Money market funds: conheça o investimento com liquidez em dólar

Fundo de tiro curto, produto é opção para quem deseja começar a investir no exterior

Você já ouviu falar nos money market funds? Eles são um tipo de fundo em dólar que investe em títulos de dívida caracterizados por terem prazos curtos de vencimento e risco de crédito mínimo. Sendo assim, podem ser a porta de entrada para quem deseja começar a investir no exterior. Esses fundos são um dos investimentos com menor volatilidade, ou seja, são mais estáveis em comparação com outros produtos.

“A melhor comparação aqui no Brasil seria com os fundos DI, com um CDB de liquidez diária ou com os títulos do Tesouro que acompanham a Selic. Assim, qualquer investimento que tenha essa pegada de curto prazo, alta liquidez e também baixo risco de crédito, no âmbito de renda fixa, tem uma certa similaridade com os money market funds”, afirma Larissa Frias, planejadora financeira do C6 Bank.

Ficou interessado? Confira a seguir mais informações sobre esse tipo de ativo.

Como funcionam os money market funds?

De acordo com a corretora Avenue, os money market funds investem em títulos de dívida de curto prazo, como títulos do Tesouro dos Estados Unidos, notas de agências governamentais e certificados de depósito, entre outros.

Nesse sentido, esses investimentos são regulados por leis para garantir que sejam de alta qualidade e prazo curto. Há diferentes tipos de fundos de mercado monetário, por exemplo, os de governo, os prime e os municipais:

  • Fundos de governo: investem principalmente em títulos do Tesouro dos EUA, que são considerados muito seguros. Alguns investem em títulos emitidos por entidades do governo.
  • Fundos prime: investem em uma variedade de títulos de dívida de alta qualidade, incluindo títulos corporativos e comerciais.
  • Fundos municipais: investem em títulos emitidos por governos municipais nos EUA.

Quais são as vantagens dos money market funds?

A alta liquidez está entre as principais vantagens desse tipo de fundo, que geralmente é de fácil acesso. Nesse sentido, o investidor consegue aplicar e resgatar o volta aplicado rapidamente.

“Em relação ao rendimento, neste cenário atual de taxa de juros mais alta nos EUA, são fundos que conseguem ter uma boa performance. Eles tendem a oscilar um pouco menos do que outros fundos de renda fixa de longo prazo. Por isso, eles são inclusive bem adequados para momentos de incerteza para investidores mais conservadores que não estão tão acostumados a uma forte oscilação. Na renda fixa longa, por exemplo, a gente vê uma oscilação forte”, destaca Larissa.

Confira as principais vantagens desse tipo de ativos, de acordo com a Avenue:

  • Estabilidade: os money market funds são considerados um dos investimentos menos voláteis; assim, tendem a flutuar menos em valor.
  • Liquidez: o valor resgatado normalmente cai em até dois dias úteis na conta.
  • Segurança: esses fundos investem em títulos de dívida de curto prazo e baixo risco, tornando-os menos suscetíveis a flutuações de mercado.
  • Curto prazo: como os títulos têm vencimentos curtos, os fundos não são tão afetados pelas mudanças nas taxas de juros.
  • Diversificação: os fundos possuem uma variedade de títulos, reduzindo o risco associado a um único emissor.

E as desvantagens?

O retorno modesto é a principal desvantagem deste produto, de acordo com a Avenue. Se, por um lado, os money market funds oferecem mais segurança, seus retornos são geralmente mais modestos em comparação com investimentos mais arriscados.

A planejadora financeira do C6 salienta que, “se esses fundos são levados para um prazo maior, eles tendem a ter um rendimento inferior a outros produtos, especialmente nos Estados Unidos, onde a gente tem a incidência maior de ativos prefixados de renda variável e outros tipos de investimento”.

Quando e para quem?

Os especialistas recomendam os money market funds para situações nas quais ainda há uma incerteza econômica, especialmente ligada à taxa de juros do país.

“Esses fundos foram usados muito no começo do ano passado e em 2022, quando se tinha uma incerteza maior sobre qual seria a posição do Fed em relação à taxa de juros americana”, lembra Larissa.

Outra situação que acaba favorecendo esse tipo de investimento é quando as taxas de juros estão altas, o que ocorre atualmente. Nesse caso, esses fundos acabam tendo uma performance mais significativa, lembrando que esse tipo de investimento é para curto prazo.

“A melhor situação para esse investimento é para quando o investidor tenha um target mais curto ou para quando ele quer deixar o valor aplicado para aproveitar uma outra oportunidade. Esses fundos podem compor a parte mais líquida do portfólio, para o investidor aproveitar outras oportunidades ou quando tenha em vista gastar aquele recurso”, diz a planejadora financeira.

Os fundos de money market atendem a todos os perfis, desde o mais conservador até o mais arrojado. “Claro que a proporção deles deve ser um pouco maior para o investidor mais conservador e menor para o mais arrojado. Até porque as principais desvantagens desse produto estão relacionadas ao longo prazo. É um fundo de ‘tiro curto’, que a gente costuma chamar de fundo de caixa”, salienta Larissa.

Segundo a Avenue, os money market funds podem ser uma boa opção para pessoas que:

  • Querem investir por um curto período.
  • Têm pouca tolerância a riscos e preferem investimentos mais seguros.
  • Precisam de liquidez imediata para seu dinheiro.
  • Desejam equilibrar a volatilidade de outros investimentos.
  • Estão buscando uma opção para guardar dinheiro enquanto esperam por outras oportunidades de investimento.

Tributação

Os money market funds têm alíquota única de 15% incididos sobre os ganhos do investimento, independentemente do valor.

Como investir nesses produtos morando a partir do Brasil?

Para investir em money market funds, os investidores brasileiros podem abrir conta em um banco ou corretora que opere em território nacional e invista no exterior. Outra possibilidade é abrir conta em uma corretora estrangeira. Nesse caso, as transações são em dólar, mediante o envio de recursos para essa instituição financeira.

No frigir dos ovos…

Em resumo, os money market funds possibilitam ao investidor diversificar suas reservas além das fronteiras nacionais. Embora os retornos possam não ser tão altos quanto em outros investimentos, eles oferecem mais segurança, liquidez e diversificação. Portanto, podem desempenhar um papel importante na composição da carteira.

“Os money market funds são bem aplicáveis neste momento. Eles têm essa vantagem de ter uma oscilação mais baixa. É um fundo de caixa que dificilmente vai ser indicado para longo prazo. Dependendo do contexto econômico, a gente diminui a exposição. Por exemplo, talvez a gente já tenha neste ano a diminuição de juros americanos, então será um fundo que vai deixar de ser tão atrativo nestas condições”, pontua Larissa Frias.