Três ações que você pode tirar da carteira – e outras três que podem ser boas opções

Veja três ações que podem ser uma roubada, na opinião dos analistas, e outras três que prometem bom desempenho

O bom desempenho da Bolsa no primeiro trimestre se deu pela entrada de dólares vindos do exterior, que encontraram na B3 ações baratas e com boas perspectivas de ganhos.

“Haverá uma nova fase de entrada de recursos internacionais”, diz Ricardo Mora, sócio e cochefe para a América Latina do banco de investimentos Goldman Sachs.

Diante disso, veja três ações que valem a pena e outras três que podem ser uma roubada. As recomendações são dos analistas do Itaú BBA, Marcelo Sá e Matheus Marques, ambos certificados pela Apimec, a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais.  

Para entrar na carteira

  • Intelbras (INTB3): A empresa apresenta uma combinação de forte crescimento e rentabilidade com um ótimo posicionamento em energia solar,
  • Multiplan (MULT3): É a ação preferida dos nossos analistas de shoppings e avaliamos que pode ser um bom papel para se expor ao setor doméstico. A empresa tem mostrado números operacionais fortes nos últimos resultados, com aumentos consistentes no volume de vendas e aumento nos aluguéis, mantendo um nível de ocupação elevado.
  • Totvs (TOTS3): Uma das preferidas de nossos analistas no setor de tecnologia, a empresa traz uma combinação de crescimento forte e margens elevadas, enquanto ainda pode ser considerada uma ação defensiva no atual cenário macro.

Para tirar da carteira

  • JBS (JBSS3): A empresa entregou resultados fortes no quarto trimestre, acima de nossas estimativas e do mercado. No entanto, como o BNDES está vendendo sua posição na empresa aos poucos, quando o preço da ação se aproxima no patamar de R$ 38, acaba “limitando” a valorização das ações no curto prazo
  • Suzano (SUZB3): Apesar de ter performance levemente abaixo do Ibovespa no mês de março, o papel registra queda de 3% em 2022, contra alta de 13,3% do índice. Acreditamos que a ação tem acompanhado o movimento do dólar, que vem se enfraquecendo desde então. No entanto, ressaltamos que a empresa ainda é a nossa preferida do setor de papel e celulose.
  • Usiminas (USIM5): A companhia entregou resultados abaixo do esperado no quarto trimestre, principalmente devido aos números de sua divisão de aço. Desde então suas ações têm performado abaixo de seus pares setoriais.