Roubo de celular aumenta: saiba como limitar o valor das transações via Pix

Banco Central estabeleceu medidas para aumentar a segurança das transferências

Pagamentos online, pix, transações online, open banking
– Ilustração: Marcelo Andreguetti

Pontos-chave

  • São Paulo registrou aumento de 25% nos roubos de celular em um ano
  • Reduzir o limite do Pix é simples e rápido

Com o avanço dos aplicativos bancários, aumentou também o número de roubos do dispositivo. Em São Paulo, houve um aumento 25% em um ano: foram 11.937 celulares roubados só em março, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Como medida de segurança, o BC fez uma série de mudanças no Pix. O limite do sistema de pagamentos passou a ser de R$ 1.000 para operações entre 20h e 6h. Mas você sabe como personalizar esse limite? A Inteligência Financeira fez um guia rápido que pode te ajudar. Acompanhe:

Banco Central coloca limite para transações via Pix

O Banco Central (BC) estabeleceu algumas medidas para aumentar a segurança de quem faz transferências usando o Pix. Entre as medidas, estão:

  • Limite de R$ 1.000,00 para operações entre pessoas físicas entre 20h e 6h (o mesmo vale para TED e DOC)
  • Prazo mínimo de 24 horas e máximo de 48 horas para aumentar limites de transação a pedido de clientes

Como personalizar o limite das transferências via Pix

Há duas formas de você limitar o valor a ser transferido:

• Pelo Pix:

Ao abrir aplicativo do banco, vá até o botão do Pix. Clicando ali, você encontro outro botão o “Meus limites Pix”. Se não achar, vá para a opção “Mais”, cujo símbolo são três pontinhos e escolha a opção “Editar/personalizar limites Pix”. Depois de definir o novo valor, aperte o botão “OK/Confirmar”. Atenção: a alteração não é instantânea e varia de banco para banco.

• Outras operações:

O caminho é parecido ao que é feito para limitar o Pix, mas você deve ir ao botão “Menu/Configurações” e procurar a opção “Meus limites”. Ali você também terá acesso a outros modelos de transferência, como TED, DOC, limites de crédito, limites de saque, entre outras opções.

Colaborou Anne Dias


Você também pode gostar
Isabella Carvalho Atualizado em 12.maio.2022 às 11h28
Pix parcelado: vale a pena usar?

Conheça a funcionalidade e as taxas cobradas, e saiba se a novidade é uma cilada

Redação IF Publicado em 02.maio.2022 às 13h12