Saques da poupança superam depósitos em R$ 19,6 bilhões em janeiro, maior da história

O pior resultado até então havia sido registrado em janeiro do ano passado
Pontos-chave:
  • No ano passado como um todo, a poupança teve mais retiradas do que aplicações
  • O saldo da caderneta no primeiro mês do ano foi de R$ 1,016 trilhão, contra R$ 1,030 trilhão em dezembro

Os saques em caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 19,665 bilhões em janeiro, segundo dado divulgado nesta sexta-feira (4) pelo Banco Central (BC). Esta é a maior saída líquida para qualquer mês da série histórica, calculada desde janeiro de 1995. No mês, os brasileiros sacaram R$ 280,159 bilhões e depositaram R$ 260,494 bilhões na caderneta.

Em janeiro do ano passado, a modalidade registrou resultado negativo em R$ 18,153 bilhões, que havia sido o maior da história até então. Já em dezembro de 2021, a poupança registrou mais depósitos do que saques em R$ 7,660 bilhões após quatro meses negativos.

No ano passado como um todo, a poupança teve mais retiradas do que aplicações de R$ 35,469 bilhões.
O resultado de janeiro deste ano se somou ao rendimento de R$ 5,398 bilhões creditados no mês. Assim, o saldo total da poupança somou R$ 1,016 trilhão, contra R$ 1,030 trilhão em dezembro.

Além disso, os recursos da caderneta aplicados em crédito imobiliário (SBPE) registraram mais saques de R$ 15,677 bilhões. No caso do crédito rural (SBPR), houve retirada a maior de R$ 3,987 bilhões.

Com reportagem do Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico