Poupança virou a vilã dos investimentos?

Com os novos juros básicos definidos pelo Copom, ativo depende de uma forte queda dos preços para valer a pena

Imagem que ilustra que poupança pode ser ruim; fuja da poupança

Pontos-chave

  • Com a nova Selic, rendimento da poupança passa a ter uma trava
  • Há 14 meses consecutivos a inflação ganha da caderneta, segundo a consultoria Economatica

Até ontem (8), a poupança tinha um rendimento de 5,43% ao ano. Porém, após o anúncio feito pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, de aumento da Selic para 9,25% ao ano, a caderneta passou a render 6,17% ao ano. Isso porque com a Selic acima de 8,5% ao ano, a poupança tem uma regra diferente de rentabilidade, que a Inteligência Financeira explicou nesta matéria

Vai vencer a inflação?

Mesmo com a mudança, a poupança continua perdendo para a inflação – quem coloca dinheiro lá vê ele perder valor de compra. O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) deve ficar acima de 10% em 2021. Já são 14 meses consecutivos de vitória da inflação contra a poupança, segundo a Economatica, provedora de informações financeiras. 

Em 2022, a meta do Banco Central é que a inflação fique em 3,5%, com margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, o que significa que o teto da meta é uma inflação de 5% no ano que vem. 

Com esse cenário, a poupança pode finalmente vencer a inflação, rendendo cerca de 1,2 ponto percentual acima do aumento de preços. Porém, as perspectivas para inflação não são tão boas para o ano que vem.

Mas, o próprio mercado financeiro está bem cético quanto à meta para 2022. “Estamos em um período de quebras ao longo de cadeias produtivas, com mais deterioração fiscal no Brasil e prestes a passar por um ano eleitoral no país, o que pode trazer muitas incertezas e impactar negativamente o desempenho do real frente ao dólar, pressionando ainda mais a nossa inflação e elevando o IPCA acima do esperado”, explica Paloma Brum, analista da Toro Investimentos. 

E quem investiu antes do aumento da Selic? 

Existem duas regras para a poupança. A primeira, chamada de poupança velha, é a que está em vigor agora, com rendimento 0,5% ao mês + taxa referencial (TR), que está zerada agora. A nova poupança, que já não está mais em vigor desde o aumento da Selic acima de 8,5% ao ano, rende 70% da Selic mais TR.

Quem fez seu investimento antes do aumento da Selic está sujeito ainda à regra da nova poupança, com rendimento de 0,44% ao mês e 5,43% ao ano. Já as novas aplicações se enquadram na velha poupança.


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Manhã Inteligente Publicado em 19.maio.2022 às 10h26
Guerra na Ucrânia, queda das ações da Amazon, Madonna e NFTs

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli falam sobre os assuntos que podem afetar seus investimentos nesta quinta (19)

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h12
Grandes investidores ampliam dinheiro em caixa para maior patamar desde atentados de 11 de setembro

Preferência por dinheiro vivo coincide com enfraquecimento significativo das expectativas quanto aos lucros das empresas

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h03
Nos EUA, esta pode ser uma década perdida para ações

Aumento de custos e aperto monetário devem pressionar margens de empresas dos EUA