Ibovespa acompanha NY e recua ainda mais temendo avanço da inflação

Preocupação com avanço de preços no mundo e reação de bancos centrais orienta em parte os negócios

A B3, Bolsa de Valores brasileira (Foto: Divulgação)

Pontos-chave

  • Alta anual de 8,6% dos preços ao consumidor americano aumenta apostas de maior aperto monetário

Dados inflacionários acima do esperado nos EUA jogam os ativos de risco, e o Ibovespa, para o campo negativo. O índice local caminha para sua sexta sessão de queda consecutiva.

Às 13h05, o Ibovespa recuava 1,33%, aos 105.664 pontos, tocando os 104.648 pontos na mínima intradiária e os 107.092 pontos na máxima. O volume financeiro negociado até aqui foi de R$ 10,7 bilhões, com projeção de alcançar um giro de R$ 24,7 bilhões ao final do dia. Lá fora, o S&P 500 cedia 2,63%, Dow Jones recuava 2,34% e Nasdaq tinha queda de 3,32%.

O índice de preços ao consumidor nos Estados Unidos (CPI, na sigla em inglês) voltou a ganhar força em maio, acelerando em relação a abril. O CPI subiu 1,0% em base mensal e avançou 8,6% ante igual período de 2021, ficando acima das estimativas de economistas consultados pelo The Wall Street Journal (WSJ), de altas de 0,7% e de +8,3%, respectivamente.

A leitura impacta os negócios em diversos mercados, já que pode pressionar o ciclo de aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Gestores apontam que o grande risco para o mercado é justamente a inflação surpreender ainda mais negativamente e os BCs serem obrigados a acelerar a alta de juros.

“Manter o ritmo de elevação em 0,5% está razoavelmente precificado pelos investidores, mas, ajustes de 0,75%, não. Os mercados sofrerão enquanto esse processo de elevação das taxas não ficar definido. Ruim para as bolsas e para as curvas de juros, além de manter o dólar fortalecido no mundo”, diz Alexandre Póvoa, da Meta Asset Management.

Nessa linha, economistas do Wells Fargo afirmam que não há nenhum sinal de redução das pressões de preços nos EUA e a inflação pode subir ainda mais nos próximos meses. De acordo com Sarah House e Michael Pugliese, a inflação pode chegar a 9% já em junho, em meio a um novo avanço dos preços de energia, e deve permanecer nestes níveis mais elevados até o outono (a partir de setembro, no hemisfério norte).

Por aqui, o Ibovespa tem queda praticamente generalizada. Entre as blue chips, Vale ON caía 0,79%, CSN ON perdia 1,37%, Usiminas PNA recuava 1,98% e Gerdau PN cedia 0,94%; Itaú PN -1,87%, Bradesco PN -1,80%, Banco do Brasil ON -1,59% e Santander units 1,52%; Petrobras ON e PN cediam 2,07% e 1,83%.

Já os papéis ordinários e preferenciais da Eletrobras caíam 3,67% e 5,34%, respectivamente, após a conclusão do seu processo de privatização. Segundo um gestor ouvido pelo Valor PRO, parte dos investidores locais que participaram da operação enviaram ordens acima do que desejavam à espera de uma maior participação do investidor estrangeiro na oferta. Agora, estão corrigindo suas posições na empresa.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h13
Dólar dispara e supera R$ 5,33 com temores de recessão global no radar

Mercado também repercute aprovação de PEC que libera gasto bilionário às vésperas das eleições

Manhã Inteligente Publicado em 01.jul.2022 às 11h11
Queda generalizada nas Bolsas de Valores do Brasil e EUA, PEC aprovada pelo Senado

Isabella Carvalho e Caio Camargo falam sobre esses e outros assuntos que podem afetar seu bolso nesta sexta (1)

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 10h21
Criptomoedas iniciam julho no vermelho com bitcoin abaixo de US$ 20 mil

Bitcoin teve sua pior perda trimestral em mais de uma década