Título do Tesouro para pagar universidade dos filhos deve sair em agosto

Secretário sinalizou que a estratégia é oferecer produto que caiba no bolso das famílias, independentemente da faixa de renda

O secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron, afirmou em entrevista à BM&C que o Tesouro Direto, programa de venda de títulos públicos federais para pessoas físicas, é prioridade para a pasta e que a estratégia de lançar títulos segmentados, como foi o Renda+ para aposentadoria, foi acertada.

Por isso, a pasta prepara para agosto o lançamento de um produto voltado para o ciclo educacional.

De acordo com Ceron, a estratégia é oferecer um produto que caiba no bolso das famílias, independentemente da faixa de renda.

Ele lembrou que como o tíquete médio do Tesouro Direto é baixo, cerca de R$ 30 mensais, até mesmo famílias de baixa renda podem se preparar para o investimento visando pagar a faculdade dos filhos, no que classificou como um instrumento efetivo para a quebra do ciclo da pobreza.

O secretário também disse que estão nos planos do Tesouro avançar para que o uso de títulos seja usado para baratear crédito, como para a compra de veículo, crédito emergencial e até mesmo caução de aluguel.

Para o segundo semestre, o plano é avançar na emissão de títulos sustentáveis.

Com informações do Estadão Conteúdo