Ibovespa cai quase 1% com Petrobras (PETR4) em queda livre; dólar se aproxima dos R$5

Ações da Petrobras caem 10% e puxam Ibovespa para segunda queda consecutiva; bolsa de valores mantém 127 mil pontos

A bolsa de valores hoje iniciou o dia em forte queda puxada pelo derretimento das ações da Petrobras (PETR3;PETR4) no Ibovespa. Os papéis da estatal chegaram a cair 12% no Ibovespa, mas reduziram perdas ao longo do dia. Mesmo assim, tanto o ativo ON (PETR3) quanto o PN (PETR4) caíram mais de 10%. Assim, o principal índice da bolsa de valores registrou queda de 0,99% ao final do pregão, aos 127.070,79 pontos.

O dólar, por outro lado, registrou forte alta nesta sexta-feira (8). A moeda norte-americana chegou a se aproximar ainda mais dos R$ 5, com máxima de R$ 4,9940, mas perdeu força durante o dia e terminou o pregão cotada a R$ 4,9811.

Confira a seguir os destaques do Ibovespa, bolsa de valores e do dólar hoje.

Ibovespa hoje

A grande notícia do dia de hoje no Ibovespa foi a decepção do mercado financeiro com a expectativa de dividendos extraordinários da Petrobras.

Apesar de o resultado financeiro do quarto trimestre divulgado pela petroleira na noite de quinta-feira (7) ter sido interpretado como neutro, o mercado penalizou as ações porque o dividendo anunciado veio abaixo da margem para bancos.

De acordo com analistas do banco Santander, sem os dividendos extraordinários, o papel “perde visibilidade de alocação de capital no curto prazo”.

Santander, Bradesco BBI e Bank of America rebaixaram a ação da Petrobras de “compra” para “neutro”. As ações ON (PETR3) sofreram queda de 10,37%, enquanto o papel preferencial derreteu 10,57%.

Segundo o consultor Einar Rivero, a Petrobras perdeu no pregão de hoje R$ 55,3 bilhões em valor de mercado. Desde a máxima das ações, em 19 de fevereiro, o prejuízo é de R$ 93 bilhões.

Fora do ambiente do Ibovespa, pressões externas envolvendo a flexibilização do arcabouço fiscal também preocuparam investidores, segundo Alexsandro Nishimura, economista da Nomos.

“A aversão ao risco do dia refletiu uma renovação das preocupações com o fiscal, diante de indícios de que o governo pode flexibilizar regras do arcabouço para aumentar gastos”, aponta Nishimura.

Além disso, outras empresas sofreram impactos negativos de balanços na bolsa de valores. Após divulgar um lucro líquido de R$ 81,3 milhões no quarto trimestre e anunciar dividendos, as ações do Fleury (FLRY3) caíram 1,98%.

O Ibovespa acumulou perdas pelo segundo pregão consecutivo, já que fechou em queda na quinta-feira.

Dólar hoje

O dólar hoje registrou avanço de 0,96%, e finalizou o dia cotado a R$ 4,9811.

O analista João Vitor Freitas, da Toro Investimentos, explica que o movimento de queda da Petrobras (PETR3;PETR4) também influenciou na alta do dólar. Isso porque a decepção do investidor com dividendos extraordinários “leva à fuga de capital estrangeiro, o que pressiona o câmbio”.

Por outro lado, no cenário externo, a divisa americana perdeu força. O índice DXY, que mede a força do dólar contra pares de economias importantes, recuava 0,07%, a 102,75 pontos.

Melhores ações da bolsa de valores hoje

Considerando todos os papéis da Bovespa, a melhor ação do dia foi a Guararapes ON (GUAR3). No embalo de bons resultados trimestrais, o papel subiu 12,36%, continuando a sequência positiva de quinta-feira.

Logo atrás, a ação ordinária da Gafisa (GFSA3) se recuperou de perdas e subiu 7,39%. O principal gatilho, destaca Nishimura, foi a saída do diretor executivo de finanças e relações com investidores, Edmar Prado Lopes Neto.

Confira abaixo as cinco melhores ações da bolsa de valores hoje. A lista tem como critério elencar ações cujo volume total de transações chegou a R$ 1 milhão ou mais durante o pregão.

  1. Guararapes ON (GUAR3): +12,36%
  2. Gafisa ON (GFSA3): +7,39%
  3. PDG ON (PDGR3): +6,90%
  4. Dexco ON (DXCO3): +6,77%
  5. ProFarma ON (PFRM3): +5,54%

Piores ações da bolsa de valores hoje

Por outro lado, na lanterna da Bovespa, a ação da Padtec (PDTC3) despencou 16,76%. A pior performance do dia veio após uma realização de investidores.

A Petrobras não escapou da lista de cinco piores ações da Bovespa.

Veja a seguir os cinco piores papéis. A lista segue os mesmos critérios do ranking de melhores ações do dia.

  1. Padtec ON (PDTC3): -16,76%
  2. Banco Mercantil PN (BMEB4): -12,07%
  3. Alliar ON (ALLR3): -11,82%
  4. Petrobras PN (PETR4): -10,57%
  5. Petrobras ON (PETR3): -10,37%

Bolsas de Nova York

As bolsas de valores de Nova York fecharam em queda hoje, com o Nasdaq respondendo pelo pior desempenho entre os principais índices, diante das interpretações distintas dos analistas sobre as condições do mercado de trabalho nos Estados Unidos e suas implicações para o cenário da política monetária.

O payroll mostrou geração de vagas acima do esperado em fevereiro, mas ganho salarial abaixo do previsto e foi acompanhado por revisões para baixo nos postos criados nos dois meses anteriores. As empresas de semicondutores estavam entre as mais pressionadas no pregão diante de projeções frustrantes da Broadcom e Marvell Technology.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,18%, aos 38.722,69 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,65%, aos 5.123,69 pontos. Por fim, o Nasdaq registrou baixa de 1,16%, aos 16.085,11 pontos.

As três principais bolsas de Nova York fecharam em queda no saldo da semana:

  • Dow Jones: -0,93%,
  • S&P 500: -0,26%
  • Nasdaq: -1,17%

Bolsas da Europa

As Bolsas da Europa fecharam sem sinal único nesta sexta-feira (8), mas na grande maioria em queda, após os dados do mercado de trabalho norte-americano em fevereiro não gerarem um ajuste forte das expectativas sobre o momento em que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) poderá dará início ao ciclo de alívio monetário. Os investidores também ponderavam sinalizações sobre a postura do Banco Central Europeu em relação às taxas de juros na zona do euro.

Entre os principais mercados da região, o FTSE 100, de Londres, cedeu 0,43%, aos 7.659,74 pontos. No continente, o DAX de Frankfurt caiu 0,16%, aos 17.814,51 pontos, enquanto o CAC-40, de Paris, subiu 0,15%, para encerrar em 8.028,01 aos pontos. O FTSE MIB, de Milão, teve variação negativa de 0,04%, a 33.403,80 pontos

Por fim, O Ibex 35 fechou com variação negativa de 0,13%, a 10.305,70 pontos e, em Lisboa, o PSI 20 recuou 0,60%, aos 6.155,48 pontos. As cotações são preliminares.

Com informações de Estadão Conteúdo e Dow Jones Newswires