Abertura de vagas em dezembro nos EUA fica abaixo do esperado

Os Estados Unidos criaram 199 mil vagas de trabalho em dezembro de 2021; resultado ficou longe da expectativa do mercado, de criação de cerca de 400 mil empregos

Foto: PIxabay

Os Estados Unidos criaram 199 mil vagas de trabalho em dezembro de 2021, de acordo com o relatório Payroll divulgado na manhã desta sexta-feira (7) pelo Departamento do Trabalho americano. O resultado ficou longe da expectativa do mercado, de criação de cerca de 400 mil postos de trabalho. A taxa de desemprego no país caiu de 4,2% a 3,9% no mês passado, menor nível em quase dois anos.

Como isso mexe com o Brasil? O desempenho pode trazer um pouco de alívio ao mercado acionário local, já que um aquecimento do mercado de trabalho nos Estados Unidos poderia contribuir para o Federal Reserve (banco central americano) acelerar o ritmo da retirada dos estímulos à economia. Além disso, abre a possibilidade de o Fed não subir as taxas de juros já em março, para esfriar a inflação.

Fique por dentro

Veto a renegociação de dívidas

Em uma vitória do Ministério da Economia, o presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu vetar integralmente o projeto de lei que instituía o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp). O programa permitiria a renegociação de R$ 50 bilhões de dívidas para pequenas empresas que se enquadrem nos regimes Simples e Microempreendedor Individual (MEI). Segundo o jornal O Globo, o veto foi justificado por inconstitucionalidade e contrariedade ao interesse público.

Voos sob risco

As companhias aéreas Azul e Gol alertaram para a possibilidade de alterações em viagens devido ao afastamento de pilotos, comissários e demais profissionais em razão de casos de covid-19 e gripe. As dispensas ocorrem diante da necessidade de isolamento dos funcionários por causa das doenças. Em nota, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informou que monitora a situação para minimizar os impactos em voos.

Volta às aulas

Um levantamento feito pela Fundação Procon de São Paulo em oito sites de compras mostra que o preço do material escolar pode variar até 381% entre lojas. Uma caixa de massa de modelar de seis cores, de uma mesma marca, custava R$ 2,70 em uma loja. Em outra, o mesmo produto era vendido por R$ 12,99. A pesquisa avaliou itens como apontador, borracha, caderno, canetas esferográficas e hidrográficas, colas em bastão e líquida, giz de cera, estojo de lápis de cor, lápis preto, lapiseira, marca texto, massa de modelar, papel sulfite, refil para fichário, régua, tesoura escolar e tinta para pintura a dedo. Em comparação com os preços que eram praticados entre os dias 17 e 19 de novembro de 2020, houve aumento médio de 15,96%, informou o Procon.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Manhã Inteligente Publicado em 19.maio.2022 às 10h26
Guerra na Ucrânia, queda das ações da Amazon, Madonna e NFTs

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli falam sobre os assuntos que podem afetar seus investimentos nesta quinta (19)

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente