E a gasolina? Preço nas refinarias da Petrobras segue com defasagem de quase 20%

Associação diz que seria necessário um aumento de R$ 0,93 em média por litro para atingir paridade internacional

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) calcula que os preços da gasolina praticados pela Petrobras nas refinarias têm uma defasagem de 19% em relação ao preço de paridade internacional (PPI).

A companhia anunciou na manhã desta segunda-feira (9) que vai manter o preço médio da gasolina, que está em R$ 3,86 o litro nas refinarias há 60 dias. O último reajuste ocorreu no dia 11 de março, quando houve um aumento de 18,7% em média.

Nas estimativas da Abicom, seria necessário um aumento de R$ 0,93 em média no litro da gasolina para zerar a defasagem com o mercado internacional.

No caso do diesel, a associação calcula que a defasagem atual é de 11%, depois do reajuste anunciado pela Petrobras na manhã de hoje. A estatal informou que vai aumentar os preços do diesel nas refinarias em média em 8,87% a partir de amanhã, saindo do preço atual do litro de R$ 4,51 para R$ 4,91.

Segundo a Abicom, o reajuste reduziu a diferença de preços no diesel no mercado nacional, que estava 17% abaixo do mercado internacional antes do reajuste.

Com isso, depois do aumento da Petrobras, a associação estima que o diesel precise de um aumento de R$ 0,61 o litro em média para alcançar os preços internacionais, ante a defasagem de R$ 0,94 estimada antes do reajuste.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 18.maio.2022 às 09h50
Petróleo sobe com redução dos bloqueios na China

Nesta manhã, o petróleo Brent e o West Texas Intermediate (WTI) sobem perto de 1%

Redação IF Publicado em 17.maio.2022 às 11h22
Governo mexe na tabela do frete para conter insatisfação de caminhoneiros

Presidente editou medida provisória reduzindo de 10% para 5% o gatilho que permite revisão da tabela

JOTA Atualizado em 14.maio.2022 às 06h53
ANÁLISE: Bolsonaro tenta se blindar de desgaste político causado por aumento no diesel

Presidente resolveu lançar mão de um pacote de medidas políticas para fazer frente à alta dos combustíveis

Valor Econômico Publicado em 13.maio.2022 às 09h00
Os preços da gasolina e do diesel vão cair se a Petrobras for privatizada?

Entenda os impactos que uma eventual privatização da Petrobras teria no mercado brasileiro de combustíveis

Redação IF Publicado em 12.maio.2022 às 07h50
Parecer do Cade sobre Petrobras pode ajudar governo a cortar até 15% no preço de diesel e gasolina

Decisão do órgão de defesa da concorrência pode permitir alinhar preços da estatal aos custos de exportação de combustíveis em vez dos de importação