‘Senhor dos Imóveis’: quem foi Sam Zell, bilionário que levou brMalls (ALSO3) e Gafisa (GFSA3) para a bolsa

Pioneiro no setor de investimentos imobiliários, Zell morreu nesta quinta (18)

Conhecido como “O Senhor dos Imóveis”, o bilionário americano Sam Zell morreu nesta quinta-feira (18) aos 81 anos. Ele foi vítima de complicações relacionadas a uma doença adquirida recentemente, segundo comunicado da sua empresa, a Equity Group Investments (EGI).

Zell foi pioneiro no segmento de Real Estate Investment Trust (REIT). Além disso, foi responsável por incluir a primeira empresa brasileira do setor de construção e incorporação na bolsa de Nova York, a brMalls (ALSO3), por meio da Equity International, fundada por ele em 1999.

Ademais, o investidor imobiliário também colaborou para a entrada na bolsa da Gafisa (GFSA3). No todo, a Equity International colaborou para o IPO de 12 empresas de diferentes indústrias e países.

Além disso, Zell chegou a ter parte da Gafisa. Sua empresa havia adquirido 32% da construtora brasileira por US$ 50 milhões em 2005, alguns meses antes de a companhia abrir capital e anos antes do boom do setor no país.

Em 2010, a Equity International reduziu fatias nas empresas de 7,2% para cerca de 2,5%. Dois anos depois, Zell teria feito uma oferta de compra pela Gafisa, que foi recusada pela empresa brasileira.

Origem

Filho de pais poloneses que fugiram da Segunda Guerra Mundial, Zell nasceu em Chicago em 1941. Segundo comunicado da EGI, ele começou empreendendo ainda na escola, ao “encontrar mercado para revistas Playboy superfaturadas entre seus colegas de classe do ensino médio”.

Depois, na Universidade de Michigan, onde se graduou, Sam começou a comprar imóveis baratos após uma queda do mercado. Em seguida, na alta do mercado, vendeu os pequenos apartamentos para colegas de universidade.

Sabedoria convencional como ponto de partida

O investidor imobiliário tinha como alguns de seus lemas “olhar para a direita quando todos estão olhando para a esquerda”.

Em seu livro ‘Am I Being Too Subtle?’ (Estou sendo sutil demais?, em tradução livre) ele diz que não concorda “com muitas das regras inventadas pela convenção social”.

“O ponto principal é: se você é realmente bom no que faz, tem a liberdade de ser quem você realmente é”, disse Zell.

O bilionário não menosprezava a sabedoria convencional, mas dizia que ela era apenas um ponto de referência para tomadas de decisões criativas e fora da caixinha, segundo seu livro.

Império de Sam Zell

Assim, Zell construiu um império do setor mobiliário em diferentes segmentos, como condomínios populares, escritórios, casas pré-fabricadas e centros de varejo. Ademais, ele contou com a parceria de seu amigo de infância Bob Lurie.

Nos anos 1980, os empreendedores ampliaram as áreas de investimento, apostando em vagões ferroviários, fertilizantes, estações de rádio, supermercados e farmácias.

Na década seguinte, Sam lançou a Equity Office Properties, Equity Residential e Equity Lifestyle Properties, um dos mais bem-sucedidos conglomerados de real estate dos Estados Unidos.  

Em 2007, o Blackstone Group apresentou uma proposta para adquirir a Equity Office e comprou a empresa por US$ 39 bilhões.

Em 2014, Sam Zell tornou-se presidente da empresa que seria chamada Equity Commonwealth (NYSE: EQC), importante fundo de investimento imobiliário (REIT).

De acordo com a Forbes, a fortuna de Zell em 18 de maio de 2023, data da sua morte, era de US$ 5,2 bilhões.