaques, a gestora reduziu em cerca de 86% sua posição na fabricante de chips Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC), o que é notável, uma vez que o investimento foi feito pela primeira vez durante o terceiro trimestre.

Buffett também reduziu participações nos bancos U.S. Bancorp, BNY Mellon e Ally Financial. Analistas se perguntavam sobre como o bilionário estava enxergando o setor desde que reduziu sua partipação no U.S. Bancorp pela metade em 2022.

A Berkshire também reduziu sua posição em Activision-Blizzard, Chevron, McKesson e Kroger. A Chevron continua como uma das maiores participações da gestora juntamente com Appple e Bank of America.

Desempenho na bolsa

Há pouco, as ações da Berkshire Hathaway caíam 0,23% no pré-mercado da Bolsa de Nova York (Nyse). Os papéis da TSMC fecharam em queda de 3,67% na Bolsa de Taiwan com a notícia que Buffett reduziu drasticamente sua posição na empresa.